PAULO CÂMARA INSISTE EM EXPULSAR POLICIAIS MILITARES QUE DEFENDEM CATEGORIA, MAS PROTEGE CORONEIS DENUNCIADOS POR CORRUPÇÃO EM SEU GOVERNO INVESTIGADOS POR DESVIOS PARA CAMPANHAS DO PSB

2 comentários

29 de dez. de 2017


Responsável pelas prisões de Nadelson e Alberisson foi "premiado"
por Paulo Câmara com cargo de Comandante Geral da PM

Em nota, a Associação dos Cabos e Soldados de Pernambuco - ACS/PE repudia o que chama de “mais uma ação traiçoeira do Governo do Estado”, através de uma decisão de indeferir um recurso apresentado no sentido de tornar sem efeito a decisão de excluir o Presidente e o Vice-Presidente daquela entidade representativa de classe dos quadros da Polícia Militar do Estado de Pernambuco.

De acordo com a nota da ACS, assinada pelo presidente Albérisson Carlos da Silva e pelo vice-presidente Nadelson Leite, a penalização, com a perda da farda e do direito de exercer a função de Policiais Militares, que juraram defender, é injusta, pois jamais concordaram “com desmandos e muito menos com desvios de conduta, venham de onde vierem”. Os policiais militares, diz a nota, foram às ruas em busca de seus legítimos direitos, como pais e mães de famílias, direitos que lhes foram negados. Prosseguem reafirmando que jamais pediram nada que fugisse ao que estivesse dentro das possibilidades do Governo do Estado conceder.

Ao mesmo tempo em que pedem o apoio de todos os policiais militares contra os arbítrios que vêm sendo cometidos por um governador “cheio de objetivos inconfessáveis”, repudiam as perseguições sofridas por “outros Policiais Militares que também foram excluídos por motivos que não justificam tamanha desproporção na aplicação da pena.”

Nosso Blog, da mesma forma que se solidariza com os perseguidos políticos do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco - Sinpol, que têm sido alvos sistemáticos de processos administrativos disciplinares, cujo propósito claro é o de calar sindicalistas que denunciam os malfeitos dos governos corruptos e incompetentes do PSB de Pernambuco, presta irrestrita solidariedade aos dirigentes da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar de Pernambuco e a todos os perseguidos pelo governador Paulo Câmara, que ao mesmo tempo em que defende coronéis corruptos denunciados pelo Ministério Público Federal, por desvios milionários de recursos que deveriam ser investidos no socorro às vítimas das enchentes, persegue àqueles que combatem a corrupção implantada por seu Partido e seus asseclas em Pernambuco e, principalmente, àqueles que defendem os menos favorecidos por meio de sindicatos e associações que não se vendem ao seu governo. 

A tramoia de apaniguados do governo Paulo Câmara contra aqueles que combatem os desmandos de seu governo já chegou a ser flagrada em grampos da Polícia Federal quando conversas dos mesmos coroneis denunciados por corrupção em seu governo, planejando perseguir esta Blogueira com ações judiciais para calá-la foram interceptadas pela Operação "Torrentes", deixando claro o "modus operandi" do PSB de se utilizar desse tipo de esquema para perseguir seus desafetos, o mesmo, portanto, empregado contra policiais militares e civis e até contra seus familiares (Leia em CORONÉIS INDICIADOS POR CORRUPÇÃO NA OPERAÇÃO TORRENTES TRAMARAM AÇÕES PARA INTIMIDAR NOELIA BRITO.)

Nosso Blog recebeu informações de que até a esposa do Vice-Presidente da ACS está sendo processada por esse governo corrupto por ter liderado o movimento das esposas dos policiais em defesa de melhores condições salariais e de trabalho para seus maridos. Paulo Câmara não tem sequer o decoro de não se prestar a perseguir as famílias dos Policiais Militares. O que pensar de alguém que não respeita a família das pessoas e que ainda sente prazer em tirar seus empregos?

Nada menos do que 500 policiais militares foram ou estão sendo vítimas de perseguição política do governo Paulo Câmara por terem participado do movimento em defesa de melhores condições de trabalho e salariais para a categoria. Transferências em massa foram feitas como forma de punição. Enquanto isso, aqueles que moveram os processos disciplinares para perseguir quem não se rebaixa aos desmandos do governo Paulo Câmara foram premiados com promoções pelo governador. Quem era Capitão, ganhou patente de Major; Major que perseguiu, ganhou de Paulo Câmara a patente de Tenente Coronel; quem era Tenente Coronel, virou Coronel e quem era Coronel virou Secretário, já para a população, o prêmio foi o aumento da insegurança e o recorde vergonhoso de mais de cinco mil homicídios em 11 meses de desgoverno do perseguidor Paulo Câmara, o pior governador que Pernambuco já teve a infelicidade de conhecer.

Para mascarar sua catastrófica gestão que persegue quem busca direitos e protege quem pratica a corrupção sistemática, Paulo Câmara manda comprar motocicletas de grife, enquanto policiais militares do interior ficam alojados em condições subumanas ainda piores do que aquelas observadas nos presídios do Estado, que já são considerados dos piores do País (Leia em MAÇONARIA PEDE PROVIDÊNCIAS A PAULO CÂMARA E AO MINISTÉRIO PÚBLICO CONTRA AUMENTO DA VIOLÊNCIA E ASSÉDIO MORAL E CONDIÇÕES SUBUMANAS PRATICADOS POR SUPERIORES CONTRA POLICIAIS MILITARES EM GOIANA).


Como alguém em sã consciência pode defender um governo desses, um governador como esse ou sequer alianças com um Partido que tem um candidato como esse senhor, que como disse a ACS/PE, em sua nota de repúdio está cheio de “objetivos inconfessáveis” porque ao que tudo anda a apontar tem dentro de si um coração que transborda a mais pura maldade?




