"GRAMPO" APONTANDO ENVOLVIMENTO DE DEPUTADO FEDERAL NO CASO DA TORNOZELEIRA DO PREFEITO DE CATENDE PODE DESLOCAR O CASO PARA STF





Fontes ligadas às investigações do caso da tornozeleira eletrônica, do ex-prefeito de Catende, Otacílio Cordeiro, do PSB, que culminou com uma denúncia por organização criminosa da Subprocuradoria Geral de Justiça, curiosamente apenas contra o Secretário Executivo de Ressocialização, Cícero Márcio, o coronel da PM (aposentado), Adalberto Carvalho e os terceirizados do TJPE, Geilson Sátiro e André Magno, afirmam, sob a condição de anonimato, que se a Procuradoria Geral da República tomar conhecimento do Relatório da Delegacia de Crimes contra a Administração Pública  - DECASP, poderá enxergar além do que viu o MPPE.



É que pelo menos uma autoridade com foro privilegiado no STF, aparece nas interceptações telefônicas como "o responsável por aproximar o pleito da família CORDEIRO dos secretários PEDRO EURICO, FIGUEIRA e CÍCERO." Trata-se do deputado federal Cadoca que aparece nas conversas interceptadas pelo Sistema Guardião dizendo para o investigado-interceptado Paulo Alves Cordeiro, filho de Otacílio Cordeiro, para ele "mandar brasa" e que está "trabalhando para resolver isso", referindo-se à troca dos termos do ofício que levaram à denúncia contra Cícero Márcio por Advocacia Administrativa e Organização Criminosa pela Subprocuradoria Geral de Justiça (Saiba os detalhes do caso acessando a reportagem do G1 AQUI


Em outro trecho das interceptações telefônicas que constam do Relatório do Inquérito, o mesmo Paulo aparece dizendo que teria sido o Deputado Federal Cadoca o encarregado de "explicar" ao Secretário Figueira como eles queriam o texto do ofício, pois, segundo o interceptado Paulo, "Pedro Eurico teria explicado diferente".

Com a revelação de que o relatório do inquérito policial aponta um deputado federal como "o responsável por aproximar o pleito da família CORDEIRO dos secretários PEDRO EURICO, FIGUEIRA e CÍCERO é surpreendente que a Subprocuradoria não tenha encaminhado o caso imediatamente à Procuradoria Geral da República, por competência, já que caberia somente a esta decidir ser ou não o caso de também denunciar o deputado federal ou, quiçá, determinar o aprofundamento das investigações. 





















MAIS VISITADAS DO MÊS

Única nota 1000 do ENEM de Pernambuco faz homenagem a seu professor de Português

Exclusivo: Sai João e entra Tadeu na sucessão no Recife

À Época, Antônio Campos afirma ter denunciado, às autoridades, esquema maior do que o da Paraíba, operando em Pernambuco pelas mãos de Renata Campos e do PSB

Coincidência: donos do terreno desapropriado por R$ 38 milhões por Geraldo Julio são parentes de outro prefeito do PSB

Ataques de Secretário de Geraldo Julio contra Patrícia Domingos em debate são confissão de pânico de uma possivel candidatura da policial à Prefeitura do Recife