Justiça Federal suspende eleições do Conselho Regional de Biomedicina da 2ª Região. Chapa inpugnada era composta por membros de gestão sob intervenção do Conselho Federal



Liminar deferida pelo Juiz Federal da 1ª Vara Federal, em Pernambuco, Roberto Wanderley Nogueira, determinou a suspensão da eleições para o Conselho Federal de Biomedicina da 2ª Região, que compreende os Estados de Pernambuco, Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão. De acordo com nota endereçada à Comunidade Biomédica, assinada pelos autores da ação que questionou a regularidade do pleito, André Luiz Alves Neves de Souza Antônio Fernando Amato Botelho dos Santos, a Justiça entendeu "que haveria indícios suficientes de irregularidades na chapa única 'representatividade e renovação'."

Ainda de acordo com a Nota, "O principal fundamento, dentre outros de igual importância, foi o de que na referida chapa houve a participação de membros eleitos para o quadriênio 2014/2018, que foram afastados pelo CFBM, por meio de intervenção, face recalcitrante ausência de prestação de contas, o que os tornam impedidos para o pleito, conforme a legislação eleitoral vigente."

A Nota revela, ainda, que as irregularidades reconhecidas agora na decisão da Justiça Federal "já tinham sido apontadas em recursos administrativos no decorrer do processo eleitoral, contudo, a comissão não entendeu desta forma."

"Acreditamos que as eleições do CRBM possam ser mais democráticas e transparentes, para incentivar a verdadeira renovação e participação de todos", finalizam.

A íntegra da decisão pode ser acessada AQUI.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento