NOELIA BRITO É UMA DAS APOSTAS DA SOCIEDADE CIVIL, PARA FORTALECER BANCADA FEMININA NA CÂMARA DO RECIFE, AFIRMA COLUNISTA



Foto: Franco Benites/JC


O conceituado colunista de Política da Folha de Pernambuco, Inaldo Sampaio, que assina a Coluna "Fogo Cruzado", daquele matutino, incluiu o nome da editora deste Blog, Noelia Brito, dentre aqueles que contariam com "um desejo explícito de setores da classe média" para reforçar o time feminino da Câmara Municipal do Recife. Nossos agradecimentos ao prestigioso jornalista pela citação do nome de nossa editora, em sua Coluna.
Leia AQUI

Na última quinta-feira (11), na sede estadual de seu Partido, o PMN, Noelia Brito assinou o pedido de Registro de sua candidatura a uma das 39 vagas que serão disputadas nas eleições municipais do próximo dia 2 de outubro, para a Câmara dos Vereadores do Recife e só aguarda o dia 16 de julho, para dar início à sua campanha rumo ao que poderá ser seu primeiro mandato como Vereadora do Recife.



A editora do Blog da Noelia Brito, que também é procuradora concursada do Município do Recife, adotou como slogan de sua campanha a hashtag #JuntxsNósPodemos.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia