Chapas de Paulo e Armando se desintegram às vésperas das Convenções Partidárias. Já na de Marília, faltam vagas pra tantos postulantes



Gonzaga Mota, ex-governador do Ceará, conhecido por Totó, costumava dizer que a Política é dinâmica. E como é. Até ontem se dizia que Marilia Arraes não seria candidata pelo PT e que não tinha capacidade de formar uma chapa, nem alianças. O discurso do isolamento do PT era utilizado por Humberto Costa e Dilson Peixoto para justificar a insistência de ambos em buscar uma vaga para Costa na chapa de Paulo Câmara, em detrimento de uma candidatura própria do PT em Pernambuco.

Já os prováveis adversários de Marília Arraes, Paulo Câmara e Armando Monteiro, jactavam-se de uma capacidade infinita de agregarem no seu entorno sem número de partidos e alianças, a ponto de tratarem com desdém alguns aliados. Pois não é que de repente as chapas de Paulo e Armando se dissolveram no ar, ao passo que na chapa de Marilia chega a faltar espaço para tantos pretendentes! Que coisa, não? O mais estranho é que os mesmos Humberto Costa e Dilson Peixoto que criticavam o suposto isolamento de Marília, agora vociferam e tão chiliques nervosos e histéricos contra os que manifestam empolgação com a pré-candidatura de Marília e chegando a atacar, tal qual cães raivosos, os que querem apoiar a candidatura do PT em vez de apoiarem Paulo Câmara ou Armando Monteiro. Estranho...

Zé Queiroz, dado como certo na majoritária de Paulo, já foi avisado pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que se o PSB não apoiar Ciro Gomes não terá o PDT na chapa em Pernambuco nem no palanque de Paulo Câmara (leia os detalhes em Paulo Câmara na iminência de perder apoio do PDT. Ultimato foi dado por Lupi a Zé Queiroz que não poderá integrar da chapa socialista). Para completar, o PDT negocia com Márcio França apoiá-lo em São Paulo, em troca de seu apoio a Ciro Gomes em seu São Paulo, fechando ainda mais o cerco contra Paulo Câmara, em Pernambuco (Leia em PDT considera apoiar reeleição de Márcio França em São Paulo).

Jarbas, que era dado como favas contadas como candidato a senador na chapa de Câmara, não sabe sequer se terá a legenda do MDB para ser candidato à reeleição como deputado federal. É que a qualquer momento o STF pode entregar o Partido a Fernando Bezerra Coelho e este se lançar candidato ao governo. O que pode sair da mente ninja de FBC é uma incógnita.

Humberto Costa é outro que teria uma reserva na chapa de Paulo Câmara. Mas também já está de aviso prévio. Gleisi já lhe disse que somente daria o apoio do PT a Paulo Câmara na hipótese sabidamente descartada de o PSB apoiar Lula nacionalmente e já sabemos que não apoiará. Ontem mesmo Lula mandou recados pelo deputado Wadith Damous para PC do B e PSB de que estava antenado no corpo mole dos dois partidos e que já percebera que não tinham intenção nenhuma de apoiar o PT no primeiro turno.

O que dizer de Armando Monteiro? Já perdeu Bruno Araújo por falta de traquejo político. Tratou um presidente de partido com tempo de TV maior do que o do seu próprio partido e que ainda por cima é ex-ministro, ainda que golpista, vá lá, como se fosse um dos seus serviçais. Resultado: perdeu o candidato ao senado e por pouco não perde o apoio do PSDB e é provável que ainda tenha que declarar apoio ao "picolé de chuchu" (Leia em 48 depois da crise, Armando lança nota com elogios a Bruno Araújo e admite Alckmin em seu palanque), quando já ensaiava se lançar como o terceiro candidato de Lula em Pernambuco.

Antes de perder Bruno Araújo, já perdera aquele que considera seu candidato dos sonhos ao senado, o evangélico André Ferreira, que por não sentir firmeza na candidatura de Armando, correu da raia e preferiu se lançar para a Câmara dos Deputados, indicando um vereador que não tinha nada a perder para a vice. E, como desgraça pouca é tiquinho, para completar a debandada, com a recusa de Josué Alencar para ser vice de Geraldo Alckmin, o Blog do Ricardo Antunes revela, com confirmação da imprensa do Sudeste, inclusive do Antagonista, que o outro candidato a senador de Armando, Mendonça Filho, será o vice de Geraldo Alckimin, indicado pelo Democratas (Leia em Josué Alencar recusa e Mendonça Filho (DEM) pode ser indicado para a vice de Alckimin e Recusa de Josué abre caminho para Mendonça Filho ser vice de Alckmin).

Sem conseguirem sequer formar uma chapa, será que Paulo Câmara e Armando Monteiro serão mesmo candidatos? Marília nós sabemos que será.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Desembargador extingue reclamação do Estado de Pernambuco contra decisão do Juiz que mandou suspender retorno das aulas presenciais

Exclusivo: Geraldo Julio deixou de pagar mais de R$ 8,2 milhões devidos à Reciprev referentes a contribuições previdenciárias dos inativos da PCR, aponta Auditoria do TCE/PE