ALEPE ESCLARECE QUE TJPE SUSPENDEU DECISÃO QUE AFASTOU GUILHERME UCHOA



A assessoria da Alepe encaminhou ao Blog a seguinte nota, que reproduzimos na íntegra, informando que por decisão do presidente do TJPE, o presidente Guilherme Uchoa não se afastará do cargo, apesar da sentença que determinou seu afastamento. Segue a nota:

"A Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco esclarece que o presidente do Poder Legislativo, deputado Guilherme Uchoa (PDT) jamais foi afastado de suas funções, em virtude de que a Corte Especial do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), à unanimidade, suspendeu a sentença até que seja apreciado o mérito recurso de apelação a ser interposto no prazo legal. Segue trecho da decisão do presidente do TJPE, desembargador Leopoldo Raposo, em esclarecimento: "Em outras palavras, o Presidente da Assembleia Legislativa permanecerá no exercício da função até que o Tribunal de Justiça aprecie eventual apelação interposta contra a sentença recém-proferida, por força da decisão da Corte Especial do Tribunal de Justiça de Pernambuco, no recurso de Agravo em Suspensão de Liminar n° 0004282-14.2015.8.17.0000 (0382522-9)"."




MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia