ÁGUA DE PETROLINA TAMBÉM ESTÁ CONTAMINADA! MPPE ACIONA COMPESA


Relatórios enviados pela própria COMPESA, após requisição da Promotoria de Defesa do Consumidor de Petrolina confirmam que também a água fornecida pela empresa pública estadual, para a população daquela cidade, está contaminada por Coliformes Totais na própria saída do tratamento, ou seja, mesmo após passar pela estação de tratamento, a ação da COMPESA já sai contaminada.

Foto: Divulgação
Ação Civil Pública ajuizada pela promotora de Justiça de Defesa do Consumidor de Petrolina, Ana Cláudia Sena afirma que o descaso da Compesa com a qualidade da água que fornece aos seus usuários é patente. Com a ação, o MPPE pretende obrigar à COMPESA que  forneça, de imediato, água própria para o consumo humano, dentro dos padrões de potabilidade estabelecidos pela legislação para o município de Petrolina. O MPPE requer ainda a análise da qualidade da água nas Estações de Tratamento de Água (ETAs) que abastecem o município de Petrolina (ETAs Petrolina I e II e Vitória), o distrito de Rajada e o povoado de Pau Ferro (ETA Morro do Crioulo e ETA Monte Orebe), bem como as localidades Agrovila C-1 (ETA C-1) e Agrovila N-11 (ETA N-11), no número previsto pela legislação vigente.

Conforme já noticiamos, ações com o mesmo propósito também foram ajuizadas pelas Promotorias de Justiça de Timbaúba e Tamandaré (Leia AQUI e AQUI).

Leia AQUI a resposta da COMPESA.

Com informações do site do MPPE.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos