PRESIDENTE DA CÂMARA DE SÃO LOURENÇO ATRIBUI PEDIDO DE CASSAÇÃO A PREFEITO A QUEM ACUSA DE CORRUPÇÃO EM NOTA ENVIADA AO BLOG. CONFIRAM!



Em nota encaminhada por sua assessoria de Comunicação, o presidente da Câmara de Vereadores de São Lourenço da Mata, vereador Denis Alves (Podemos) refuta as denúncias que pautaram o pedido subscrito por 12 dos 15 vereadores da cidade e que pedem sua cassação.

De acordo com o vereador Denis Alves, os 12 vereadores que querem cassá-lo estariam a serviço do prefeito Bruno Pereira (PTB), a quem acusa de persegui-lo por ser oposição. Denis Alves ainda afirma, na nota, que há vereadores recebendo aluguel da prefeitura por imóveis fechados e que haveria uma espécie de "toma lá, dá cá". Segundo o vereador, a queda da receita do Município de R$ 92 milhões para 68 milhões entre os 15 e 30 de julho seria, fruto de corrupção. Entretanto, o presidente da Casa não nos enviou qualquer documento corroborando suas denúncias, razão pela qual não pudemos confirmá-las e nosso Blog sempre corrobora denúncias por meio de documentos. Segue a nota do vereador, em sua íntegra e em respeito ao seu direito de resposta:

Presidente da Câmara de São Lourenço da Mata desmente denúncias e acusa prefeito de corrupção

Após tentativa frustrada de afastar, na manhã da última quarta-feira (16), o presidente da Câmara de São Lourenço da Mata, vereador Denis Alves (Podemos), 12 dos 15 parlamentares que compõe o Legislativo municipal, são acusados de trabalharem para o prefeito Bruno Pereira (PTB). A discussão na Casa Jair Pereira de Oliveira iniciou por volta das 11h30, com o vereador vice-líder de situação, e primeiro secretário, Cícero Pinheiro (PTB), lendo uma acusação feita pelo suplente do vereador Denis, Maurício Carneiro, mais conhecido como Thoga (PHS), pedindo afastamento do vereador, com acusações infundadas e sem poder judicial, além de nenhuma prova legal das acusações feitas contra o chefe do Legislativo.

De acordo com Denis, tudo não passa de mais uma perseguição do prefeito pelo fato dele ser oposição. “Eu não posso concordar com o que está acontecendo hoje em São Lourenço da Mata. Assim como o povo, eu também fui enganado por Bruno (prefeito). E ele está usando os demais vereadores para impedir o meu trabalho, que é fiscalizar o Executivo. Sou pago para isso, e irei continuar com o meu trabalho, principalmente com tantos indícios de desvio de verbas públicas. Eu nunca vi isso! Vereador de oposição defendendo situação. Ainda mais quando sabemos que há vereador recebendo aluguel da prefeitura de sua casa que está fechada há meses, ou parlamentares que fazem o que o prefeito quer, por ter cargos de amigos e parentes na prefeitura. A velha política do ‘toma lá, dá cá’”, disparou o vereador.

O presidente também denunciou o mascaramento de receita dos cofres públicos municipais. “Em 15 de julho deste ano, a receita da nossa cidade era mais de R$ 92 milhões. Em 05 de agosto, o valor caiu para R$ 68 milhões. Detalhe! Em 30 de junho, o valor era de R$ 79 milhões. Ou seja, mais de R$ 24 milhões sumiram dos cofres públicos da Prefeitura de São Lourenço da Mata. Tudo isso em menos de três meses. Estão literalmente maquiando a receita para esconder os desvios de verbas públicas. Mas, cobrei por meio de requerimento, a prestação de contas do primeiro semestre, e eles terão que nos apresentar. Inclusive, o Ministério Público (MP) já foi acionado e caso não cumpra o prazo, quem cobrará será a Justiça. Como hoje, que a prefeitura amanheceu com o carro do MP batendo em sua porta para recolher documentos. Podem tentar denegrir minha imagem, inventar histórias, mas vamos ver qual máscara cairá”, ressaltou Denis.

O vereador e presidente da Comissão de Justiça e Redação, Leonardo Barbosa (SD), que também é advogado, saiu em defesa do presidente. “A nossa Constituição é clara. Em seu artigo 5º, inciso 53, diz que ‘ninguém será processado, nem sentenciado se não pela autoridade competente’. Não há provas, apenas denuncias infundadas em um papel ofício digitado, e que inclusive foi rejeitado no MP pela promotora. Além disso, no inciso 54, fica claro que ‘ninguém será privado da liberdade ou de seus bens, antes de passar por um processo legal’. Ou seja, apenas caso, o parlamentar tivesse sido julgado e condenado, é que esta Casa poderia afastar o presidente ou qualquer outro vereador”, explicou Leonardo.

Durante as discussões o vereador Roco (PP), que também é oposição ao governo do atual prefeito, fez novas denuncias sobre a Operação Comunheiro II, que entregava merendas podres nas escolas da rede pública de ensino.  “Mesmo após as prisões em nosso município e as denuncias feitas ao MP, a prefeitura continua pagando a empresa WJR, que fornece esse tipo de merenda. Este mês, ao entrar no site da prefeitura para analisar a prestação de contas, notei que a WJR continua recebendo o valor de R$ 598 mil, e dessa vez, com aditivo de R$ 80 mil. Além disso, encontramos várias licitações com valores absurdos, como uma de R$ 13 milhões para compra de medicamentos, que devido a nossa fiscalização, não passou, porém, outras sim. Remédios esses que inclusive estão faltando nos nossos postos de saúde. Bem como, merenda, leite, cestas básicas, etc”, pontuou Roco.

SAIBA MAIS:

MAIS VISITADAS DO MÊS

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos