Supremo absolve presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann por 5 a 0 dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Por 3 a 2, Gleisi também se livrou da acusação de "Caixa 2"




A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal acaba de absolver, por unanimidade, a senadora Gleisi Hofmann, presidenta do PT, seu marido Paulo Bernardo, ex-ministro das Comunicações dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em processo da Operação Lava Jato, relatado por Edson Fachin.

Também foi absolvido o empresário Ernesto Kugler Rodrigues, apontado como emissário do casal no recebimento do dinheiro.

A acusação era de que a petista e seu marido haviam pedido R$ 1 milhão a Paulo Roberto Costa a ser desviado da Petrobras para a campanha de Gleisi ao Senado, em 2010.

Mas, ao julgar o caso, os ministros da Segunda Turma do STF consideraram não haver provas de que o casal recebeu propina em troca da manutenção de Paulo Roberto Costa como diretor de Abastecimento da Petrobras à época.

Dos cindo ministros, votaram pela absolvição total os ministros Dias Toffoli,Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski que entenderam que sequer o crime de falsidade ideológica eleitoral (caixa dois) poderiam ser imputados à senadora e a seu marido derrotando a posição do relator da ação, Edson Fachin e do revisor, Celso de Mello que também votaram pela absolvição dos crimes de corrupção e lavagem, mas se manifestaram a favor da da condenação de Gleisi pelo crime de caixa dois por não ter declarado o recebimento do dinheiro em campanha.

Apesar de terem sido absolvidos neste caso, Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo ainda respondem a mais duas denúncias e um inquérito no STF derivados das investigações da Lava Jato.

No julgamento, prevaleceu a posição do ministro Dias Toffoli, para quem os elementos contra a senadora eram "apenas indiciais", sem comprovação efetiva.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento