Paulo Câmara persegue policiais honestos e dá cargos a políticos investigados por corrupção e ameaças contra testemunhas

Em troca do apoio do PP à sua reeleição, Paulo Câmara entregou o comando do Porto de Suape a Eduardo da Fonte, alvo da Lava Jato, inclusive por ameaçar testemunhas. A entrega de SUAPE ao PP e a Eduardo da Fonte seria a prova de que o PSB e Paulo Câmara se acham imunes à Polícia Federal e à Justiça já que as obras da Refinaria Abreu e Lima naquele Porto são consideradas um dos maiores focos de corrupção na Petrobras

Recebemos com espanto a notícia de que o governador Paulo Câmara, candidato à reeleição pelo PSB com o apoio do MDB e do PP, dois dos Partidos que mais assaltaram os cofres públicos no chamado escândalo do Petrolão, resolveu mandar instaurar o 14º Processo Administrativo Disciplinar contra o presidente licenciado do SINPOL, Áureo Cisneiros. Obviamente que os inquéritos não são por qualquer ato de corrupção. Claro que não. Se Áureo fosse corrupto, ganharia do governador uma secretaria importante ou a presidência de alguma estatal para compra de seu apoio político ou de seu silêncio. Evidentemente, os processos contra o policial e sindicalista Áureo Cisneiros são fruto de sua atuação em defesa dos interesses de sua categoria e da sociedade ao denunciar o sucateamento das delegacias do Estado e dos IMLs e o caos na Segurança Pública em Pernambuco, durante a gestão do governador Paulo Câmara.

Paulo Câmara persegue politicamente o presidente licenciado do SINPOL, Áureo Cisneiros. Não bastassem os 13 Processos Administrativos Disciplinares (PAD’s) em que foi indiciado, todos por atividade sindical, o governador, que tem mania de interpelar criminalmente quem o critica, como forma de intimidação, esquecendo-se de que é um político e que políticos estão, sim, sujeitos a críticas públicas e que por mais pesadas que estas sejam, eles, os políticos, têm que ter o equilíbrio que o governador não demonstra ter, para suportá-las, usa mais uma vez a Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social para tentar calar Áureo e o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco. Desta vez, o PAD instaurado foi em decorrência do ato público realizado no último dia 26 de abril, na Conde de Boa Vista, contra a demissão de Cisneiros, do qual, inclusive participo a editora deste Blog, Noelia Brito (foto ao lado de Áureo Cisneiros), repudiando as perseguições do governador contra Áureo e contra toda a diretoria do SINPOL.

Na ocasião, Áureo discursou em frente à sede da Corregedoria e criticou os atos de perseguição contra membros do SINPOL. O novo PAD impetrado é a maior prova de que tudo que Áureo falou no discurso é exatamente o que está acontecendo. 


O atual presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco, Rafael Cavalcanti, também é vítima dos processos da corregedoria e reafirma o discurso de Áureo: “Isso é um ataque não a Áureo, mas a todo o SINPOL. Mas nem Áureo, nem nenhum outro Policial Civil de Pernambuco estará sozinho. O Governo quer acabar com o SINPOL, mas não conseguirá, somos uma categoria forte, aguerrida, que não vai se calar diante de tantas atrocidades cometidas por este Governo do Estado”, afirma Cavalcanti.

É de impressionar a que ponto de degeneração moral chegou o Estado de Pernambuco quando se noticia que o governador entrega a presidência do Porto de Suape ao Partido Progressista, para cooptar o apoio do deputado Eduardo da Fonte, alvo de recente Operação da Polícia Federal em uma das fases da Lava Jato, em que uma testemunha chega a afirmar que foi ameaçada por Eduardo da Fonte para que não o delatasse, como se fosse algo natural, corriqueiro e genial (leia em PP troca majoritária de Paulo Câmara por mais espaço no governo e Até ameaças de morte teriam sido feitas por Eduardo da Fonte e Ciro Nogueira contra testemunhas para que mudassem depoimentos na Lava Jato contra parlamentares do Partido. Apartamento de Dudu da Fonte em Boa Viagem também foi alvo de buscas e apreensões).

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Desembargador extingue reclamação do Estado de Pernambuco contra decisão do Juiz que mandou suspender retorno das aulas presenciais