Maurício Rands encabeça nova chapa lançada pela oposição, com Silvio Costa como senador



Nos últimos instantes para o fechamento da chapas e alianças entre os Partidos que irão participar das eleições deste ano, PROS, PDT e Avante lançaram uma chapa para concorrer ao governo de Pernambuco e disputar os votos que ficaram órfãos com a retirada da candidatura da vereadora Marília Arraes, pela Direção Nacional do PT, em troca de uma vaga para Humberto Costa na chapa de Paulo Câmara.

O cargo de governador será disputado pelo ex-deputado federal pelo PT, Maurício Rands, hoje filiado ao PROS. A ex-vereadora do Recife, Isabela de Roldão será a vice, pelo PDT e o deputado federal Silvio Costa será candidato ao Senado. O vereador do Recife Jayme Asfora que recentemente deixou o MDB para se filiar ao PROS, chegou a ter o nome anunciado como candidato à segunda vaga no Senado, mas teria declinado após sofrer pressões de Geraldo Júlio de quem foi secretário até bem pouco tempo e de Paulo Câmara.

A montagem da chapa foi articulada por Silvio Costa que em nota enviada no final da noite de ontem revelou que passou os últimos quatro dias enfrentando "a máquina do governo e lamentavelmente a da oposição. Segundo Silvio Costa, ambos, governo e oposição, queriam evitar a candidatura dele ao Senado, tentando fazer com ele "o que fizeram com esta jovem mulher brasileira Marília Arraes", a quem qualificou como "determinada, competente e preparada" e "uma revelação da política brasileira>

Para Silvio Costa, a retirada da candidatura de Marília Arraes foi "a operação política mais nojenta da política Pernambucana realizada por este governo do PSB investigado em sete operações da policia federal e pelo senador Humberto Costa também investigado na lava- jato."

Por sua vez, Maurício Rands, ao Estadão, lembrou ter sido vítima do mesmo expediente utilizado pelo PT contra a candidatura de Marília Arraes, quando, ainda filiado ao PT, tentou ser candidato à prefeitura do Recife em 2012. Naquele ano, o PT ignorou as prévias disputadas entre Maurício Rands e João da Costa, naquele momento Prefeito da Capital, para impor o nome de Humberto Costa como candidato, quando Geraldo Júlio, levou a eleição no primeiro turno ficando Humberto Costa, que tinha João Paulo na vice, em terceiro lugar, atrás de Daniel Coelho, na época candidato pelo PSDB.

A chapa surge para dar palanque a Ciro Gomes, apoiado pelo PDT e para Lula, apoiado pelo PROS e pelo Avante. O Pros é o único Partido em Pernambuco que integra a chapa presidencial de Lula com apoio oficial, já que integra a coligação nacional formada por PT, PROS e PCO. PSB e PC do B apesar de terem anunciado apoio, não formalizaram participação na coligação, não tendo seus tempos de televisão somados ao do PT.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

PF volta à Prefeitura do Recife em mais duas Operações por desvios de recursos públicos na pandemia: Bal MAsqué e Apneia III. Diretor Financeiro é afastado do cargo pro pagar mais de R$ 7 milhões por produtos jamais entregues

Braço direito de Geraldo Julio, João Guilherme Ferraz incentivou e até debochou do fato de serem adquiridos respiradores testados apenas em porcos: "Leia c bons olhos kkkkkkk"