LAVA JATO IDENTIFICA 31 CONVERSAS E TROCAS DE MENSAGENS ENTRE MINISTRO JOSÉ MÚCIO E DELATOR DA OAS

Ministro José Múcio, do TCU aparece em 31
conversas e mensagens com Léo Pinheiro,
da OAS, revela relatório da Lava Jato
Foto: José Cruz (Agência Brasil)

A Coluna "Expresso", da Época, acaba de publicar trecho de um relatório sigiloso do Ministério Público Federal, no âmbito da Operação Lava jato, onde são identificadas 31 conversas que teriam ocorrido entre o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e o ministro do TCU, José Múcio Monteiro.



As conversas teriam ocorrido entre junho de 2013 e agosto de 2014, período que, segundo a "Expresso", o TCU discutia o bloqueio de recursos para a construção do estádio Arena das Dunas, no Rio Grande do Norte e seriam o resultado da quebra de sigilo telefônico de Léo Pinheiro, mantido em segredo na Justiça Federal do Rio Grande do Norte e que agora vêm à tona publicadas pela Coluna "Expresso".

Fonte: Coluna "Expresso", da Época

A Coluna revela, ainda, que de acordo com as investigações,  os telefonemas partiam de um celular em nome de um funcionário da OAS, André Ney Garcia, mas que era usado por Léo Pinheiro e duravam entre um e três minutos.

A Folha de São Paulo de ontem revelou que Léo Pinheiro negocia um acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República que incluiria integrantes do TCU, de Tribunais de Contas dos Estados e ainda membros do Poder Judiciário (Leia AQUI e AQUI).

De acordo com a "Expresso", José Múcio Monteiro teria participado de julgamento e proferido seu voto em processo do TCU que permitiu a liberação de recursos para o Arena das Dunas.

À Coluna, José Múcio afirmou ser amigo de Léo Pinheiro e que este costumava lhe telefonar quando ia ao TCU, mas nega qualquer pedido de interferência em processos no Tribunal.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos