Polícia Federal deflara Operação "GodFather" contra lavagem de dinheiro e crimes tributários. Valores envolvidos são superiores a R$ 150 milhões

Anthony Armstrong, o "Poderoso Chefão"


A Polícia Federal deflagrou, hoje, a Operação "Godfather", uma alusão ao personagem do livro "O Poderoso Chefão", de Mario Puzo. Não, não é o que vocês estão pensando. Não tem nada a ver com o caso daquele jatinho sem dono. Trata-se de uma operação visado a apuração de crimes de lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, crimes tributários e formação de quadrilha atribuídos ao inglês Anthony Armstrong e a pessoas a ele ligadas e à sua empresa  que atua do ramo imobiliário, em Fortaleza e Natal e que também patrocina times de futebol no Brasil, o Alegrim, de Natal e na Itália, o Monza.

Após receber informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o COAF, sobre a existência de um esquema de lavagem de dinheiro que captava dinheiro de investidores no exterior para investimentos que nunca eram devolvidos, a Polícia Federal começou a investigar o esquema da quadrilha comandada pelo "Godfather", apelido dado pelos torcedores do Alegrim ao inglês Armstrong e que tinha sede em Natal.

Na Operação foram utilizados 50 policiais federais e 12 fiscais da Receita Federal, para cumprimento de nove mandados de busca. Estima-se que a quadrilha arrecadou, com o golpe, cerca de R$ 150 milhões.

*Com informações da assessoria de Imprensa do DPF, no RN

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF prende advogado líder de ORCRIM que sacou milhões em precatórios na Justiça Federal em Pernambuco por meio de fraudes

Exclusivo: Deputado Guilherme Uchoa Junior é um dos alvos da Operação Mapa da Mina

Mapa da Mina: PF faz Operação contra Oficial da PM e agentes públicos benefíciados com mais de R$ 175 milhões em contratos públicos em Pernambuco. ORCRIM usava Casas Lotéricas para "lavar" desvios

Oscar Barreto comunica a Gleisi Hoffmann seu afastamento da Executiva Nacional do PT e da DS "para poder continuar a ter opinião e responder por elas"

Áudios mostram traficante revelando pagamento anual de R$ 1 milhão a um Ministro em troca de Habeas Corpus para seu grupo e uso de OSs pelo PCC