DESTAQUE

Butique das "finas e fofas" do Recife era "usada para desvios de recursos das empresas principais" do Grupo João Santos para fugir dos credores trabalhistas e fiscais

Imagem
Policial federal contando dinheiro apreendido na casa de um dos alvos da Operação Background - Foto: Divulgação/PF Em todo o período analisado pela Polícia Federal, o total de créditos nas contas da Dona Santa foi de cerca de R$ 102 milhões, enquanto a receita declarada no mesmo período foi de pouco mais de R$ 47 milhões. Aparentemente, R$ 55 milhões de origem desconhecida foram creditados nas contas da empresa, aponta a decisão de buscas e apreensões De acordo com a decisão que determinou buscas e apreensões nas empresas do Grupo João Santos e de pessoas ligadas a este, a Polícia Federal aponta no sentido "da lavagem de dinheiro", pois "analisando as movimentações bancárias suspeitas, foi possível identificar retiradas milionárias por sócios, utilização de contas bancárias de passagem, com valores entrando na conta e sendo transferidos para outras contas no mesmo dia ou em dias próximos, tudo isso para evitar bloqueios judiciais e rastreamento dos valores. Também

Eduardo Campos abandona PT e lança candidato em Recife

FOLHA.COM
12/06/2012-15h39

Eduardo Campos abandona PT e lança candidato em Recife

Publicidade
VERA MAGALHÃES
EDITORA DO PAINEL

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, usará um evento sobre desenvolvimento econômico do Estado, na tarde desta terça-feira (12), para anunciar que não deverá apoiar o candidato do PT à Prefeitura de Recife, Humberto Costa. Simultaneamente, apresentará quatro opções para concorrer na capital, todas de seu partido, o PSB.
No final da semana passada, Campos exonerou quatro secretários de Estado, justamente para ter cartas na manga caso o impasse no PT permanecesse. São eles: Geraldo Julio, ex-titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Tadeu Alencar, ex-chefe da Casa Civil, Danilo Cabral, ex de Cidades, e Sileno Guedes, antes secretário de Articulação Social.
Campos dirá, na entrevista que concederá hoje, que deu todo o tempo possível para que o PT chegasse a uma solução de consenso que encerrasse a disputa interna do partido. Como nem a intervenção nacional pacificou o partido, uma vez que o prefeito João da Costa, impedido de disputar a reeleição, resolveu recorrer da decisão, o governador se sente liberado para apresentar uma opção que unifique os demais partidos da chamada Frente Popular.
Os dois mais cotados entre os pré-candidatos do PSB são Geraldo Julio e Danilo Cabral, que é deputado federal licenciado.
Campos também dirá que o acirramento da crise com o PT na capital pernambucana não influirá na decisão do partido de apoiar Fernando Haddad em São Paulo, conforme antecipou a Folha na edição de hoje.
O apoio a Haddad será anunciado ainda nesta semana por Campos, que deve se encontrar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Prefeitura de Petrolina e dono de gráficas são alvos da Polícia Federal na manhã de hoje (Arualizado)

Das colunas sociais para as páginas policiais: briga familiar por herança acaba na Operação Background da Polícia Federal em Pernambuco contra sonegação de mais de R$ 8,5 bilhões

Mais de 20 empresas do Grupo João Santos utilizaram uma "factoring" para lavar dinheiro, além de superfaturar importações para fazer remessas ao exterior, aponta a Receita Federal

Operação Frígia: Policial Federal e ex-candidato a Prefeito são presos por participação em esquema de extração ilegal de ouro no Sertão pernambucano

Polícia Federal indicia ex-gestores do DER/PE e empresários por organização criminosa, peculato, corrupção e lavagem de dinheiro desviado de obras da BR 101, em Pernambuco