SERVIDORES DA PCR DESMENTEM GERALDO JÚLIO SOBRE PROPOSTA SALARIAL E CONTINUAM EM GREVE



Servidores da Prefeitura do Recife encaminharam, há pouco, ao Blog, para conhecimento da sociedade, uma resposta a uma publicidade que tem sido divulgada pela gestão Geraldo Júlio, sobre a proposta salarial apresentada por esta aos servidores, por considerarem-na faltosa com a verdade, além de maquiar a real situação financeira e funcional da PCR.

De acordo com os servidores, a Prefeitura quando informa que está propondo a concessão de um abono de R$ 600 a partir de agosto, aos servidores, omite o fato de que esse abono não é de R$ 600 para todos os servidores, mas de "até R$ 600" e que só será válido até o final de 2017.

Além disso, ao afirmar que dará um reajuste de 16,13% no valor do vale-refeição para servidores que trabalham 8 horas por dia, a gestão omite que isso implica num reajuste de apenas R$ 2,50 por dia no tíquete.

O propagado reajuste de 2% que a gestão afirma oferecer está, porém, condicionado ao não atendimento de 48% da receita com a Folha de Pagamento, entretanto, a gestão Geraldo Julio não revela para a sociedade que não está disposta a diminuir o número de cargos comissionados e apadrinhados políticos que incharam a máquina da Prefeitura, que, inclusive se encontra sob auditoria do Tribunal de Contas em razão de denúncias de existência de funcionários fantasmas em secretarias próximas ao Prefeito.

Por fim, os servidores afirmam que, diferentemente do que propaga o Prefeito, por intermédio de suas agências de publicidade, todas contratadas a peso de ouro, são "desvalorizados pela: falta de estrutura, falta de material de trabalho, falta de salários justos e descumprimento de acordos (piso, planos de cargos).

MAIS VISITADAS DO MÊS

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos