Estado de Minas chamava operador do esquema de lavagem de dinheiro do Pernambuco da Sorte de "Autêntico Transformador Social"

12 de nov. de 2014

/ by Blog da Noelia Brito
Em entrevista coletiva concedida há pouco, na sede da Polícia Federal, o superintendente em Pernambuco, Delegado Federal Marcello Diniz, revelou que o Instituto Ativa Brasil, sediado em Minas Gerais, mas com atuação em vários Estados brasileiros, era utilizada pelo Pernambuco da Sorte, para a lavagem de dinheiro da organização criminosa desbaratada pela Operação Trevo, que foi realizada durante toda a manhã de hoje em apartamentos de luxo, da Av. Boa Viagem e na sede da empresa de loterias.

Em matéria publicada no começo desse mês, o Jornal "O Estado de Minas" chegou a chamar os donos da OSCIP Instituto Ativa Brasil de "Donos do Pedaço" e de "Autêntico Transformador Social". Leiam a entrevista com Cristiano Rocco, diretor da Instituto Ativa Brasil:



"Formado em tecnologia da informação pela PUC Minas e com MBA executivo em gestão empresarial pela Fundação Getulio Vargas, o belo-horizontino Christiano Rocco, de 37 anos, fundou a Associação Universidade Ativa, com o objetivo de cadastrar estudantes universitários para a realização de trabalhos voluntários. A Universidade Ativa alcançou grande destaque ao realizar eventos culturais gratuitos de alto impacto que mobilizaram milhares de estudantes em prol de causas sociais. Entre os trabalhos mais significativos estão os projetos Universitários na Paz e Universitários na Luta contra a Fome, que arrecadaram, juntos, mais de 300 toneladas de alimentos e possibilitaram o cadastramento de 3 mil universitários que, posteriormente, foram encaminhados para a realização de trabalhos voluntários em diversas entidades sociais do nosso estado. 'O caminho para uma atuação mais ampla ocorreu quando decidimos compartilhar nossas experiências e conhecimento para prestar suporte e consultorias gratuitas para ONGs de outros estados', conta. Casado e com uma filha de 11 anos, Rocco diz que esse trabalho acabou despertando o interesse de grandes investidores, ganhando projeção nacional. 'Foi nesse momento que alteramos a nossa razão social para Instituto Ativa Brasil (IAB) e passamos a atuar em todo o país', revela."

http://www.institutoativabrasil.org.br/?pg=programas-sociais

SAIBA MAIS:

http://noeliabritoblog.blogspot.com.br/2014/11/apartamentos-de-luxo-visitados-pela-pf.html



ATUALIZADO EM 06/07/2020


MPF ingressa com Embargos de Declaração contra Acórdão que absolveu empresários do "Pernambuco dá Sorte". Processo corre em sigilo, segundo TRF5


Alguns veículos de imprensa divulgaram que a 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região havia absolvido os empresários ligados ao "Pernambuco da Sorte". Diante das matérias pouco esclarecedoras e da inexistência de qualquer nota sobre a matéria no site do TRF5, sobre a mencionada absolvição, o Blog da Noelia Brito entrou em contato com as assessorias tanto do TRF5 quanto da Procuradoria da República da 5ª Região, para se inteirar dos detalhes da prefalada decisão absolutória.

De acordo com a Assessoria de Comunicação do TRF5, no dia do julgamento, que ocorreu de forma sigilosa, alguns veículos de imprensa procuraram o Tribunal, perguntando sobre essa decisão, entretanto, de acordo com a assessoria, a informação não foi amplamente divulgada porque o processo está sob segredo de Justiça, ou seja, nem mesmo a assessoria de comunicação tem acesso ao Acórdão, de modo que as informações que constam na nota foram apuradas na cobertura jornalística da sessão, feita pela assessoria e confirmadas e autorizadas pelo relator. 

De acordo com essa nota, a Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região - TRF5 decidiu, por unanimidade, dar provimento à apelação dos proprietários do Pernambuco Dá Sorte, no dia 18 de junho, em sessão telepresencial, realizada por meio de videoconferência.

O órgão colegiado entendeu que a conduta dos empresários não caracterizava crime de gestão temerária de instituição financeira. Também não teria ficado comprovada a prática do crime do artigo 158 do Código Penal, relativo a obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica. 


Conforme advertido na própria nota do TFR5, a decisão é passível de recurso na própria Primeira Turma do TRF5 e no Superior Tribunal de Justiça (STJ).


A consulta feita ao Ministério Público Federal, por meio de sua assessoria, o MPF esclareceu, que "Em relação ao processo sobre os empresários do Pernambuco Dá Sorte, que foram absolvidos do crime de apropriação indébita e gestão temerária de instituição financeira pela 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), o Ministério Público Federal (MPF) na 5ª Região informa que entrou, nesta segunda-feira (6), com o recurso embargos de declaração, na própria turma do TRF5, para suprir omissões no julgado."


O caso chegou a ser matéria do Fantástico. Recordem:


Bicheiros são acusados de desviar verba de instituições de caridade

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021