COMPESA ENVIA RESPOSTA SOBRE DENÚNCIA DO MPPE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA CONTAMINADA EM TIMBAÚBA




A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) garante que fornece água potável para a população da cidade de Timbaúba, realizando o controle da qualidade da água produzida e distribuída conforme exigências previstas na portaria Nº 2914/11 do Ministério da Saúde. A companhia destina uma grande estrutura formada por engenheiros químicos, técnicos, laboratoristas e coletores das amostras, que têm à disposição laboratórios montados, para monitorar o controle de qualidade de água na saída da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Timbaúba. No local, são coletadas amostras de água, a cada duas horas, somando 368 amostras por mês.

Além disso, a Compesa recolhe amostras em 48 pontos distribuídos pela cidade, todos os meses. As amostras coletadas comprovam que os parâmetros de cor, turbidez e cloro residual estão dentro dos padrões de potabilidade, assim como a ausência de coliformes totais e Escherichia coli. Até o momento, a Compesa não recebeu nenhuma notificação da 2ª Promotoria de Justiça de Timbaúba. De toda forma, a empresa se coloca à disposição para prestar os esclarecimentos necessários sobre o assunto. 

Imprensa/Compesa


Matéria de Referência

MAIS VISITADAS DO MÊS

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

PF volta à Prefeitura do Recife em mais duas Operações por desvios de recursos públicos na pandemia: Bal MAsqué e Apneia III. Diretor Financeiro é afastado do cargo pro pagar mais de R$ 7 milhões por produtos jamais entregues