BANCO DO BRASIL PREJUDICA CANDIDATOS QUE NÃO USAM CAIXA 2



O Banco do Brasil, em Pernambuco, notadamente, as agências localizadas na Região Metropolitana do Recife, estão sendo alvo de sérias denúncias de estarem colocando todo tipo de obstáculo para abertura das chamadas contas eleitorais dos candidatos a vereadores dos partidos políticos que postulam vagas nas próximas eleições municipais.

Até a editora deste Blog, Noelia Brito, está sendo vítima da prática delituosa do Banco estatal, ao abrir sua conta eleitoral na Agência Pina, situada na Av. Antônio de Góes, na capital Pernambucana, onde o Gerente Geral, de nome Ângelo, a quem cabe, segundo informações de funcionários daquela agência, o desbloqueio das contas. O Sr. Ângelo nunca é localizado para operacionalizar o serviço que lhe compete, causando prejuízos irreparáveis não apenas a nossa editora, mas aos demais candidatos que ali tiveram a infelicidade de abrirem suas contas.

Os eleitores tentam fazer suas doações e não conseguem porque as contas foram abertas pelos funcionários da Agência, mas o Sr. Ângelo, Gerente Geral, não aparece no trabalho para desbloqueá-la, pois passa o dia visitando empresas.

Durante a manhã de hoje, foram mais de três horas de espera pelo Sr. Ângelo, Gerente Geral daquela agência, na companhia de outros dois candidatos, estes do PPS, que também estão sendo prejudicados pela ausência sistemática do empregado público de seu local de trabalho.

Se não podemos movimentar nossas contas de campanha, não podemos fazer nosso material, pois não usamos o expediente do "Caixa 2", que parece ser o que o Banco do Brasil admira e estimula.

É bom que se diga que o Banco do Brasil já se encontra em mora perante a Justiça Eleitoral, uma vez que seu prazo para que a conta eleitoral de nossa editora estivesse apta para receber depósitos se extinguiu na data de ontem, conforme denúncia já protocolada junto ao órgão de atendimento ao consumidor daquela instituição financeira.

Evidentemente que denúncias serão protocoladas junto ao Ministério Público Eleitoral, à Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco e ao Banco Central do Brasil, já que nosso Blog teve notícias de que se trata de uma conduta sistemática de várias agências da entidade que têm dificultado a vida de candidatos que tentam fazer suas campanhas pautadas na transparência e na lei. Há relatos de delitos da mesma natureza na Agência da Agamenon Magalhães.

Ao que tudo indica, o Banco do Brasil quer forçar que os candidatos façam suas campanhas pelos métodos antigos do "caixa 2" e da lavagem de dinheiro, utilizando-se de contas fantasmas, como aliás, nossa editora fez questão de consignar em sua reclamação protocolada junto à própria entidade, onde exigiu providências imediatas contra a atitude temerária que está sendo praticada na agência Pina.

Nosso Blog conclama aos demais candidatos de todas as agremiações que registrem também denúncias junto ao SAC do Banco do Brasil e ao Banco Central, bem como junto ao MPE e à Justiça Eleitoral, de modo a coibir essa atitude imoral, ilegal e abjeta do Banco em estimular o Caixa 2, maculando estas que deveriam ser as eleições mais limpas da história de nossa República.


MAIS VISITADAS DO MÊS

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos