ALAGOANOS PROMOVEM "FORA RENAN" COM DIREITO A BONECO "CANALHEIROS" EM FRENTE AO PRÉDIO DO PRESIDENTE DO SENADO

Renan agora tem um "Pixuleco" pra chamar de seu:
Boneco "Canalheiros" ganhou a orla de Maceió, hoje,
em protesto pelo "Fora Renan"
Alvo de 12 inquéritos em tramitação no Supremo Tribunal Federal, por crimes que vão de corrupção a lavagem de dinheiro e já delatado na Operação Lava Jato e em gravações feita por seu afilhado político, o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado (PMDB), como um dos principais beneficiários do esquema criminoso que desviou bilhões dos cofres da Petrobras, o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, foi alvo hoje de um protesto que seguiu pela Orla de Maceió, capital de Alagoas, seu Estado de origem, pedindo sua saída do cargo de presidente da Câmara Alta, sua prisão e a cassação de seu mandato.
Prédio de Renan, na orla de Maceió foi local de protestos
pedindo sua saída da presidência do Senado e sua prisão

Renan ganhou, inclusive, seu próprio "Pixuleco", que é o apelido dado aos bonecos vestidos de presidiários e com as caras de políticos que passaram a ornamentar protestos contra a corrupção.

O "pixuleco" de Renan recebeu o apelido de "Canalheiros" e ficou plantado, juntamente com os manifestantes, em frente ao prédio onde o alagoano reside, na orla de Maceió.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento