Rombo milionário em Olinda: Renildo não presta contas à Caixa Econômica de gastos superiores a R$ 137 milhões e Lupércio é notificado para comprovar gastos ou devolver dinheiro



O atual prefeito de Olinda  Lupércio, do Solidariedade, foi notificado pela Caixa Econômica Federal para que comprove que os gastos superiores a R$ 137 milhões de recursos recebidos pela Prefeitura de Olinda, ainda na gestão de Renildo Calheiros, do PC do B foram realmente aplicados em obras na cidade. Acaso não comprove os gastos, Lupércio e Renildo terão que devolver os recursos à Caixa Econômica. Os Convênios milionários para os quais o PC do B não prestou contas foram assinados ainda em 2011, de acordo com os Ofícios expedidos pela CEF tanto para o prefeito de Olinda, quando à Câmara Municipal do Município. A não prestação de contas no prazo estipulado pela CEF ou a não devolução dos recursos acarretará uma Representação ao TCU para que instaure Tomada de Contas Especial contra a Prefeitura e seus últimos gestores.

A Caixa Econômica Federal, por outro lado, cobrou, recentemente, à Prefeitura de Olinda, quanto as contrapartidas da obra do Canal do Fragoso, que está paralisada, o que tem travado as liberações federais para a obra. O Tribunal de Contas do Estado soltou um alerta quanto a obra e está para visitar a mesma, numa vistoria, ante a proximidade do período chuvoso e os riscos de alagamentos para a população vizinha a obra, o que já aconteceu no passado. 

Antônio Campos, do Podemos, que disputou o segundo turno contra Lupércio, em Olinda atribui a omissão de Lupércio ao não denunciar o rombo deixado pelo antecessor em recursos da União sem prestação de Contas a uma espécie de pagamento pelo apoio dado por Renildo e Paulo Câmara à eleição do atual prefeito de Olinda: “Desde o início que afirmo que o preço do apoio de Renildo a eleição do Professor Lupércio era essa conivência em não cobrar com rigor da gestão anterior as prestações de contas dos convênios, nem expor a real situação do munícipio ao assumir, que agora os órgãos de controle vêm cobrando”, disse o advogado Antônio Campos. E completou: “vou expor tal situação ao Ministério Público Estadual e Federal e indagar se tal postura configura prevaricação por parte do atual Prefeito em só agir quando provocado”.

Renildo tem sido visto na companhia de Oscar Barreto, nas articulações para prejudicar a candidatura de Marília Arraes, de modo a favorecer a reeleição de Paulo Câmara.










MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Pesquisa: Marília Arraes e Delegada Patrícia despontam empatadas na liderança da disputa para a PCR e podem protagonizar disputa inédita no Recife