Marília Arraes obtém a apoio de parlamentares da mesma corrente de Humberto Costa à sua candidatura e desmente factoides plantados por Oscar Barreto na mídia



Em visita de cortesia a parlamentares da bancada federal do Partido dos Trabalhadores, a pré-candidata ao governo de Pernambuco, vereadora Marília Arraes, recebeu o apoio a sua postulação de encabeçar uma candidatura própria do PT, no Estado, para suceder o pessimamente avaliado atual governador, Paulo Câmara, que estranhamente tem a preferência de alguns dirigentes petistas do Estado, em detrimento do próprio Partido. Marília recebeu o apoio de vários parlamentares de seu partido e até de outras legendas, a exemplo de Sílvio Costa, do PTB.

Em suas Redes Sociais, Marília, que também conta com o apoio massivo da militância de esquerda em Pernambuco e da base do próprio PT, além do apoio da deputada Teresa Leitão, do presidente da CUT/Pe, Carlos Veras, do prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque e de um número impressionate de vereadores do PT, em todo o Estado e que têm se manifestado veementemente contra qualquer aliança do PT com o PSB, em Pernambuco, postou a seguinte mensagem: "Na noite de ontem estive reunida, em Brasília, com diversos companheiros da bancada federal do PT na Câmara dos Deputados, ligados à CNB. Foi uma excelente conversa, que culminou com a declaração de apoio à nossa pré-candidatura. Conosco os deputados Ennio Verri (PT/PR); Assis Carvalho (PT/PI); José Mentor (PT/SP); Carlos Zaratini (PT/SP); Nelson Pelegrino (PT/BA); Paulão (PT/AL); Valmir Prascedelli (PT/SP); Ságuas Moraes (PT/MT). O deputado federal e pré-candidato ao Senado, Silvio Costa (Avante/PE), também esteve ao nosso lado."



A deputada federal Maria do Rosário chegou a repercutir a pré-candidatura de Marília Arraes em sua conta no Instagram, destacando a visita de Marília aos parlamentares.

Ontem, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, em conversa de mais de duas horas com a pré-candidata do PT a uma das vagas na Câmara Federal, Liana Cirne, na sede do Instituto Lula, chegou a qualificar a vereadora Marília Arraes como "verdadeiro fenômeno", ao comentar não apenas a extraordinária performance da petista nas pesquisas eleitorais, onde aparece empatada tecnicamente com Paulo Câmara e Armando Monteiro, mas também em razão de sua impressionante capacidade de aglutinação das mais diversas forças e representações da sociedade pernambucana em torno de sua pré-candidatura ao governo de Pernambuco (Leia em "Marília Arraes é um fenômeno", declaração foi do ex-prefeito de São Paulo em conversa com pré-candidata do Partido Liana Cirne, que pretende disputar vaga na Câmara Federal)

Isolados dentro do próprio Partido por defenderem uma aliança considerada espúria pela base do PT, partido que se orgulha de respeitar as decisões da base e que se arvora de escolher seus rumos a partir de decisões coletivas dessa mesma base, o senador Humberto Costa e o recém ressuscitado do limbo e do ostracismo justamente por sua eterna postura de serviçal do PSB, o segundo vice-presidente do PT pernambucano, Oscar Barreto, cujo filho já desfruta de um cargo comissionado no gabinete do prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral, têm propagado na mídia que a candidatura de Marília colocaria o PT no isolamento e que seria um projeto pessoal.

Observadores atentos, porém, já perceberam que se existe alguém defendendo interesses pessoais são Humberto Costa e seu mais novo "fiel escudeiro", o segundo suplente de vereador, Oscar Barreto. A insistência de Humberto Costa e de Oscar Barreto em rifar a candidatura do PT para beneficiar o PSB, partido responsável pelo votos decisivos no golpe parlamentar que tirou a presidenta Dilma para dar lugar a Temer, tendo inclusive feito parte do governo golpista até abandoná-lo por puro oportunismo eleitoral, dar-se-ia em razão de interesses pessoais, sim, mas de Humberto Costa e de Oscar Barreto. O primeiro, por medo de perder o protagonismo que sempre ostentou, como principal nome do PT em Pernambuco e porque não tem a humildade de perceber que ele, Humberto, não pode querer ser maior do que o PT e maior do que os interesses do povo pernambucano, que não suporta mais os desmandos do governo Paulo Câmara e de seu partido, envolvido em escândalos de corrupção por crimes que poderiam até ser considerados hediondos, como desvios de dinheiro das vítimas das enchentes e até fornecimento de merenda podre para crianças, sem falar nas reiteradas perseguições a sindicalistas. Que mal lhes pergunte, como é que o PT que nasceu dentro de um sindicato pode agora apoiar um governador que forja inquéritos para demitir sindicalistas e eliminar quem critica seus desmandos e sua má gestão no intuito tão somente de defenderem as categorias que representam?

