CONTRATO DO LIXO DA GESTÃO GERALDO JÚLIO ESTARIA SUPERFATURADO EM R$ 58 MILHÕES, DENUNCIA EMPRESA



Já se encontra com o Ministério Público de Contas de Pernambuco,  a cópia integral da Ação nº 0019474-95.2015.8.17.2001, que tramita na 3ª Vara da Fazenda Pública, onde a empresa SUSTENTARE SERVIÇOS AMBIENTAIS revela que o contrato de lixo da gestão Geraldo Júlio com a VITAL ENGENHARIA teria um superfaturamento de nada menos que R$ 58 milhões.

A denúncia ao MPCO (Acesso AQUI) foi feita pelo advogado Ricardo Guedes e já levou o Procurador-Gerald daquele órgão, Dr. Cristiano Pimentel, a notificar o presidente da EMLURB Recife, Roberto Gusmão, para que preste esclarecimentos no prazo de 10 (dez) dias, acerca da denúncia de irregularidades e sobrepreço na licitação do lixo da Capital pernambucana. O prazo para que a Emlurb preste informações ao Ministério Público de Contas se encerra na próxima segunda-feira (26).


Segundo a SUSTENTARE SERVIÇOS AMBIENTAIS,  a Comissão Especial de Licitação teria decidido por "inabilitá-la" para participar do Certame, antes mesmo do esgotamento do prazo assinalado para que a empresa apresentasse sua documentação referente à habilitação técnica, de modo a favorecer a empresa VITAL ENGENHARIA, cuja proposta era superior em R$ 58 milhões àquela apresentada pela denunciante, o que caracterizaria flagrante "dano ao Erário" municipal, em face da preterição da proposta mais vantajosa para a Administração:










MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários

Sem saber que estava sendo gravado, marido e assessor de vereadora relata fraudes em licitações envolvendo deputado federal e esquemas com emendas parlamentares. Até manipulação do MPPE para obter vantagens ele confessa

Cunhado de Paulo Câmara ganha cargo comissionado na Presidência do TRT6. Funcionários veem favorecimento

Incômodo de políticos influentes com investigações estariam por trás de perseguições a Delegada Patrícia Domingos, suspeita presidente da ADEPPE