Neste momento de confraternização universal, as vésperas de Ano Novo, onde todas as famílias se unem num desejo único de paz, saúde e prosperidade, fomos surpreendidos por mais uma ação traiçoeira do Governo do Estado, através de uma decisão de indeferir um recurso de queixa apresentado no sentido de tornar sem efeito a nossa exclusão (Presidente e Vice-presidente) dos quadros da nossa Polícia Militar do Estado de Pernambuco.
Nosso pedido sempre foi justo e legal, uma vez que nada fizemos de ilegal ou mesmo de imoral. Nossos atos e atitudes sempre foram pautados na mais legitima obediência da lei e da ordem. Temos o orgulho e a HONRA de vestir a farda da nossa PM.
Não abrimos mão, no entanto, de defender os mais legítimos direitos de nossa classe, de garantir aos nossos irmãos e irmãs, um mínimo de condições humanas para desempenhar suas funções junto à sociedade. Nunca saímos em defesa de causas impossíveis de ser atendidas pelo Governo, muito pelo contrário, sentamos sempre à mesa com os representantes do Governo e insistimos em um acordo que fizesse jus ao nosso trabalho incansável de defender a sociedade de bandidos e malfeitores.
Não concordamos com desmandos e muito menos com desvios de conduta, venham de onde vier. Com essa coragem e garantidos pela lei, negociamos, pedimos, imploramos a compreensão do Governo aos nossos mais legítimos anseios. Chegou o momento do confronto e conduzimos a nossa categoria com a paciência de pais de família que foram às ruas solicitando legítimos direitos que nos eram negados. Ouvimos nossas famílias, ouvimos os nossos colegas, ouvimos juristas e a sociedade. Fizemos o possível pela nossa corporação e por seus integrantes.
Fomos penalizados com a perda da nossa farda, com o direito de exercer a função que juramos defender. Dentro da lei, apresentamos um RECURSO DE QUEIXA CONTRA A EXCLUSÃO. Que agora foi INDEFERIDO. A nós resta recorrer ao recurso “Representação” e depois ao judiciário, sabedores que temos um bom direito a ser respeitado. Mas, não fugimos à luta.
Pedimos a todos os Policiais Militares e Bombeiros Militares uma palavra de apoio, que pode ser através das redes sociais, ou mesmo ligando para emissoras de rádio denunciando o fato, escrevendo em jornais de grande circulação que dispõem de uma seção de cartas aos leitores, enfim, falando em família, divulgando com amigos e pedindo justiça. Pedimos que não abandonem nossa Associação, que se juntem a nós nessa batalha cruel para reaver o direito de trabalhar e sustentar nossas famílias.
Nossa FORÇA é a nossa HONRA, assim entendemos o sentido da vida. Somos Policiais Militares por vocação, sempre voltados para o interesse comum da sociedade.
Queremos externar nossos sentimentos de repúdio pelos outros Policiais Militares que também foram excluídos, por motivos que não justificam tamanha desproporção na aplicação da pena. Não vamos nos curvar diante de um Governador arbitrário e cheio de objetivos inconfessáveis como temos visto na mídia, inclusive com ações de improbidade em curso no judiciário. Cabe a ele se defender, mas sem criar factoides e nuvens de fumaça prejudicando homens de bem, cujas fichas funcionais são repletas de elogios e menções honrosas.
Albérisson Carlos da Silva – Presidente

Nadelson Leite – Vice-presidente.

MINISTRO DE TEMER DEU O AVAL PARA EMPRÉSTIMO FRAUDULENTO DO BNB PARA A ITAIPAVA ALVO DA OPERAÇÃO "CAIXA 3" DA POLÍCIA FEDERAL

4 comentários

23 de dez. de 2017

Dyogo Oliveira, muito ligado a Romero Jucá, seria hoje uma espécie de
braço direito de Michel Temer e o verdadeiro orientador da política
econômica de seu governo


Operação conjunta da Polícia Federal (PF) e da Controladoria Geral da União (CGU) foi deflagrada, na última sexta-feira (22), no Ceará, em Pernambuco, na Bahia, no Rio de Janeiro e em São Paulo, para colher mais informações sobre suposto crime de gestão fraudulenta contra o BNB. Conforme nosso Blog antecipou ainda em janeiro deste ano (leia em DELATOR DA ODEBRECHT CONFIRMA AO TSE PAGAMENTO DE PROPINA USANDO ITAIPAVA COMO LARANJA), o Ministério Público Federal no Ceará já determinara a instauração de inquérito pela Polícia Federal para apurar o caso, resultando na Operação Caixa 3, deflagrada ontem.

De acordo com o delegado federal Cláudio Carvalho, o financiamento foi feito pela cervejaria Itaipava, pertencente ao Grupo Petrópolis, para a construção de duas fábricas, sendo uma na Bahia e outra em Pernambuco. A garantia dada pela empresa para conseguir os financiamentos na ordem de R$ 370 milhões e R$ 420 milhões foi uma fiança bancária. A fiança custava cerca de 2% do dinheiro retirado, portanto cerca de R$ 17 milhões que teriam que ser pagos ao BNB pela Itaipava.

Porém, a Itaipava pediu a troca da garantia. "O parque fabril da cervejaria foi hipotecado com esta nova garantia. O problema é que as máquinas estavam alienadas a um banco alemão e não poderiam ser novamente alienadas. Os técnicos do BNB omitiram essa hipoteca e a troca foi feita", afirmou Cláudio Carvalho.


A fraude foi detectada após o conselho do BNB então presidido pelo atual ministro do Planejamento do governo Michel Temer,  Dyogo Oliveira, em 17 de setembro de 2014, ter provado mudanças na garantia pedida pelo BNB em troca do empréstimo. Na ocasião, o banco trocou a exigência de fiança bancária, de altos custos para a empresa, pela hipoteca do maquinário da fábrica. 

A alteração, além de quebrar regras do BNB, ainda envolvia máquinas que estavam alienadas a um banco alemão. Segundo a investigação, irregularidades foram contornadas por meio da gestão fraudulenta do empréstimo por técnicos do BNB, que fraudaram análise de risco do caso. Esses técnicos e um integrante da alta cúpula do BNB à época e que teria participado da fraude, mas cujos nomes não foram revelados, foram alvos da Operação realizada ontem em diversos Estados.

Em 2015, o delator Benedicto Júnior, ex-diretor da Odebrecht, afirmou à Justiça que a empreiteira usou obras de cervejarias no Nordeste para fazer “caixa três” para campanhas. Vários políticos foram delatados como beneficiários de recebimento de "doações" via "Caixa 3", nome que foi dado à triangulação com a Itaipava para lavar as doações pagas a esses políticos pela Odebrecht que apareciam em prestações de contas eleitorais como sendo doações da Cervejaria para campanhas políticas. Em Pernambuco, a maioria dos políticos que receberam doações de empresas do Grupo Itaipava tinham ligações ou eram do PSB, partido do ex-governador EDUARDO CAMPOS, que aparece no site do TSE como um dos beneficiário de R$ 240 mil  através da Leyroz e R$ 60 mil, via Praiamar (TABELA 2), em 2010, totalizando R$ 300 mil, em 2010, ETTORE LABANCA/PSB-PE (candidato a prefeito de São Lourenço da Mata), atual presidente da ARPE , recebeu R$ 200 mil via Praiamar em 2012. Na Planilha da Odebrecht aparece com o apelido de "Cacique". SEVERINO OTAVIO (BRANQUINHO)/PSB/PE (candidato a prefeito de Bezerros), ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, recebeu R$ 50 mil, via Praiamar, em 2012 (TABELA 4), BRUNO ARAÚJO/PSDB-PE (candidato a deputado federal) - ex- ministro das Cidades, recebeu R$ 80 mil através da Leyroz e R$ 20 mil mil via Praiamar, em 2010, totalizando R$ 100 mil, em 2010 e RAUL JUNGMANN/PPS-PE (candidato a vereador do Recife), atual ministro da Defesa do governo Temer, recebeu R$ 100 mil, via Praiamar, em 2012. Na Planilha da Odebrecht aparece com o apelido de "Brutus" (Confira as Tabelas  em DELATORES DA ODEBRECHT CONFIRMAM USO DE ITAIPAVA COMO "LARANJA". VEJAM OS NOMES DE PERNAMBUCANOS QUE RECEBERAM DOAÇÕES POR INTERMÉDIO DA CERVEJARIA FLUMINENSE)


O delegado explicou como funcionavam as relações da Odebrecht com a Itaipava, mantidas há pelo menos 9 anos, para operar esse "Caixa 3": "Existia um casamento de interesses. A cervejaria tinha um esquema de sonegação fiscal, em São Paulo, e esta sonegação gerava dinheiro em espécie. Por outro lado, a construtora precisava de dinheiro em espécie para doar para as campanhas eleitorais. Daí surge o que o próprio diretor da Odebrecht citou em depoimento como 'Caixa 3'", afirmou o delegado.


