IPESPE/FOLHA: 47% NÃO VOTARIAM EM PAULO CÂMARA DE JEITO NENHUM. GOVERNADOR É LÍDER EM REJEIÇÃO





Pesquisa IPESPE, divulgada em parceira com a Folha de Pernambuco aponta empate técnico entre o governador Paulo Câmara, candidato à reeleição, pelo PSB, com 30% e o senador Armando Monteiro, do PTB, com 24%. Apesar de Câmara aparecer nominalmente à frente de Armando, a pesquisa os considera empatados em razão da margem de erro ser de 3,5%.

Em terceiro lugar aparecem empatados tecnicamente os demais candidatos: Maurício Rands (PROS), 4%, Danielle Portela (PSOL), 3%, Júlio Lossio (Rede), 3% e Simone Fontana (PSTU), 2%.

Brancos, nulos e nenhum chegaram a 27%, ao passo que 8% ou não sabem em quem vão votar ou não responderam.

A pesquisa ouviu 800 entrevistados por telefone e traz como dado importante a alta rejeição dos eleitores a Paulo Câmara, que aparece renegado por 47% dos entrevistados, que afirmaram não votar no governador de jeito nenhum.

Armando Monteiro é rejeitado por 38% dos entrevistados, ao passo que Maurício Rands tem rejeição de 35% dos eleitores, enquanto Julio Lossio e Simone Fontana são rejeitados por 30% dos eleitores ouvidos pelo IPESPE. Danielle Portela tem 29% de rejeição.
Especialista em pesquisa eleitoral ouvido pelo Blog da Noelia Brito considera que a margem de erro real dessa pesquisa IPESPE é superior a 5%, para mais ou para menos e não os 3,5% anunciados pelo instituto. Ainda segundo o especialista, a pesquisa telefônica precisa de uma quantidade muito maior de entrevistados. 800 para Pernambuco é muito pouco, exceto se a base de dados for muito boa, bem segmentada.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

PF volta à Prefeitura do Recife em mais duas Operações por desvios de recursos públicos na pandemia: Bal MAsqué e Apneia III. Diretor Financeiro é afastado do cargo pro pagar mais de R$ 7 milhões por produtos jamais entregues