FACCHIN MANTÉM SIGILO DE DELAÇÕES DE "LARANJAS" DO PSB E AUMENTA ESPECULAÇÕES QUANTO AO CONTEÚDO EXPLOSIVO. DELATOR PRESTA DEPOIMENTO NO MESMO DIA EM QUE STF DEVERIA JULGAR RECEBIMENTO DA DENUNCIA CONTRA FBC E ALDO GUEDES

Fernando Bezerra Coelho e Aldo Guedes
em evento social (Foto: Blog do João Alberto)
No mesmo dia em que estava pautada a continuidade do julgamento, pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, quanto ao recebimento ou não da denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra o senador Fernando Bezerra Coelho (ex-PSB e recentemente filiado ao PMDB), de Pernambuco e contra os empresários Aldo Guedes Álvaro (ex-presidente da estatal pernambucana Copergás) e João Carlos Lyra, este último, por meio de seus advogados apresentou uma petição perante o relator do Inquérito nº 4005, o ministro Edson Facchin, onde revela que o mencionado Acordo de Colaboração Premiada, no qual tanto o senador Fernando Bezerra Coelho, quanto o também empresário Aldo Guedes foram "delatados" por João Carlos Lyra, já fora devidamente homologado pelo Supremo Tribunal Federal, estando em fase de execução de seus termos. O Acordo, que permanece em sigilo, por motivos não revelados, foi homologado na Pet. 6601, que tramitou perante o STF e de lá teve os termos de Colaboração delatando as atividades ilícitas dos demais co-denunciados extraídos para instruir o inquérito 4005, cuja denúncia dificilmente será rejeitada pelo STF, diante dos fatos delatados pelo colaborador João Carlos Lyra, cujos alguns trechos já foram revelados por nosso Blog (leia em DELATADOS! PSB USOU ATÉ ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA PARA LAVAR DINHEIRO DE PROPINAS, REVELA DELATOR DA TURBULÊNCIA SEGUNDO MATÉRIA DA "VEJA" e "LARANJAS" DO JATINHO DO PSB FAZEM DELAÇÃO E CONTAM QUE PAGARAM PROPINA ATÉ NO "REI DAS COXINHAS". PELO MENOS OITENTA POLÍTICOS DE PERNAMBUCO ESTARIAM CITADOS NA DELAÇÃO).

Pelas Certidões de desentranhamento das delações sigilosas é possível observar que relativamente aos co-denunciados Fernando Bezerra Coelho e Aldo Guedes, foram cerca de 16 páginas de depoimentos prestados tão somente sobre os fatos apurados pelo Inquérito 4005, que trata exclusivamente da denúncia de que o senador Fernando Bezerra Coelho, juntamente com o empresário Aldo Guedes, teriam pedido R$ 20 milhões em propina a empreiteiras, para a campanha do então candidato ao governo de Pernambuco, Eduardo Campos. A pesar de pautado, o processo não foi a julgamento.

Fontes do Blog revelam que o empresário João Carlos Lyra foi visto ontem na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, provavelmente para prestar depoimento sobre os fatos apurados nos Inquéritos sobre os quais faz revelações em seu Acordo de Colaboração Premiada.













MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Sai PSB e entra PSL no comando do Diário de Pernambuco comprado por bolsonarista que chamou jornalistas de mentirosos e depois apagou o Twit

Políticos pernambucanos em pânico: Agiotas do Jatinho que delataram FBC gravaram conversas com delatados e entregaram áudios à PF, revela decisão de Barroso

Veja: Bolsonaro indica para o CADE advogada acusada de vender decisões do STJ para a JBS. A advogada é filha de uma desembargadora federal bolsonarista

Conselheiro do TCE/RJ, ligado ao MDB, é o mandante do assassinato de Marielle, revela inquérito da Policia Federal. O motivo seria vingança contra Freixo por perda do foro privilegiado