O superintendente da CGU no Ceará, Roberto Medeiros, disse que o trabalho de investigação começou com uma reportagem da Revista Época, publicada em janeiro de 2015, dando conta das fraudes nos financiamentos conseguidos pela Itaipava junto ao BNB: "Estava ocorrendo tudo normal. A fiança estava sendo paga e as fábricas foram, de fato, erguidas. O financiamento está em dia até hoje. No entanto, a substituição da garantia foi requerida, e para nossa surpresa, o BNB aceitou e se descuidou de normas importantíssimas. O banco foi exposto a um risco muito grande de prejuízo".


A alteração, além de quebrar regras do BNB, ainda envolvia máquinas que estavam alienadas a um banco alemão. Segundo a investigação, irregularidades foram contornadas por meio da gestão fraudulenta do empréstimo por técnicos do BNB, que fraudaram análise de risco do caso.

ORIGEM DAS INVESTIGAÇÕES

As investigações sobre as denúncia de gestão fraudulenta no Banco do Nordeste (BNB) na concessão de empréstimos ao empresário Walter Faria, proprietário da Cervejaria Itaipava tiveram início a partir de uma reportagem da revista Época, publicada em 2015, dando conta de que o Banco teria dispensado a empresa de fiança que servia como garantia do empréstimo, aumentando os riscos para a instituição financeira.

O caso então começou a ser apurado pelas áreas cível e criminal do MPF. O procurador da República Edmac Trigueiro requisitou à Polícia Federal a instauração de inquérito para apurar se houve crime de gestão fraudulenta e identificar os responsáveis e foi a partir desse inquérito que veio a ser deflagrada a Operação "Caixa 3".

Já o procurador da República Oscar Costa Filho, membro do Núcleo de Tutela Coletiva, requisitou à presidência do BNB, informações e documentos relacionados aos empréstimos no valor de R$ 830 milhões, encaminhando ainda ofício ao TCU requisitando providências para apurar o caso.

A reportagem publicada na revista relatava que o empresário obteve dois empréstimos no BNB para a construção de duas fábricas na Bahia e em Pernambuco. Meses depois da assinatura do contrato para liberação dos recursos, o empresário teria pedido dispensa da carta-fiança que servia de garantia da operação e teria sido prontamente atendido pelo banco. A matéria chama a atenção também para o fato de, após a decisão da instituição financeira, o grupo empresarial comandado por Faria ter doado R$ 17 milhões à campanha da presidente Dilma Rousseff.

As informações e documentos requisitados pelo procurador da República Oscar Costa Filho subsidiaram inquérito civil público em tramitação desde 2013 no MPF para investigar a concessão de empréstimos realizados pelo banco. Em 2014, com base nesse inquérito, o procurador ingressou com ação na Justiça Federal (JF) para buscar corrigir, diante de indícios de gestão fraudulenta, a administração da liberação de recursos. A ação encontra-se sob sigilo judicial.

Na Justiça Federal tramita ainda denúncia criminal contra ex-gestores do Banco do Nordeste. Apontados pelo Ministério Público Federal como responsáveis por um rombo de R$ 1,2 bilhão - desfalque provocado após autorização de empréstimos realizados e não cobrados. O caso também está sendo apurado em inquérito civil público instaurado pelo órgão.

Apesar de suas ligações com o PT do Piauí, o
paraibano Nelson Souza ocupa o cargo de
vice-presidente  de Habitação da Caixa
Econômica Federal no governo Michel Temer
Na época dos fatos apurados pelo inquérito o presidente do BNB era Nelson Antônio de Souza, cargo assumido por indicação do petista Wellington Dias, ex-governador do Piauí e o diretor de Controle de Risco era Manuel Lucena. Ambos chegaram a prestar depoimentos perante o Ministério Público Federal, no Ceará, ainda em 2015. A reportagem da Revista Época saiu em janeiro de 2015, Antônio Nelson foi exonerado do cargo em abril daquele ano. Nelson de Souza é atualmente vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal.


MAÇONARIA PEDE PROVIDÊNCIAS A PAULO CÂMARA E AO MINISTÉRIO PÚBLICO CONTRA AUMENTO DA VIOLÊNCIA E ASSÉDIO MORAL E CONDIÇÕES SUBUMANAS PRATICADOS POR SUPERIORES CONTRA POLICIAIS MILITARES EM GOIANA

Um comentário

22 de dez. de 2017


Um Requerimento acompanhado de seis mil assinaturas que incluem representantes dos mais diversos seguimentos das sociedade, inclusive da Igreja Católica, foi protocolado ao Governador de Pernambuco, Paulo Câmara e ao Procurador Geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, pela Loja Maçônica Simbólica Areópago de Itambé nº 17 (Leia a íntegra do Requerimento em ABAIXO ASSINADO MAÇONARIA PEDINDO PROVIDENCIA CONTRA VIOLENCIA E ASSEDIO CONTRA PM POR SUPERIORES, solicitando melhorias para a Segurança Pública para aquele Município ao mesmo tempo em que destaca sua preocupação com o aumento da violência, notadamente em Itambé, onde "a sociedade local está muito assustada porque diariamente vem sendo  vilipendiada em sua paz e tranquilidade, sendo assolado pelo pelo elevadíssimo índice de criminalidade."

Em seu pedido de providências contra a violência que assola Pernambuco, em especial a cidade de Itambé, a  Augusta e Respeitável Loja Simbólica Maçônica Areópago de Itambé nº 17 ainda destaca que o seu cotidiano outrora pecado, agora é povoado por "homicídios, arrastões, furtos, agressões físicas, ameaças, toda sorte de violência, levando a sociedade a um clima de tamanha tensão que já provocou manifestações populares, inclusive com uma delas em nossa cidade terminando em trauma maior, devido a morte de um manifestante por força policial militar."




A Maçonaria, representada pela Augusta e Respeitável Loja Simbólica Maçônica Areópago de Itambé nº 17, ainda cita que recebeu informes dando conta sobre "situação de descaso, abandono e dificuldades de gerenciamento que tomam conta na atualidade da 3ª Companhia Independente da Polícia Militar - CIPM - no Município de Goiana, responsável pelo patrulhamento da cidade de Itambé. Os informes apontam que a situação interna entre o comando e os comandados da mencionada subunidade policial militar é de profunda insatisfação, com queixas de humilhações, agressões e assédio morais e desrespeito praticados por superiores contra subordinados, onde são obrigados a fazer trabalhos sem pagamento de diárias, são perseguidos e punidos com frequência sem razões concretas. Além disse, que já é um absurdo, o prédio da 3ª CIPM (Goiana-PE) está em condições sub-humanas."

