LAVA-JATO EM PESO PRESTIGIA POSSE DE NOVO PRESIDENTE DO TCE/PE QUE AFIRMA TER COMBATE À CORRUPÇÃO COMO FOCO DE SUA GESTÃO

Geraldo Júlio, Marcos Loreto e Paulo Câmara (Geraldo Júlio
e Paulo Câmara são investigados no STF em Inquérito oriundo da
Operação "FairPlay" que investiga a PPP da Arena Pernambuco
com a Odebrecht)

A posse no novo presidente do Tribunal de Contas de Pernambuco, Marcos Loreto, teve um componente no mínimo inusitado: a presença maciça de investigados pelo Supremo Tribunal Federal, em inquéritos oriundos de Operações da Polícia Federal, em Pernambuco, em especial, da Lava Jato.

O discurso de posse do Conselheiro Marcos Loreto, que enfatizou o combate à corrupção como a principal linha a ser seguida em sua gestão, que se inicia a partir de hoje, quase pareceu contraditório quando confrontado com os convidados presentes ao evento, isso, é claro, se considerarmos o fato antes mencionado de serem muitos deles investigados em inquéritos criminais nos Tribunais Superiores e em processos que tramitam no próprio TCE, apesar dessa aparente contradição em nada ter parecido incomodar seja os investigados, seu o novo presidente, seja os componentes da Mesa de Honra daquela evento solene.

Em seu discurso, Marcos Loreto chegou a dizer que "faz parte da imensa maioria de brasileiros que encara a corrupção como um mal a ser combatido em todos os campos e níveis, dos funcionários fantasmas aos gestores que cometem irregularidades."

Tadeu Alencar também figura dentre os investigados
pelo STF pelo contrato do Governo de Pernambuco
com a Odebrecht para a Construção da Arena Pernambuco
Para se ter uma ideia, dentre os investigados da Operação "Fair Play", que é objeto do Inquérito 4292, que tramita no STF, estavam presentes o Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, o Prefeito do Recife, Geraldo Júlio, o Senador Fernando Bezerra Coelho e o Deputado Federal Tadeu Alencar. Como é público e notórios, tanto o governador Paulo Câmara, quanto o senador Fernando Bezerra Coelho figuram entre os delatados na Lava Jato, seja pelos executivos da Odebrecht, seja pelos executivos da JBS, o mesmo se dando com o prefeito do Recife Geraldo Júlio com relação à JBS. O contrato da Arena Pernambuco também é alvo de investigação pelo próprio TCE conforme se pode confirmar em Arena: TCE-PE revê suspensão de pagamentos referentes à rescisão.

Professor Lupércio foi recentemente condenado pelo TCE
por receber verba indenizatória da ALEPE mediante a
apresentação de notas fiscais de pagamentos realizados
a empresas consideradas "fantasmas" pelo TCE/PE
Se formos elencar todos os presentes à posse que estão sob investigação do TCE teríamos que começar pelos deputados estaduais que recentemente foram flagrados pagando empresas fantasmas com as chamadas verbas indenizatórias. Dentre os ali presentes que se utilizaram dos serviços das empresas que o próprio TCE considerou "fantasmas" é possível identificar o presidente da ALEPE, Guilherme Uchoa, o atual prefeito de Olinda, Professor Lupércio e o Deputado Estadual Tony Gel.

Geraldo Júlio, Paulo Câmara, Marcos Loreto e Tony Gel, que também foi flagrado recebendo verba indenizatória da ALEPE mediante a apresentação de notas fiscais emitidas por empresas consideradas "fantasmas" pelo TCE/PE

Há também processo contra o senador Fernando Bezerra Coelho referente ao período em que este foi dirigente do Porto de SUAPE, conforme se pode confirmar em Marina sabia do contrato de R$ 120 milhões da empresa de seu coordenador de campanha com a Petrobras para as obras de Abreu e Lima e das doações de areia de Bezerra Coelho pra empreiteiras?

Mas longe de nós questionar a idoneidade de tão dignas autoridades, todas inocentes, até que se prove o contrário.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos