Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

Paulo Câmara usa polícia para perseguir defensores dos direitos dos LGBT+ enquanto se alia a homofóbicos e até os cogita para vagas na sua chapa majoritária

Pelo visto, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, do PSB, resolveu escancarar a face homofóbica de sua gestão, que nada faz para retirar o Estado do topo da lista das unidades da Federação onde mais se mata homossexuais no País. 

Não bastasse esse dado vergonhoso, que se soma à denúncia recebida por nosso Blog de que seu governo retirou a proteção à ativista dos Direitos Humanos Eleonora Pereira, do "Movimento Nacional Mães Pela Igualdade", que teve o filho assassinado em crime associado à homofobia, em Pernambuco, não bastasse também, a tentativa, desse governador, de nomear a vereadora do Recife, Michelle Collins, do PP, do deputado Eduardo da Fonte, uma homofóbica convicta e líder da bancada evangélica na Câmara do Recife, para a importante Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, nomeação barrada por protestos dos Movimentos Sociais, eis que recebemos a notícia  de que na noite de ontem, sem autorização judicial, portanto, por ordem do governador, a Polícia Militar, invadiu a Boate Metrópole, tradicional reduto da comunidade LGBT+ do Recife e os diversos bares instalados no seu entorno, tais como o Bar do Céu, o Conchitas e outros, situados nas proximidades da Rua das Ninfas, área que já se tornou tradicionalmente ocupada pela boemia LGBT+, realizando os chamados "baculejos", de modo a intimidar, constranger e humilhar os frequentadores desses estabelecimentos e isso tudo no dia que se seguiu àquele em que se estabeleceu como o Dia Internacional do Orgulho LGBT, data, aliás, criada depois de uma revolta gerada a partir de uma ação da polícia de Nova Iorque, no Bar Stonewall, no Bairro do Greenwich Village, idêntica a essa determinada por Paulo Câmara, no Bairro da Boa Vista, no Recife. 

A ação truculenta da polícia de Nova Iorque contra os frequentadores do Stonewall In, na madrugada do dia 28 de junho de 1969, gerou uma onda de protestos e manifestações que é considerada, até hoje, o evento mais importante que levou ao movimento moderno de luta pelos  direitos LGBT e não é à toa que a data passou a ser marcada como o Dia Internacional do Orgulho LGBT+.

Fonte: Instagram

No dia 28, portanto, na véspera da ação truculenta ordenada por Paulo Câmara contra a Boate Metrópole e os demais estabelecimentos LGBT+ da Rua das Ninfas e adjacências, a cidade se coloriu com as bandeiras da diversidade, numa belíssima ação promovida pela empresária e ativistas dos direitos LGBT+, Maria do Céu, que todos os anos, juntamente com entidades ligadas ao Movimento LGBT, promove ações de visibilidade para marcar a data, enquanto o governo nada faz nesse sentido, muito pelo contrário, promove uma ação truculenta e policialesca, para humilhar e perseguir os LGBTs, repetindo episódio vergonhoso ocorrido há 50 anos e que é relembrado todos os anos, mas para que não seja repetido.



SAIBA MAIS EM:




Em 24 de junho de 2016, Barack Obama oficializou o Bar Stonewall In, local da ação truculenta da polícia novaiorquina contra a comunidade LGBT e palco do qual partiu a Revolta de Stonewall, marco das manifestações pelo Orgulho LGBT que se vê há pelo menos 50 anos, como monumento nacional. Paulo Câmara, como se pode perceber, é um gestor, um político, um ser humano, e mentalidade com pelo menos 50 anos de atraso.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Aliado de Arthur Lira, do Centrão, Marinaldo Rosendo é alvo de Operação da PF por desvios de recursos do SUS durante sua primeira gestão na Prefeitura de Timbaúba

Após dia de polêmica, Marília Arraes solta nota rebatendo acusações de traição, golpismo e aliança com a direita que lhe foram imputadas por colegas do PT

Lideranças e ex-presidentes defendem reeleição do Bruno Baptista à presidência da OAB/PE

Diretoria Antimáfia Italiana e Polícia Federal em Pernambuco prendem Italiano apontado como líder de rede de traficantes internacionais de drogas. O estrangeiro morava em Aldeia, na cidade pernambucana de Camaragibe

Priscila Krause afirma que João Campos manteve equipe administrativa da Secretaria de Saúde, alvo de sete operações da PF: “de fato ele confia na equipe”