Segundo ainda a Loja Maçônica de Itambé, "tal lastimável situação refere negativamente no dever do Estado de proteger a sociedade com seus mecanismos de Segurança Pública e termina até por potencializar a insegurança na medida em que o policial militar já sai de sua instituição com o nível de stress muito elevado." (SAIBA MAIS DETALHES EM VÍDEO DO ALOJAMENTO DOS POLICIAIS MILITARES EM GOIANA/PE DENUNCIA CONDIÇÕES SUBUMANAS NA PM, ENQUANTO PAULO CÂMARA GASTA MILHÕES COM MOTOS DA "GRIFE" BMW)






Além do Governador Paulo Câmara e do Procurador Geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros, documentos de mesmo teor foram endereçados à Comissão de Direitos Humanos da ALEPE e à Ordem dos Advogados do Brasil para as providências a seu cargo:




VÍDEO DO ALOJAMENTO DOS POLICIAIS MILITARES EM GOIANA/PE DENUNCIA CONDIÇÕES SUBUMANAS NA PM, ENQUANTO PAULO CÂMARA GASTA MILHÕES COM MOTOS DA "GRIFE" BMW

Nenhum comentário

21 de dez. de 2017

Governo de Pernambuco deixa policiais militares em condições insalubres e subumanas
enquanto gasta milhões com motocicletas de luxo da marca BMW


Um vídeo dos alojamentos dos Policiais Militares lotados na 3ª Companhia Independente de Polícia Militar de Goiana, Pernambuco, revela não só as condições insalubres e desumanas com que são tratados os agentes encarregados da Segurança Pública no Estado, mas a verdadeira falácia que é o chamado "Pacto Pela Vida", do governo Paulo Câmara, que gasta R$ 6,4 milhões do orçamento da Segurança Pública em motocicletas da "grife" BMW, mas não faz nenhum investimento para dar condições de trabalho aos agentes que devem cuidar da Segurança do povo pernambucano:




A situação das acomodações que o governo de Pernambuco destina aos policiais militares no interior do Estado não deixa nada a desejar àquelas destinadas  a internados em presídios e penitenciárias que são ali colocados pelo trabalho dos policiais militares. É bem provável que as condições observadas no alojamento dos policiais militares em Goiana, cidade polo agregador de investimentos bilionários que incluem doações de terrenos e isenções fiscais de toda ordem e onde se encontram instaladas a Fábrica da Fiat e a Hemobras, sejam até piores do que as destinadas a alguns presos. É óbvio que aqui não se está defendendo condições subumanas para presos, muito pelo contrário, o que não se pode admitir é a forma como o governo de Pernambuco trata os policiais militares.

Ao mesmo tempo em que deixa quem cuida da Segurança Pública à míngua, sem a mínima estrutura sequer para descansar entre um turno e outro de trabalho, o governo de Pernambuco, por sua Secretaria de Administração e por meio de um Pregão Eletrônico, acaba de adquirir 3 Lotes de viaturas do tipo motocicleta para a Polícia Militar de Pernambuco, sendo que desses três lotes, dois têm como fornecedor a empresa Pernambuco Motos Ltda. (R$ 14.289.000,00) e um a BMW do Brasil Ltda. (6.486.000,00). O objeto da licitação foi adjudicado aos vencedores no dia 26/09/2017:


SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO
GGLIC/CCPLE IX AVISO DE ADJUDICAÇÃO PROCESSO N° 114.2017.IX.PE.075.SDS
ADJUDICO, nos termos da Lei 10.520/2002, o objeto do processo licitatório em epígrafe em favor das licitantes: BMW DO BRASIL LTDA., CNPJ 00.882.430/0007-70, para item 01, no valor total de R$ 6.486.000,00 (seis milhões e quatrocentos e oitenta e seis mil reais) e PERNAMBUCO MOTOS LTDA., CNPJ 10.144.013/000198, para os itens 02 e 03, no valor total de R$ 14.289.000,00 (quatorze milhões e duzentos e oitenta e nove mil reais), por terem ofertado o menor valor total para os respectivos itens e por terem cumprido com todas as exigências do ato convocatório. Recife, 26/09/2017. Anna Barreto, pregoeira da CCPLE IX.




Um dos lotes adquiridos, entretanto, chama atenção por incluir motos de alto luxo e cuja finalidade da compra não está clara. O que teria levado o Governo de Pernambuco a adquirir, por R$ 6,4 milhões, um total de 150 motos importadas da marca BMW, cuja manutenção é sabidamente cara, com reposição de peças difícil e com alto consumo de combustível. Esse tipo de preocupação não deveria ser levada em consideração por quem se encarregou de formular os Termos de Referência da Licitação?







VEJAM AS ESPECIFICAÇÕES PARA CADA LOTE ADQUIRIDO


1.8.1. ITEM 01 – Viatura, tipo Motocicleta (660 cilindradas)
18.1.1 Viaturas, tipo MOTOCICLETA, zero quilômetro, para uso em terrenos urbanos, rurais e estrada, motor de no mínimo 01 cilindro, com no mínimo 04 tempos, arrefecimento líquido, no mínimo 659,7 cm3 de cilindradas e no mínimo 48cv de potência, torque no mínimo de 5,95 kgfm, combustível a gasolina, câmbio com no mínimo 05 velocidades, tanque de combustível com capacidade mínima de 14 litros, partida elétrica, altura mínima do solo 830 mm tendo como referencia o assento do piloto, freios dianteiro e traseiro ABS, pneu de uso misto. A viatura deverá ser entregue na cor sólida branca, preta ou vermelha, com o grafismo padrão da SDS. Equipamentos: protetor dianteiro para motor/pernas modelo policial em aço pintado, na cor branca e/ou preta, antena protetora rígida, instalada ao centro do guidão em aço para prevenção de acidentes com linhas de pipa, bagageiro com bauleto para acondicionamento de blocos, confeccionado em estrutura tubular, reforçado com pontos de apoio e capacidade para até 12 quilos de carga, suporte para fixação do cassetete, SINALIZADOR VISUAL DIANTEIRO, 6 mini sinalizadores composto de 3 Led’s Rubi ou Cristal de no mínimo 1W cada, com anteparo traseiro que impossibilite reflexos luminosos para pilotos, sendo 2 na parte frontal superior da moto, 2 na parte inferior e 2 nas laterais da parte frontal. SINALIZADOR VISUAL TRASEIRO , 4 mini sinalizadores compôs de 3 Led’s Rubi ou Cristal de no mínimo 1W cada, instalados em baixo do bauleto, sendo 2 na parte traseira e 2 na parte lateral. Cada mini sinalizador deve ter no mínimo a intensidade de 5.000 mcd, sinalizador acústico (sirene) com dois tipos e tons de alerta, potência 30 W, com pressão sonora a 1 metro de no mínimo 120db, peso não superior a 1 quilo.

1.8.2. ITENS 02 e 03 – Viatura, tipo Motocicleta (300 cilindradas)
18.2.1 Viaturas, tipo MOTOCICLETA para patrulhamento ostensivo, cor a critério da contratada, zero quilômetro, motor monocilíndrico, com no mínimo 4 tempos, com no mínimo 290 cm3 de capacidade, potência mínima de 25,4 CV, tanque de combustível com capacidade mínima para 11 litros, freios dianteiros e traseiros ABS, pneus de uso misto, para utilização em asfalto e terra, sistema de partida elétrica, protetor dianteiro para motor e pernas em aço pintado, bagageiro com bauleto para condicionamento de blocos, confeccionado em estrutura tubular, reforçado com pontos de apoio e capacidade para até 12 quilos de carga suporte para fixação de cassetete, SINALIZADOR VISUAL DIANTEIRO, 6 mini sinalizadores composto de 3 Led’s Rubi ou Cristal de no mínimo 1W cada, com anteparo traseiro que impossibilite reflexos luminosos para pilotos, sendo 2 na parte frontal superior da moto, 2 na parte inferior e 2 nas laterais da parte frontal. SINALIZADOR VISUAL TRASEIRO , 4 mini sinalizadores compôs de 3 Led’s Rubi ou Cristal de no mínimo 1W cada, instalados em baixo do bauleto, sendo 2 na parte traseira e 2 na parte lateral. Cada mini sinalizador deve ter no mínimo a intensidade de 5.000 mcd, sinalizador acústico (sirene) com dois tipos e tons de alerta, potência 30 W, com pressão sonora a 1 metro de no mínimo 120db, peso não superior a 1 quilo. 




BARTOLOMEU BUENO QUE ACUSOU LULA, DILMA E O PT DE MATAR EDUARDO CAMPOS NÃO É O MESMO QUE ASSESSORA DEPUTADO LUCAS RAMOS

Nenhum comentário


O Assessor Especial do Deputado Lucas Ramos, do PSB, Bartô Bittencourt, entrou em contato com o Blog e solicitou que fosse esclarecido que ele e o "socialista" que acusou Lula, Dilma e o PT de matarem Eduardo Campos não são a mesma pessoa.

O blog reconhece o erro e que se tratam de homônimos e pede desculpas ao Sr. Bartô Bittencourt e continuará apurando a que deputado do PSB o Bartolomeu Buenos referido na matéria DEPOIS DE AJUDAR "A TIRAR AQUELA MULHER DALI", PSB RECLAMA DE TEMER está ligado.

A postagem já foi retificada para corrigir o equívoco.





DEPOIS DE AJUDAR "A TIRAR AQUELA MULHER DALI", PSB RECLAMA DE TEMER

Nenhum comentário
Fonte: Presidência da República

Se existe um culpado em Pernambuco pela assunção de Michel Temer ao posto mais alto do País, esse é sem dúvida o PSB, representado por pessoas como o deputado Tadeu Alencar que agora quer posar de antiTemer. Tadeu Alencar votou para tirar Dilma e colocar Temer. Confiram:



Mesmo depois das traições do PSB contra os ex-presidentes Lula e Dilma que sempre encheram o Estado de recursos federais que muitas das vezes foram descaradamente  desviados para o bolso e para as campanhas políticas que mantém essa curriola de hipócritas, ingratos e perseguidores no poder, massacrando o povo pernambucano com a pior gestão que o Estado de Pernambuco já teve o horror de ser vítima, a ponto de já ver registrados mais de 5000 homicídios somente no ano de 2017, enquanto o governo adquire motocicletas de luxo da marca BMW, de alto consumo de combustível, manutenção caríssima e de difícil para uma Polícia Militar totalmente insatisfeita com seus salários e condições de trabalho (nosso Blog prepara matérias sobre as condições em que trabalham os Policiais Militares de Pernambuco para os quais Paulo Câmara acaba de adquirir motocicletas importadas da marca BMW) sem explicar o porquê dessa farra com o dinheiro público, a presidenta Dilma jamais deixou de mandar milhões em recursos para o Estado.
Nem depois que o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, subiu em palanques para vociferar contra Dilma, gritando feito um louco "tira essa mulher dali", nem depois disso a presidenta Dilma foi mesquinha e deixou de mandar recursos para Pernambuco.


Quem patrocinou essa campanha Sr. Diego Brandy?
Fonte da Foto: Blog do Talis Andrade

Nem quando para ganhar uma eleição com um candidato que depois se confirmou como inepto, fraco, vingativo e perseguidor e pessoas ligadas ao PSB saíram espalhando boatos e até pichando o Estado, do "Cais ao Sertão", com infâmias afirmando que "U PT matou Eduardo" (leia em Quem patrocina a campanha “O PT matou Eduardo Campos”?), nem depois disso a presidenta Dilma que recentemente foi inocentada no caso da Refinaria de Pasadena (leia AQUI) retaliou Pernambuco deixando de enviar os recursos necessários ao povo pernambucano, mas apesar disso, o PSB em peso, oportunista e mau caráter como já provou ser, juntamente como PMDB pernambucano, liderado pelo não menos hipócrita Jarbas Vasconcelos, que só não está na Lava Jato porque foi beneficiado pela prescrição por causa da idade (leia AQUI) foi à sessão que votou pela admissão do processo que afastou Dilma e colocou Temer na presidência.






Leia no Blog dos Carlos Britto as declarações de Lucas Ramos, chefe de Bartolomeu Buenos, que acusou Dilma, Lula, o PT e Armando Monteiro de matar Eduardo Campos: "não tenho dúvidas que o PSB terá os petistas no mesmo palanque para as eleições de 2018.""Lucas confirmou que Paulo Câmara vem mantendo conversas com lideranças do PT no Estado no intuito de reeditar a aliança rompida há três anos. “Existem conversas. O governador Paulo Câmara de mostrou disposto a receber o Partido dos Trabalhadores, a construir um projeto de reeleição."Odacy só foi pro PT para disputar a prefeitura de Petrolina, deve voltar para o PSB" (Acesse Lucas Ramos admite conversas entre PSB e PT para projeto de reeleição de Paulo Câmara em 2018)


É esse PSB que agora - porque seu marqueteiro Diogo Brandy mandou enganar o povo pernambucano - quer se dizer oposição ao governo Temer e opção antiTemer?

Tivesse o PSB de Pernambuco vergonha na cara, decência e dignidade não teria votado a favor do golpe, "impeachment" ou seja lá como quiserem chamar a manobra pela qual uma camarilha da qual o PSB foi parte ativa e integrante colocou Michel Temer na Presidência da República. Para quem não sabe, os votos do PSB foram decisivos para afastar a presidenta Dilma e colocar Michel Temer na Presidência, de modo que o petista que apoiar Paulo Câmara ou se amaziar com o PSB, em Pernambuco, é mais mau caráter do que o próprio PSB e não merece o voto do povo pernambucano, nem muito menos seu respeito.

Se a política é feita por "cabras safados", por gente sem vergonha na cara, sem decência e que beija a mão de traidores e canalhas isso é problema dos políticos com suas consciências, mas cabe a nós, que somos do povo mostrar que somos feitos de outro material, negando nosso voto a quem comprova que só visa seus interesses pessoais de se manter em cargos eletivos para ter como sustentar seu séquito de assessores sanguessugas e vampiros do dinheiro  público.