Já Oscar Barreto, sabidamente beneficiário de cargos em prefeituras e em governos do PSB, onde empregou o próprio filho e que deve os votos obtidos para vereador do Recife, que lhe garantiram, aliás, apenas uma segunda suplência, ao apoio do PSB, virou porta-voz dos que não têm coragem de mostrar suas caras com medo da militância, para defender seus próprios interesses, pois está de olho na vaga de vereadora de Marília Arraes, onde poderá entrar para a base parlamentar de Geraldo Júlio e obter mais vantagens do que as que já tem. É corrente entre os petistas, comentários de que Oscar Barreto nunca se conformou com a votação esmagadora de Marília Arraes, uma das vereadoras mais bem votadas do PT em todo o país, apesar de toda a campanha difamatória que o PSB promoveu contra ela. É que Barreto tinha a  garantia do próprio PSB de uma eleição fácil, que por motivos óbvios não veio e nem virá.

Oscar Barreto que já foi flagrado por diversas vezes durante a pré-campanha para vereador do Recife, aquela em que foi derrotado por Marília, flagrantes dados pela própria Editora deste Blog, pegando o elevador da PCR para aportar no 9º andar da sede da Prefeitura do Recife, onde funciona o gabinete do prefeito Geraldo Júlio, mesmo seu partido sendo oposição àquele prefeito, acha que é mais importante ele, Oscar Barreto, assumir a cadeira de vereador, na hipótese de Marília Arraes conquistar uma cadeira de deputada, do que os interesses do povo de Pernambuco em se livrar do jugo do PSB e de Paulo Câmara. Ou seja, Marília Arraes não pode ser candidata porque Oscar Barreto quer porque quer conquistar por meio de um golpe no próprio Partido, tomar a cadeira de vereadora de Marília, que ele foi incapaz de conquistar pelo voto dos recifenses e dos petistas. Mas que tipo de vereador seria Oscar Barreto num governo de seus amigos do PSB? Respondam vocês mesmos.

Pessoas como Humberto Costa e Oscar Barreto deveriam pelo menos ter a decência de não transferirem para Marília e para os demais integrantes do PT que a apoiam - e não são poucos - seus motivos pessoais para apoiarem os golpistas e perseguidores de sindicalistas do PSB. Deveriam pelo menos assumi perante a opinião pública que tanto um quanto o outro só pensam neles mesmos e jamais no próprio PT ou no povo pernambucano.

Não faz muito tempo, o grupo político de Humberto Costa protocolou pedidos de expulsão de Oscar Barreto por sua insistência em servir ao PSB. E agora para indignação geral do povo pernambucano, os dois aparecem juntos e irmanados e trocando rasgados elogios um ao outro na defesa das mesmas práticas que levaram o grupo de Humberto Costa a querer defenestrar Oscar Barreto do PT. O que teria feito Humberto Costa se render aos propósitos de Oscar Barreto, contra os quais se dizia tão avesso e virar um aliado tão ferrenho de ideias que até bem pouco tempo, repita-se, eram motivo para que seu grupo exigisse a expulsão do agora maior aliado do PT?

Em minha humilde opinião o motivo passa por oportunismo, falta de coerência e desprezo pela militância e pelo povo de Pernambuco, a quem deveria Humberto Costa ser grato por tê-lo feito um dia senador, povo este que agora Humberto Costa apunhala pelas costas em troca de mais 8 anos como senador. Já de Oscar Barreto, deste nunca se esperou mesmo muita coisa, além de seu eterno papel de vassalo do PSB.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos