Castelo de Farinha: Na surdina, Paulo Câmara extingue delegacia comandada por Delegada que prendeu empresários com contratos milionários com a Prefeitura do Recife e com o governo de Pernambuco


Delegada Patrícia Domingos em entrevista coletiva sobre Operação Castelo de Farinha que colocou na prisão empresários do ramo de alimentação investigados por fraudes em licitações e até ameaças de morte contra licitantes (Foto: PCPE)

O Blog da Noelia Brito teve acesso, com exclusividade, a um Projeto de Lei do Governador Paulo Câmara, a ser enviado à ALEPE, pelo qual o Governador extingue a Delegacia de Polícia dos Crimes contra a Administração Pública - DECASP e a Delegacia de Polícia dos Crimes Contra a Propriedade Industrial - DEPRIN. A extinção das duas delegacias vem  prevista no art. 9º do Projeto de Lei do Executivo Estadual, que cria o Departamento de  Repressão ao Crime Organizado (DRACO), a ser chefiado por um delegado de polícia nomeado em comissão pelo governador e duas delegacias de Combate ao Crime Organizado, sendo uma para atuar no Recife e na Região Metropolitana e a outra no interior do Estado.

Fontes do Blog revelam que a medida visa afastar a delegada titular da Decasp, Patrícia Domingos, do comando das operações de combate à corrupção em Pernambuco, envolvendo empresários e políticos ligados ao PSB, partido do governador Paulo Câmara e de Partidos da base deste e do Prefeito Geraldo Julio e de outros prefeitos ligados ao Governador. Conforme nosso Blog já havia revelado, Lei Federal proíbe a transferência da Delegada imotivadamente (Leia em Máfia da Merenda estaria pressionando Governador Paulo Câmara para afastar delegada Patrícia Domingos que desbaratou esquema da ORCRIM. PF também investiga mesma máfia) A extinção da Decasp, portanto, seria uma maneira de burlar a Lei Federal. Ocorre que a se confirmar o afastamento da Delegada Patrícia Domingos, por força da extinção da delegacia por ela titularizada, restará caracterizado o desvio de finalidade da Lei, tornando-a passível de questionamentos inclusive pelo MPPE, pelo TCE e pelo MPCO.

Uma operação comandada pela Delegada Patrícia Domingos - Castelo de Farinha - levou à prisão empresários com relações históricas com o PSB, partido de Paulo Câmara e que detém contratos milionários não apenas com Prefeituras comandadas por aliados do governador, como o Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral, cujo prefeito foi preso hoje pela Polícia Federal por suspeita de recebimento de propina para aplicar recursos da Previdência dos Servidores em títulos podres e do Recife, Geraldo Júlio, cujos contratos da merenda com a mesma empresa - a Casa de Farinha - também são investigados com lentes e zoom, pela Polícia Federal e pela própria delegada da Decasp, mas ainda com as Secretarias de Educação, de Ressocialização e de Saúde do Estado, fornecendo para escolas, presídios e para o Hospital dos Servidores do Estado de Pernambuco.

MAIS VISITADAS DO MÊS

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos