INTERVENTOR DE GRAVATÁ DESCUMPRE RECOMENDAÇÃO DO MPPE E SERÁ ALVO DE AÇÃO CIVIL PÚBLICA





Apesar de estar no cargo de Interventor, tão somente porque o Ministério Público Estadual ajuizou ação pedindo o afastamento do prefeito eleito de Gravatá, por atos de improbidade administrativa, o Coronel Cavalcanti, indicado para o posto pelo governador Paulo Câmara, demonstra impressionante desrespeito com a Procuradoria Geral de Justiça.

Notificado a cumprir Recomendação contrária ao fechamento de escolas na zona Rural do Município e que determina a realização de uma série de audiências públicas com a sociedade civil para discutir as medidas a serem adotadas para as escolas, bem como a realização de estudos de impacto, a serem elaborados por profissionais habilitados, o Coronel Interventor simplesmente ignorou a Recomendação do Parquet e seguiu com as medidas rechaçadas pela comunidade escolar e ainda determinou que seus assessores instaurassem inquérito administrativo disciplinar para perseguir a professora que o denunciou ao Ministério Público.

Fontes ouvidas pelo Blog informam que diante do descaso demonstrado pelo interventor e pela secretária de Educação de Gravatá com a autoridade do Ministério Público Estadual, este ingressará com ação civil pública de improbidade administrativa para que os princípios da administração pública finalmente comecem a vigorar em Gravatá.

Vejam as providências determinadas pelo Ministério Público aos interventores nomeados por Câmara e que estão sendo solenemente ignoradas:




Veja o inteiro teor da Recomendação:



























Veja a Portaria mandando instaurar inquérito para perseguir a professora que denunciou os desmandos do interventor de Paulo Câmara ao Ministério Público. O conteúdo da Portaria deixa claro que tanto o Coronel que Paulo Câmara colocou no comando de Gravatá, quanto seus assessores pensam que a Intervenção lhes dá poderes de instituir regime de exceção à democracia que vigora no restante do País:




Veja decisão do TJPE condenando prefeito por improbidade administrativa em razão de perseguição política a servidores:

TJ-PE - Apelação APL 2856457 PE (TJ-PE)

Data de publicação: 05/12/2013
Ementa: AÇÃO CIVIL PÚBLICA POR IMPROBIDADE ADMINSTRATIVA. PRELIMINARES DE AUSÊNCIA DE CONDIÇÕES DA AÇÃO POR INADEQUAÇÃO DA VIA ELEITA E ILEGITIMIDADE ATIVA AD CAUSAM. AFASTADAS. TRANSFERÊNCIA DE SERVIDORES MUNICIPAIS PELO PREFEITO. ATO ADMINISTRATIVO. AUSÊNCIA DE DOIS REQUISITOS DO ATO: FINALIDADE E MOTIVO. ATO REALIZADO POR PORTARIAS COM EXPOSIÇÃO DOS SUPOSTOS MOTIVOS. AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO DA REAL EXISTÊNCIA DOS MOTIVOS ALEGADOS. ATO QUE NÃO ATINGE SUA FINALIDADE PRECÍPUA: O INTERESSE PÚBLICO. VÍCIO DE DESVIODE PODER. OCORRÊNCIA. PROVAS TESTEMUNHAIS QUE COMPROVAM O INTERESSE PRIVADO NOS ATOS DE TRANSFERÊNCIAS. NÍTIDA A PERSEGUIÇÃOPOLÍTICA. LEI 8.429/92 ART. 11 e ART. 37 §4º CF. IDENTIFICAÇÃO DO DOLO E DA ILEGALIDADE DOS ATOS PRATICADOS PELO APELANTE. CARACTERIZAÇÃO DA IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. SANÇÃO NOS TERMOS DO ART.12, III, da LEI 8.429/92. APELO IMPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. 1 - Ministério Público propôs Ação Civil Pública contra o prefeito do Município de Brejão para apurar a ato caracterizador de improbidade administrativa, por ter o ora apelante procedido com a transferência de servidores por perseguição política. 2 - Sentença que condenou o prefeito nas sanções da Lei nº 8.429/92. 3 - Recurso de Apelação. Preliminares de ausência de condições da ação por inadequação da via eleita e de ilegitimidade ativa ad causam do Ministério Público. O Ministério Público visa combater atos do apelante que violam os princípios da Administração Pública configurando uma das hipóteses de improbidade administrativa. Assim, o Parquet vem defender a moralidade e a boa gestão, que são bens de interesse coletivo, sendo a relocação dos servidores consequência lógica da correção do ato violador. Afastadas as preliminares tendo em vista que a Ação Civil Pública é o meio adequado para combater atos de improbidade e o Ministério Público é órgão legitimo para tal propósito. 4 - A transferência de servidores público é um ato administrativo, e por isso deve conter todos os elementos...


SAIBA MAIS

Conselheiros Municipais de Gravatá denunciam Interventor do PSB ao MPPE, por fechamento de escolas na Zona Rural

http://noeliabritoblog.blogspot.com.br/2016/01/conselheiros-municipais-de-gravata.html

MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento

Casa de Papel: ex-Gerente Geral da Secretaria de Governo de Geraldo Júlio é suspeito de intermediar contratos milionários da ALEPE com empresas de fachada "especializada em lavagem de dinheiro", aponta PF