* Matéria retificada conforme Nota de Esclarecimento no link 
BARTOLOMEU BUENO QUE ACUSOU LULA, DILMA E O PT DE MATAR EDUARDO CAMPOS NÃO É O MESMO QUE ASSESSORA DEPUTADO LUCAS RAMOS

CORRUPÇÃO: PERNAMBUCANA SERTTEL, RESPONSÁVEL POR CONTRATOS DOS "AMARELINHOS", DAS CICLOFAIXAS, COMPARTILHAMENTO DE BIKES E OPERAÇÃO DOS SEMÁFOROS DO RECIFE É ALVO DE DELAÇÃO PREMIADA NO PARANÁ E SÓCIOS SÃO DENUNCIADOS POR CORRUPÇÃO. EMPRESA TEM CONTRATOS MILIONÁRIOS COM A PREFEITURA DO RECIFE E O ESTADO DE PERNAMBUCO

Nenhum comentário

20 de dez. de 2017



A empresa pernambucana Serttel, gigante do ramo de mobilidade em todo país, atuando no monitoramento do trânsito, administração de "Zonas Azuis", compartilhamento de bicicletas e veículos elétricos, foi delatada pelo ex-secretário de Finanças do Município de Araucária, na Região Metropolitana do Paraná, Fábio Antônio da Rocha, em Acordo de Colaboração Premiada (0001436-05.2017.8.16.0025) celebrado com o GAECO - Grupo de Apoio Estratégico de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público da aquele Estado, no âmbito da Operação "Fim de Feira", que desbaratou um esquema criminoso pelo qual o prefeito daquele Município, juntamente com o Procurador Geral e os secretários de Meio Ambiente, Finanças e Obras exigiam de fornecedores de Araucária, o pagamento de propina de até 30% dos valores devidos a essas empresas para liberar os valores que eram retidos por meio de empecilhos jurídicos que seriam criados pelo Procurador Geral do Município para justificar a mora.


A SERTTEL é bastante conhecida em Pernambuco pelos contratos assinados com o Estado de Pernambuco, por intermédio do DER - Departamento de Estradas de Rodagem e com a Prefeitura do Recife, por intermédio da CTTU.

Um dos contratos mais polêmicos da CTTU com a SERTTEL é o destinado à contratação terceirizada dos chamados "amarelinhos", que fazem uma espécie de organização do trânsito na Cidade do Recife. De acordo com o TCE, além da não realização de concurso público, teriam sido constatadas irregularidades na assinatura de vários aditivos para aumentar o contrato (Leia em Com falhas em licitação, TCE recomenda concurso para "amarelinhos"). Somente por esse contrato, segundo matéria publicada pelo Jornal do Commercio, em 12/01/2016, a Serttel estaria recebendo R$ 15 milhões por ano da Prefeitura do Recife. Mas a empresa, que mantém parceria com o empresário e apresentador de televisão, Luciano Huck, tem ainda os contratos para a operação dos semáforos, compartilhamento de bicicletas e operação das ciclofaixas móveis (leia em Dono da Serttel nega sociedade com grupo liderado por Luciano Huck).

Já com o Estado de Pernambuco, a Serttel tem um contrato  vencido cuja licitação para sua renovação tem objeto orçado em R$ 150 milhões (leia em Lombadas das rodovias estaduais de PE estão desligadas por falta de pagamento. Semáforos estão sem manutenção Governo de PE paga o que deve e lombadas eletrônicas são religadas nas rodovias estaduais). A licitação para a contratação da substituta da Serttel está suspensão por uma liminar deferida pelo TCE/PE e que foi referendada pela 1ª Câmara daquele Tribunal, pelos votos dos Conselheiros João Campos, Renilson Ramos e Marcos Flávio Tenório de Almeida (Conselheiro Substituto e Relator) e pela 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital, a pedido da própria Serttel, que com isso vai se mantendo à frente dos serviços por meio de aditivos (leia em PAG. 7, DO DOE, TCE/PE - MEDIDA CAUTELAR REFERENDADA PELA 1ª CAMARA - ACORDÃO 0147/17) até que sejam cassadas as liminares ou que sejam corrigidos os erros apontados no Edital da Licitação.

Na decisão pelo recebimento da denúncia (Acesse em DECISÃO QUE RECEBE A DENUNCIA CONTRA SOCIO-PROPRIETÁRIO DA SERTTEL, REPRESENTANTES DA EMPRESA, PREFEITO E EX-PROCURADOR GERAL DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA POR CORRUPÇÃO 001258765.2017.8.16.0025), inclusive, o Juiz de Direito da 1ª Vara Criminal de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, destaca que "A SERTTEL LTDA, segundo informações constantes nos autos, é uma das maiores prestadoras de serviços do país no ramo de mobilidade urbana, mantendo diversos contratos administrativos com órgãos públicos em todo o Brasil. Participa, portanto, de reiterados procedimentos licitatórios e firma contratos administrativos a todo tempo."

Segundo o Juiz de Direito Sergio Bernardinetti, "O modus operandi demonstrado neste processo evidencia que os fatos não são inéditos na empresa. Ao contrário, autorizam a conclusão de que citada empresa tem na corrupção uma de suas práticas 'comerciais' habituais, plenamente aceita por seu sócio-proprietário, que, inclusive, mantém funcionários 'fantasmas' especificamente para tais funções, como 'departamento de propinas'. "


Para o juiz paranaense, "Não é crível que uma empresa desse porte, cuja sede está localizada em Recife/PE, e cujo faturamento anual está na ordem dos duzentos milhões de reais, envidasse tamanhos esforços e contratasse funcionários sem registro formal única e especificamente para garantir a manutenção do contrato com o Município de Araucária, de pequena expressão em vista de toda a vastidão dos negócios da empresa." 


É que as investigações constataram que a Serttel se utilizaria das pessoas de Israel Leite (sobrinho do sócio-proprietário da empresa) e de Wyk Nissen, como interpostas pessoas para negociar e até efetuar os pagamentos de "propinas" a agentes públicos pelos contratos firmados com a Prefeitura de Araucária: "Inclusive, conforme relata o Ministério Público, Inclusive, em consulta ao perfil de Israel em sua página pessoal do Facebook, pode-se constatar diversas fotos representando a empresa em outros Municípios, inclusive se vangloriando de licitação vencida pela empresa, participando da inauguração de serviços prestados pela empresa em outras Prefeituras e, principalmente, um evento na presença do governador do Distrito Federal, fatos, obviamente, que não teriam como ser desconhecidos ou ignorados pelo sócio-diretor Angelo José Barros Leite." 


Segundo o magistrado do Paraná, Israel Leite seria "verdadeiro 'testa de ferro' de seu tio, Ângelo José Barros Leite": 

"Afinal, como já dito em outras oportunidade, não se pode ceder à tentação da ingenuidade. Há indícios de sobrelevada veemência de que Israel Leite de Araújo seja verdadeiro 'testa de ferro' de seu tio, Ângelo José Barros Leite, e que operam conjuntamente nas empreitadas escusas da empresa SERTTEL LTDA. 
Como se vê, fortíssimos são os indícios de que os fatos que levaram à deflagração da primeira fase da 'Operação Fim de Feira' permanecem, ao menos parcialmente, ocorrendo, através do conluio entre empresários, desta vez do setor de mobilidade urbana, servidores e ex-servidores ora investigados, especialmente as transcrições de conversas por aplicativo de mensagens eletrônicas (WhatsApp) entre os denunciados e entre particulares. Tamanhos indícios de irregularidades certamente bem satisfazem o fumus comissi delicti e outorgam fortíssimos indícios de autoria delitiva contra os investigados." 


Os fatos ainda teriam sido corroborados em "delação premiada" feita pelo ex-secretário de Finanças de Araucária e provas que incluem conversas pelo aplicativos "WattsApp" onde o pagamento de propina teria sido acertado entre representantes da Serttel e secretários municipais de daquele Município.

