CNJ DÁ 48 HORAS PARA QUE TRT6 EXPLIQUE MANUTENÇÃO DE CANDIDATOS IMPUGNADOS EM LISTA DA OAB


O Conselheiro Fernando Cesar Baptista Mattos, relator do Pedido de Providências nº 0001779-58.2016.2.00.000, protocolado pelo advogado Ricardo Lopes Correia Guedes, junto ao Conselho Nacional de Justiça, determinou que o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região preste informações, no prazo de 48 horas, sobre o prosseguimento do processo de escolha do futuro ou futura ocupante da vaga destinada ao Quinto Constitucional da OAB naquele Tribunal, apesar de vários candidatos que compõem a lista sêxtupla encaminhada pela Ordem serem alvo de impugnação por não atendimento dos requisitos legais e editalícios básicos para preenchimento da vaga.

De acordo com o Pedido de Providências protocolado pelo advogado pernambucano Ricardo Guedes, as irregularidades que maculam as candidaturas dos postulantes ao cargo de desembargador do Trabalho sequer foram objeto de análise fundamentada por parte da presidência do TRT6, malferindo, desse modo, preceito constitucional e da própria norma regente da Magistratura nacional. Vejam trechos da representação:


Ouvido o TRT6, o Relator decidirá se suspende ou não a escolha no novo desembargador do Tribunal.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Exclusivo: Polícia Civil de Pernambuco prende maior estelionatário do Nordeste. Hacker, que estava foragido, foi preso pela Delegacia do Cordeirro. Golpes ultrapassam a casa dos R$ 100 milhões

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia