DESTAQUE

Butique das "finas e fofas" do Recife era "usada para desvios de recursos das empresas principais" do Grupo João Santos para fugir dos credores trabalhistas e fiscais

Imagem
Policial federal contando dinheiro apreendido na casa de um dos alvos da Operação Background - Foto: Divulgação/PF Em todo o período analisado pela Polícia Federal, o total de créditos nas contas da Dona Santa foi de cerca de R$ 102 milhões, enquanto a receita declarada no mesmo período foi de pouco mais de R$ 47 milhões. Aparentemente, R$ 55 milhões de origem desconhecida foram creditados nas contas da empresa, aponta a decisão de buscas e apreensões De acordo com a decisão que determinou buscas e apreensões nas empresas do Grupo João Santos e de pessoas ligadas a este, a Polícia Federal aponta no sentido "da lavagem de dinheiro", pois "analisando as movimentações bancárias suspeitas, foi possível identificar retiradas milionárias por sócios, utilização de contas bancárias de passagem, com valores entrando na conta e sendo transferidos para outras contas no mesmo dia ou em dias próximos, tudo isso para evitar bloqueios judiciais e rastreamento dos valores. Também

Lobista preso hoje por corrupção na Hemobras também atuava para a Odebrecht, na África e recebeu título de cidadania por proposição de tucano Bruno Araújo

CORRUPÇÃO NA HEMOBRAS


Fábrica da Hemobras em Goiana/PE


Fontes ouvidas pelo Blog revelaram que o lobista Delmar Siqueira Rodrigues, preso hoje pela Polícia Federal na Operação Pulso, de combate à corrupção, na Hemobras, atuou, por muito tempo, como lobista da Construtora Odebrecht em Angola, sendo homem da extrema confiança da diretoria do grupo. Delmar foi para a África representar a Odebrecht ainda no governo Figueiredo, quando da construção da UHE de Capanda, em Angola, no governo Agostinho Neto.

Curiosamente, em dezembro de 2003, o tucano Bruno Araújo, atualmente vice-presidente do PSDB e deputado federal comandante dos movimentos pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff e dos protestos anticorrupção, juntamente com o Movimento "Vem Pra Rua", quando ainda deputado estadual, aprovou para o lobista DELMAR SIQUEIRA RODRIGUES, o título de "Cidadão Honorífico do Estado de Pernambuco" (aqui), em dezembro de 2003. 



Segundo o colunista social João Alberto, a festança comemorativa da concessão do título de cidadão honorífico de Pernambuco, ao lobista preso hoje pela Polícia Federal, rendeu discursos emocionados por parte dos convidados da alta sociedade pernambucana (aqui). Confiram:

Festa de Pernambuco e Angola na Blue Angel
A entrega do título de cidadão pernambucano ao maranhense Delmar Siqueira lotou o plenário da Assembléia Legislativa, quinta-feira. Atualmente, o homenageado se divide entre o Recife e Angola, onde comanda conglomerado de empresas. Durante a sessão solene, discursos emocionados fizeram com que muitos dos convidados se emocionassem. 

Para comemorar, festa na Blue Angel Praça da Bandeira, produzida por Daniele, filha do homenageado, que escolheu desde as atrações até o cardápio. Foi uma verdadeira comunhão entre os convidados angolanos e pernambucanos, com apresentação do Quinteto Violado, Balé de Cultura da Cidade do Recife e o cantor angolano Nello, que colocou muitos dos convidados para dançar a típica Quizomba.

Entre os convidados, o embaixador de Angola no Brasil, o deputado Bruno Araújo, autor da proposta de entrega do título de cidadão, e muita gente de prestígio tanto de Pernambuco quanto de Luanda, de onde veio uma comitiva de 30 pessoas.

De acordo com o Portal "Capital Teresina", o lobista Deliram Siqueira Rodrigues, que foi preso no Piauí, é ainda parente do ex-governador daquele Estado, Wilson Martins, do PSB, que o condecorou, em 2012, com a Medalha da Ordem do Mérito Renascença em Oeiras, onde o lobista tem fazenda.

Segundo, ainda, o Portal de notícias piauiense, Delmar Siqueira costumava acompanhar o ex-governador do Piauí em viagens ao exterior em reuniões com empresários (aqui)

MAIS VISITADAS DO MÊS

Prefeitura de Petrolina e dono de gráficas são alvos da Polícia Federal na manhã de hoje (Arualizado)

Das colunas sociais para as páginas policiais: briga familiar por herança acaba na Operação Background da Polícia Federal em Pernambuco contra sonegação de mais de R$ 8,5 bilhões

Mais de 20 empresas do Grupo João Santos utilizaram uma "factoring" para lavar dinheiro, além de superfaturar importações para fazer remessas ao exterior, aponta a Receita Federal

Operação Frígia: Policial Federal e ex-candidato a Prefeito são presos por participação em esquema de extração ilegal de ouro no Sertão pernambucano

Polícia Federal indicia ex-gestores do DER/PE e empresários por organização criminosa, peculato, corrupção e lavagem de dinheiro desviado de obras da BR 101, em Pernambuco