O Ministério Público do Paraná  protocolou a Representação Criminal no último dia 14/11/2017, por intermédio do Promotor de Justiça João Carlos Negrão denunciando o empresário Angelo José Ramos Leite (dono da Serttel) e os representantes informais da empresa Israel Leite de Araújo (sobrinho do dono da Serttel) e Wyk Nissen e o ex-prefeito de Araucária, Rui Sérgio Alves de Souza, juntamente com o lobista e o operador do esquema, Joasiel Guilherme Soares, o advogado e ex-procurador Geral do Município de Araucária, Carlos Alberto Grolli e os secretários municipais Fernanda Maria Karas, Márcio Silva Salgado e Fábio Antônio da Rocha (delator), entretanto, os fatos somente se tornaram públicos em 15/12/2017, quando foi levantado o sigilo do processo.

Ao receber a denúncia contra o empresário pernambucano, seus representantes e os ex-gestores paranaenses, o Juiz da 1ª Vara Criminal de Araucária chegou a decretar suas prisões preventivas e o bloqueio de seus bens, entretanto, por meio de um Habeas Corpus, a preventiva de Angelo Leite foi revogada, mantendo-se o bloqueio de seus bens. Para seu sobrinho foi deferida medida cautelar substitutiva à preventiva. Os demais já estavam presos porque já condenados pelos demais crimes denunciados na "Operação Fim de Feira".

Trechos da decisão do Juiz Sergio Bernardinetti são bastante contundentes ao apontar a participação de cada um dos denunciados no que chamou de "esquema de corrupção sistêmica".

Nesse trecho, o Juiz paranaense aponta conversas mantidas pelo aplicativo WattsApp entre o secretário municipais de Araucária, Márcio Silva Salgado, o lobista Joasiel Guilherme e o sobrinho do dono da Serttel, Israel Leite e o próprio dono da Serttel (apontado pelo magistrado paranaense como "testa de ferro do tio"), onde, segundo o Juiz, as propinas teriam sido acertadas:

"Márcio Silva Salgado, o terceiro integrante do triunvirato responsável pela liderança da organização, como restou comprovado - e já havendo sua condenação por tais fatos, o que torna materialmente comprovada a existência da OrCrim - era o principal aliado de Joasiel Guilherme Soares, havendo amplo material probatório demonstrando que, juntamente com Joasiel, veio ao Município de Araucária com a única e exclusive missão de rapinar o Erário municipal. Prosseguindo-se nas investigações, foi apurado também que teria participação nos fatos ora sob análise, nos mesmos moldes em que participou do esquema de corrupção sistêmica comprovado nos autos 0000022-69.2017.8.16.0025, apenas, desta vez, com empresa distinta, a Serttel LTDA. Observe-se conversa entabulada entre Márcio e o corréu Joasiel Guilherme, de #1.51, na qual Guilherme lhe determina que pegue a “pasta do Estar para ver o contrato, se tem brecha para vender para alguém”, ao que respondeu afirmativamente. 

Detentor do cargo de Secretário do Meio Ambiente, ou seja, sem nenhuma relação direta com o sistema de estacionamento rotativo “Estar" (cuja atribuição é da Secretaria de Urbanismo), comprovadamente participava ativamente da cúpula da Orcrim. O Secretário de Urbanismo à época dos fatos era João Caetano Saliba de Oliveira. Não obstante, o processo administrativo de reajuste do valor da tarifa contratual com a empresa SERTTEL LTDA. foi encontrado na residência de Márcio, por ocasião de cumprimento de mandado de busca e apreensão decorrente da primeira fase desta Operação

É também possível verificar sua relação particular com o denunciado Israel Leite de Araújo a partir da mensagem de texto de #1.51, p. 24, na qual faz menção a “conforme tudo que tínhamos combinado”, bem como o termo já conhecido “fazer aquela conversa para ver se vai dar certo”, ou seja, ajusta pagamento de propina, bem como os interesses do corruptor no contrato administrativo. Prossegue a conversa, na qual Márcio afirma “se não der certo, você vem aqui e a gente dá o índice, e aí a gente faz alguma coisa para corrigir”. 

Márcio Silva Salgado, finalmente, também travou conversa com Israel Leite de Araújo, funcionário informal da SERTTEL LTDA, bem como com Ângelo José Barros Leite, sócio- proprietário da SERTTEL LTDA, nos seguintes termos: 

11/11/2016 – 14:06:00 - WhatsApp: Enviada Para: Israel Serttel] - (áudio) “Israel, boa tarde, tudo bom? É o seguinte, o contrato de vocês aqui tá pronto e é o seguinte, conforme tudo que a gente tinha combinado, eu não consigo fazer ele por 6 meses, porque? O teu pedido lá tá por 12 meses, a administração já aceitou por 12 meses, o processo correu inteirinho por 12 meses. Eu não tenho agora como fazer um enxerto de 6 meses entendeu? Então a gente fez ele pra..a gente fez ele agora pra 12 meses, tá sem o índice, ai você vai fazer aquela conversa ve se vai dar certo, se não der certo você vem aqui e a gente dá o índice, ai a gente faz alguma coisa pra corrigir tá bom? Um abraço meu querido, te aguardo.” 

Conversa transcrita do aparelho apreendido com Márcio Silva Salgado

[03/12/201609:27:00]<este aparelho>: Sr. Angelo. Bom dia!!! Aqui é Márcio de Araucaria!!! O Sr. Pode me atenderem uma chamada via whatsapp!!!
[03/12/201610:02:00]<este aparelho>: Estivemos em tratativas como Sr. Israel aqui em nossa cidade com relação a renovação do contrato de vcs. Ofertamos a renovação, o índicede reajuste e inclusive um reequilíbrio econômico financeiro do contrato. O Israel deixou aqui tudo certo conosco que faríamos somente a renovação e não aplicariamos nenhum tipo de reajuste, visto que, vocês estariam em contato com a administração futura sobre estes temas. Para tanto o Sr. Israel ficou apalavrado conosco que realizaria uma contrapartida de 25.000,00 pela renovação registro e que posterior tratativas de vocês como próximo e a anuência dele nos faríamos o reajuste e o reequilíbrio econômico no contrato e para isso realizaria mais 25 de contrapartida. Com encaminhamos o contrato para assinatura e estamos aguardando o Sr. Israel que ainda não apareceu.
[03/12/201610:03:00]<este aparelho>: Por este motivo estou em contato já que amanhã o Sr. Não está disponível no Brasil. Lhe peço para que envie o Sr. Israel em nossa cidade. 

[19/12/2016 15:11:00] <Marcio Salgado>: (audio)“Boa tarde Guilherme. O Israel esteve aqui, e ele conversou comigo, trouxe metade do que tinha combinado contigo. Disse que na outra semana vem trazer o resto, porque segundo ele a quantidade era grande, não dá pra trazer no voo, que lá de não sei o que, não sei o que lá. Eu falei bom, que as coisas dele estavam paradas aqui aguardando ele se posicionar. O que ele trouxe eu já entreguei para o Gilberto, na mesma hora eu já avisei o Gilberto, perguntei se poderia ou não pegar, porque se não fosse pra pegar metade daí eu, o Gilberto também achou conveniente já pegar essa metade, então já peguei na mesma hora e já passei para o Gilberto tá bom?” 

