Estadão: Humberto Costa escancara acordo com PSB para rifar Marilia Arraes e o próprio Partido. Senador tem sido taxado de "traidor" pela militância petista de Pernambuco



FOTO: TWITTER MARÍLIA ARRAES

O Jornal "O Estado de São Paulo" de hoje dá destaque à manobra do senador Humberto Costa para prejudicar seu próprio Partido, o PT, em prol do PSB de Paulo Câmara, partido cujos integrantes deram os votos decisivos ao impeachment de Dilma Rousseff e que na última disputa presidencial apoiou Aécio Neves e ainda criminalizou o partido de Costa, pichando os muros do Estado com frases atribuindo a morte de Eduardo Campos, padrinho político de Paulo Câmara, ao PT.

Segundo a Coluna do Estadão, que traz foto de Marília Arraes e Lula, em destaque, Costa escancarou em discurso no Plenário do Senado sua defesa ao PSB e de Paulo Câmara em detrimento da candidatura de Marilia Arraes que segundo o próprio jornal estaria sendo rifada por Costa para que este preste serviço ao PSB de Pernambuco em suas disputas internas.

A matéria do Estadão nos leva à conclusão de que Humberto Costa estaria mais preocupado em servir ao PSB de Pernambuco do que ao próprio PT: "A definição sobre quem o PSB vai apoiar para presidente da República, com a desistência do ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa, passa por uma guerra de poder no partido. O PSB de Pernambuco privilegia uma aliança com o presidenciável do PT em troca da retirada da candidatura de Marília Arraes, que hoje faz sombra ao governador Paulo Câmara (PSB) na disputa pela reeleição. Se ela vencer, a ala pernambucana perde o controle da sigla para o grupo do governador paulista Márcio França, que está muito forte e defende o apoio ao tucano Geraldo Alckmin." Segundo ainda o Estadão "O senador Humberto Costa (PT-PE) escancarou o acordo. Na quarta-feira, defendeu da tribuna do Senado que Marília retirasse sua candidatura em prol da aliança com o PSB. O PT nacional interferiu e adiou a convenção local para o dia 10 de junho."

O Estadão ainda destaca a resistência de Marília Arraes em defesa da candidatura própria e do PT, em contraponto a Costa que tem sido chamado de "traidor" pela militância petista: "É guerra. Marília, que é vereadora, desembarcou em Brasília no mesmo dia para contornar o movimento. Ela avalia que vai superar o governador Paulo Câmara quando o eleitorado associá-la como a 'candidata de Lula'. Por ora, ainda é a 'neta do Arraes'." 


O Estadão ainda cita que "Entre petistas é cada vez maior a aposta de que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad vai substituir Lula na disputa ao Planalto. Fora do PT, há certeza."

Em conversa de mais de duas horas com a pré-candidata à Câmara Federal, pelo PT/PE, Liana Cirne, Haddad chegou a qualificar Marília Arraes de "verdadeiro fenômeno" e destacou a importância de uma candidatura própria do PT em Pernambuco (leia em "Marília Arraes é um fenômeno", declaração foi do ex-prefeito de São Paulo em conversa com pré-candidata do Partido Liana Cirne, que pretende disputar vaga na Câmara Federal)


MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos