PREFEITO DO "PODEMOS" É PRESO EXTORQUINDO FORNECEDOR DE PREFEITURA PARAIBANA



 

O prefeito de Bayeux - cidade da Grande João Pessoa-, Berg Lima, do  Podemos, foi preso em flagrante na tarde desta quarta-feira (5), em ação realizada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), extorquindo um empresário fornecedor da prefeitura.




Para liberar o pagamento de empenhos devidos ao empresário, o prefeito teria exigido o pagamento de R$ 4 mil. O recebimento do dinheiro foi filmado e até a ligação do prefeito para uma funcionária determinando a liberação dos pagamentos dos empenhos é registrada no vídeo.

A operação foi comandada pelo promotor de Justiça e coordenador do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba, Octávio Paulo Neto. 

Berg Lima foi levado para a Central de Polícia, em João Pessoa. Segundo o delegado Lucas Sá, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), o prefeito preferiu ficar em silêncio durante o depoimento. Ele deve passar por uma audiência de custódia ainda nesta quarta-feira.

No vídeo é possível ouvir o fornecedor pedindo a liberação do empenho e uma "brechinha" para poder trabalhar. Diz ainda que estaria "precisando de um fôlego".

Antes de receber a propina, o prefeito pede para que o empresário coloque o dinheiro "num envelope".
 


O próprio empresário denunciou a extorsão ao Ministério Público que montou a operação para prender o prefeito em flagrante. O dinheiro do pagamento foi escaneado. Assista o vídeo do flagrante.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Pesquisa: Marília Arraes e Delegada Patrícia despontam empatadas na liderança da disputa para a PCR e podem protagonizar disputa inédita no Recife