O Juiz paranaense aponta as ligações de Israel Leite de Araújo, sobrinho do sócio-proprietário da Serttel e de Wyk Nissen com a Serttel afirmando que seriam os responsáveis, segundo as investigações, "pelas tratativas diretas com Márcio Silva Salgado" e pelo "ajuste da propina para renovação do contrato do serviço de estacionamento rotativo na Prefeitura Municipal de Araucária". Afirma o juiz que "Pelo que dos autos consta, também seriam os responsáveis pela entrega da propina em espécie, pessoal e diretamente a Márcio Silva Salgado, em 19.12.2016. com a anuência do sócio-proprietário Angelo José Barros Leite":

"Com relação a Israel Leite de Araújo e Wyk Nissen, tratam-se de representantes legais da SERTTEL LTDA., ainda que sem registro formal na citada empresa, responsáveis pelas tratativas diretas com Márcio Silva Salgado o ajuste da propina para renovação do contrato de serviço de estacionamento rotativo na Prefeitura Municipal de Araucária, com a participação de Joasiel Guilherme Soares. Pelo que dos autos consta, também seriam os responsáveis pela entrega da propina em espécie, pessoal e diretamente a Márcio Silva Salgado, em 19.12.2016, com anuência do sócio-proporietário Angelo José Barros Leite. "

O juiz paranaense vislumbra, inclusive, "fortes indícios de que se tratem de funcionários de um verdadeiro 'setor de propinas' da empresa, sem registro formal, mas com procuração para tratar em nome da empresa, e que vêm desempenhando negócios escusos, conforme fortes indícios colhidos pelo Ministério Público neste processo. Há até mesmo elementos capazes de demonstrar que Israel e Wyk vieram pessoalmente a Araucária para entregar os valores de propina pessoalmente para Márcio Silva Salgado. Existem também indícios de que Israel estar procurando estender a negociação ilícita para a gestão futura, mas que não obteve êxito", afirma, ao receber a denúncia e decretar as preventivas.

Prossegue o magistrado: "O fato de não possuírem vínculo formal com a SERTTEL LTDA., por si só, já traz fortes indícios de que sua atuação perante aquela companhia não se pauta pela estrita legalidade e moralidade. Não obstante, no Facebook, Israel identifica-se como Diretor Comercial da empresa e Wyk Nissen como funcionário. Israel, ademais, detém procuração para representar a empresa e é sobrinho de seu sócio-diretor, Angelo José Barros Leite." 

De acordo com a Justiça paranaense, "Israel possui procuração para representar a SERTTEL em outros municípios, tais como Sorocaba/SP, sendo premente a restrição de sua liberdade, antes que maior prejuízo seja causado por sua atuação predatória." 

Ainda segundo a Justiça paranaense o representante da Serttel, sobrinho de seu sócio-proprietário, debocharia das instituições, pois mesmo após a deflagração da "Operação Fim de Feira", "Israel retornou a Araucária em janeiro de 2017, ou seja, após a deflagração da primeira fase da Operação Fim de Feira e subsequente prisão de Rui Sergio Alves de Souza, bem demonstrando sua audácia e verdadeiro deboche para com as instituições públicas, com o objetivo de tratar acerca do contrato previamente entabulado após o pagamento da propina, tal como declarado pelo servidor Emílio Batista Junior ao Ministério Público." 

Sobre Wyk Nissem afirma: "A situação de Wyk Nissen pouco difere, eis que, tal como Israel, trata-se do representante da SERTTEL LTDA. perante a Prefeitura Municipal de Araucária, sem nenhum contrato formal com a empresa, sendo certo que atuou pari passu com Israel e Ângelo nas tratativas escusas com a OrCrim local, capitaneada por Rui Sergio Alves de Souza, Joasiel Guilherme Soares e Márcio Silva Salgado. Há elementos capazes de apontar que Wyk participava das reuniões e, inclusive, teria requerido uma delas para Márcio, com o objetivo de dar seguimento às tratativas criminosas, fazendo a entrega da propina previamente ajustada."

Mensagens do WattsApp registram conversa entabuladas entre o representante da Serttel, Wyk Nissen, onde este  "pede informações a Márcio Salgado acerca do local para a entrega da propina, onde esteve presente, com Israel"

[19/12/2016 10:21:00 - WhatsApp: Enviada Para: Wyk Estar] Bom dia
[19/12/2016 – 10:21:00 - WhatsApp: Enviada Para: Wyk Estar] Nossa reunião pode ser lá no Meio Ambiente
[19/12/2016 – 10:26:00 - WhatsApp: Recebida De: Wyk Estar] Me passa o endereço, nunca fui lá 19/12/2016 – 10:26:00 - WhatsApp: Enviada Para: Wyk Estar] Fica no parque cachoeira [19/12/2016 -10:27:00 - WhatsApp: Recebida De: Wyk Estar] Ok
[19/12/2016 – 10:36:00 -WhatsApp: Enviada Para: Wyk Estar] Só me passa o horario
[19/12/2016 – 10:40:00 - WhatsApp: Recebida De: Wyk Estar] Me passaram as 14:30
[19/12/2016 – 10:43:00 - WhatsApp: Enviada Para: Wyk Estar] Otimo 

Um dos escritórios que representam os interesses, inclusive nesse processo, da Serttel e de seu sócio-proprietário, recentemente tentou, em vão, censurar nosso Blog (Vide Ação nº 0050181-75.2017.8.17.2001), para poupar um de seus clientes que foi flagrado em grampos do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, confessando sua participação em esquemas de corrupção em Pernambuco (fatos que são objeto de Noticia Criminis protocolada por nós junto ao MPPE e que se encontra, segundo nos informou a Ouvidoria do MPPE, na Central de Inquéritos da Capital para providências). Talvez, ciente dos negócios escusos de sua clientela, aquele escritório tenha tentado se utilizar do Poder Judiciário para esconder do povo pernambucano o que é de seu total interesse e direito saber: com quem os gestores públicos andam gastando os milhões que são pagos em tributos e em multas de trânsito.

Esse escritório, aliás, dirigido pelo renomado advogado Urbano Vitalino Neto, tem muito prestígio junto ao Governador Paulo Câmara e ao Prefeito do Recife, Geraldo Júlio, a ponto de comparecerem a eventos sociais promovidos por esse famoso escritório pernambucano:

Fonte: Site da Roberta Jungmann (Acesse em A festa de 80 anos do Urbano Vitalino Advogados)

Entretanto, nem o juiz 32ª Vara Cível da Capital, o Dr. José Junior Florentino dos Santos Mendonça, nem o Desembargador Josué Antônio Fonseca de Sena, da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco acolheram a pretensão do Escritório Urbano Vitalino e de seus clientes Paulo Magnus e MV Sistemas de censurarem o Blog. Merece destaque que entre os advogados "integrantes da sociedade Urbano Vitalino Advogados" e que constam na Procuração dentre os que atuam no processo contra a Editora deste Blog, acusando-a de "utilizar de informações privilegiadas obtidas por intermédio de seu cargo de Procuradora do Município, consta o também Procurador do Município, Renato Deák, que é lotado na Procuradoria de Termos, Contratos e Licitações da Procuradoria Geral do Município do Recife, responsável por dar pareceres em todas as licitações e contratos da Prefeitura do Recife. É de se questionar ao Dr. Renato Deák, ao Dr. Urbano Vitalino Neto, à OAB/PE e ao MPPE quem realmente anda se utilizando de informações privilegiadas dentro da Procuradoria Geral do Município do Recife para proveito próprio ou de terceiros:




© Todos os direitos reservados - 2021