Governo Paulo Câmara contrata, sem licitação, empresa investigada pelas Polícias Federal e Civil para fornecer alimentos para hospital do Estado


Apesar de ser público e notório que a empresa Casa de Farinha foi alvo da Operação Ratatuille, da Delegacia de Combate aos Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos, por suspeitas de fornecimento de alimentos estragados para alunos das escolas municipais do Cabo de Santo Agostinho e de ter seus contratos suspensos com essa prefeitura e com as Prefeituras de Ipojuca, Recife e Paulista investigados pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco e pela Polícia Federal, que, inclusive, já realizou diligências dentro da Secretaria de Educação da PCR, onde coletou documentos referentes ao fornecimento de merenda por essa empresa aos alunos do Recife, ainda assim, o governo de Pernambuco não teve o menor pudor em dispensar mais uma licitação para contratar essa mesma empresa para fornecer alimentos para os pacientes do Hospital dos Servidores do Estado.

Por R$ 1.754.571,00 (Um milhão, setecentos e cinquenta e quatro mil, quinhentos e setenta e um reais), o Instituto de Recursos Humanos de Pernambuco acaba de contratar a tal Casa de Farinha para "prestação de serviços de produção e distribuição de refeições, com todos os gêneros alimentícios, equipamentos, logística, mão de obra, encargos e demais insumos do serviço, para atender pacientes, acompanhantes e funcionários HSE". O contrato tem vigência de 180 dias e tem data inicial, segundo extrato publicado no Diário Oficial, em 18/06/2018. Com a palavra, o sempre atuante Ministério Público de Contas e as Polícias Federal e Civil.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Pesquisa: Marília Arraes e Delegada Patrícia despontam empatadas na liderança da disputa para a PCR e podem protagonizar disputa inédita no Recife