PROMOTOR DE TIMBAÚBA PEDE BLOQUEIO DE CONTAS E OBRIGA PREFEITO A PAGAR SALÁRIOS ATRASADOS HÁ MAIS DE UM ANO

Dr. João Elias, Promotor de Timbaúba (esquerda) e João Rodrigues Jr., prefeito de Timbaúba

Foi só o Promotor de Justiça de Timbaúba, Dr. João Elias, assumir a ação civil pública que tramita desde dezembro de 2015, na Justiça de Timbaúba, com uma liminar e uma multa diária de dez mil reais mandando o prefeito pagar os salários atrasados dos servidores daquele município que a coisa começou a andar.

Parece mentira, mas não é. Até o Dr. João Elias tomar a frente da situação, o prefeito de Timbaúba, João Rodrigues da Silva Junior, simplesmente fazia pouco caso da ordem judicial e da multa e nada acontecia. Mas a coisa mudou desde o dia 1º de novembro, com a caneta pesada do novo Promotor, Dr. João Elias, que  assumiu o processo naquela data e já no dia 7 de novembro pediu o bloqueio das contas da prefeitura de Timbaúba, para cobrir o pagamento dos salários deliberadamente atrasados pelo prefeito, servidores cujas famílias estão passando fome, sendo preferível bloquear as contas do que onerar ainda mais os cofres da prefeitura com multa por causa da irresponsabilidade do prefeito.

Para não ver as contas bloqueadas, já no dia 10, o prefeito fez o pagamento dos servidores, comprovando que não pagava porque não queria.

Parabéns ao promotor que comprovou que quando o Ministério Público age com pulso forte e cumpre seu papel, os maus gestores não encontram espaço para seus malfeiros. 

VEJAM O PEDIDO DE BLOQUEIO DAS CONTAS DA PREFEITURA DE TIMBAÚBA FORMULADO PELO MPPE:



MAIS VISITADAS DO MÊS

Justiça recebe denúncia contra tenente coronel da PMPE acusado de assediar sexualmente 4 subordinadas policiais militares

Única nota 1000 do ENEM de Pernambuco faz homenagem a seu professor de Português

À Época, Antônio Campos afirma ter denunciado, às autoridades, esquema maior do que o da Paraíba, operando em Pernambuco pelas mãos de Renata Campos e do PSB

Indústria de multas de Geraldo Júlio arrecadou R$ 230 milhões em apenas 4 anos enquanto gastos com educação no trânsito não chegam a R$ 550 mil

Exclusivo: Sai João e entra Tadeu na sucessão no Recife