Pernambucanos detonam acordo espúrio entre PT e PSB nas Redes Sociais de Gleisi Hoffmann e avisam que não votarão nem em Paulo, nem em Humberto, nem em Gleisi, depois da traição



Após a divulgação de que a Executiva Nacional do PT teria aprovado um acordo com o PSB que em nada agregava à candidatura petista à presidência da República, mas que em contrapartida implicava na retirada da candidatura de Marília Arraes ao governo de Pernambuco, ainda que esta já apareça em pesquisas com percentual em torno de 34%, portanto, já à frente de Paulo Câmara e cujo propósito para o PT era tão somente destruir e prejudicar Ciro Gomes, do PDT, pernambucanos invadiram as redes sociais da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, demonstrando revolta, indignação e repulsa ao acordo e se mostrando dispostos a não votar em ninguém do PT nas próximas eleições, acaso essa negociata com as esperanças do povo pernambucano não seja desfeita.

Contra o acordo, um recurso assinado por membros da Executiva Nacional do PT, dentre os quais a ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, que também fora vítima de tramoia igual quando o próprio Lula juntamente com José Dirceu, José Guimarães e outros tentaram impedi-la de ser candidata para dar lugar ao candidato do PC do B (sim, do PC do B, esse partido sem votos cuja única função é exercer o quinta-colunismo), Inácio Arruda. Como a história nos conta, Luizianne peitou Lula, o então todo-poderoso Zé Dirceu e ganhou o encontro eleitoral por apenas um voto, para depois ganhar a Prefeitura de Fortaleza, sem ajuda da estrutura petista que fez beicinho e lhe virou as costas e ainda lhe dispensava os piores e mais repugnantes ataques machistas nos bastidores. Ao seu lado, Luizianne teve quem importava: o povo! Com adesão popular poucas vezes vista numa eleição para uma grande capital, venceu a resistência dos chefões do PT e ganhou a prefeitura de Fortaleza que o PT queria dar de bandeja ao PC do B, como deu de bandeja a do Recife ao PSB. Depois foi reeleita e hoje é deputada federal.

Logo mais, a partir da 15hs, no Recife Praia Hotel, apesar das ameaças enviadas por Bruno Ribeiro, aos integrantes da CNB, corrente majoritária petistas que já está rachada por disputas internas daqueles que sonham em herdar o espólio de Lula, que tenta sem qualquer moral ou autoridade obrigar os petistas que diferentemente dele têm vergonha na cara, a votarem no PSB, cumprindo um acordo que não aprovaram nem assinaram com o PSB, petistas se reúnem num hotel do Recife quando 299 delegados (eram 300, mas com  a migração do ex-prefeito João Paulo para o PC do B, este que era delegado não pode ser substituído por não integrar nenhuma corrente) para, aí sim, votarem se haverá ou não aliança com o PSB e se Marília será ou não candidata do PT.

O Encontro de logo mais deve referendar a candidatura de Marília Arraes, assim como o Encontro de Fortaleza referendou Luizianne Lins, daí porque o açodamento daqueles que aprovaram alianças do PT com o PSB, com Renan Calheiros e com Eunício Oliveira, a quem até ontem chamavam de golpistas e condenavam por votarem a favor das reformas do Temer, daí porque as ameaças de Bruno Ribeiro que acha que tem alguma autoridade para obrigar quem quer que seja a votar em Paulo Câmara. Toda essa prepotência de Bruno Ribeiro é porque tem um cargo de dois anos de presidente do PT de Pernambuco, que só conquistou por meio de um acordo em uma eleição que perderia para Teresa Leitão. Sim, esse mesmo Bruno Ribeiro que fala fino e se ajoelha para o PSB golpista, mas quer falar grosso e intimidar os militantes do PT. Imaginem se esse rapaz tivesse mesmo poder!

Mas independentemente de qualquer resultado, a prepotência, a arrogância e o despreparo de figuras como Gleisi Hoffmann, Humberto Costa e Bruno Ribeiro não passarão impunes pelo crivo da opinião pública e da militância petista, a quem costumam chamar, em tom de deboche e de desprezo de "claque", que, segundo eles, faz barulho, mas que acabam sempre fazendo suas vontades e atendendo seus interesses pessoais que nunca se confundem com o interesse do povo. 

Dos 1.400 comentários feitos em uma postagem de Gleisi Hoffmann em sua Fan Page,  de uma transmissão ao vivo de sua visita aos manifestantes que fazem uma greve de fome pela liberdade de Lula, pelo menos 90% eram para repudiar o acordo do PT com o PSB em Pernambuco e contra a tentativa de retirar a candidatura de Marília Arraes do páreo e facilitar a vida de Paulo Câmara, segundo colocado nas pesquisas, atrás de Marília (solta a pesquisa, Maurício de Nassau!) e rejeitado por 72% dos pernambucanos (Confiram AQUI todos os 1.400 comentários). Só uma pequena amostragem das reações dos pernambucanos ao golpe de Gleisi e da Executiva do PT contra os pernambucanos. Avaliem vocês as consequências não só para ela, Gleisi, que tem se movimentado nos bastidores para ser a candidata de Lula à presidência, mas, principalmente, para Humberto Costa e demais fiadores desse golpe, em Pernambuco:



















MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento