CORRUPÇÃO: APÓS DENÚNCIA DO BLOG, SOCIEDADE SE MOBILIZA CONTRA ORQUESTRAÇÃO DE POLÍTICOS E EMPRESÁRIOS INVESTIGADOS PARA EXTINGUIR DELEGACIA DE COMBATE À CORRUPÇÃO. "GRAMPOS" CONFIRMAM TRAMOIA

À frente da Decasp, delegada Patrícia Domingos comandou mais de 30 Operações de combate à corrupção e que resultaram na prisão e afastamento de prefeitos, vereadores e empresários pernambucanos.


Não é de hoje que políticos e empresários investigados por corrupção aliados do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Júlio, do PSB, tramam para afastar a delegada Patrícia Domingos do comando da Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública, a Decasp, em represália à sua atuação competente e isenta no combate à corrupção em prefeituras e órgãos públicos estaduais de Pernambuco.

As tratativas para afastar a Delegada Patrícia, conhecida como o Sergio Moro de Pernambuco, por ser implacável contra corruptos, já foram flagradas inclusive em interceptações telefônicas feitas com autorização da justiça. Apenas para citar uma dessas investidas de políticos corruptos aliados do governador contra a delegada que combate a corrupção, inclusive de aliados do governo, lembremos dos "grampos" em que o ex-prefeito de Catende, Otacílio Cordeiro e seus aliados do PSB foram flagrados tramando  dar uma surra em público e até mandar matar uma testemunha e ainda o afastamento da delegada Patrícia Domingos, como forma de barrar as investigações que levaram o então prefeito e seus cúmplices à prisão, nas chamadas Operações "Tsunami" e "Longa Manus", da Decasp (Leia em Prefeito de Catende planejou morte de testemunha, diz Polícia Civil). Só em Catende, o prefeito do PSB teria desviado mais de R$ 30 milhões e cometido mais de 50 crimes.

https://jconline.ne10.uol.com.br/canal/politica/pernambuco/noticia/2016/08/22/prejuizo-por-corrupcao-custou-r-25-milhoes-ao-municipio-de-catende-249654.phpZ


Durante a coletiva de imprensa da Operação "Longa Manus", a delegada Patrícia  Domingos, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos, revelou que a quadrilha comandada pelo ex-prefeito de Catende, Otacílio Cordeiro, do PSB, tramou até afastá-la do caso: “Eles achavam que me tirando do caso eles conseguiriam amenizar a situação do procedimento”, destacou a delegada.




Interceptações telefônicas a que o Blog teve acesso e que constam de inquérito já enviado ao MPPE, também comprovam a movimentação de secretários do governo Paulo Câmara e até de um deputado federal ligado ao governo, para livrar Otacílio Cordeiro da prisão por meio de uma fraude processual a ser cometida em conluio com um coronel da PM e terceirizados do TJPE (leia em "GRAMPO" APONTANDO ENVOLVIMENTO DE DEPUTADO FEDERAL NO CASO DA TORNOZELEIRA DO PREFEITO DE CATENDE PODE DESLOCAR O CASO PARA STF e Esquema para justificar troca de tornozeleira eletrônica de ex-prefeito de Catende envolve políticos).



O Blog da Noelia Brito, que apoia o trabalho da Delegada Patrícia Domingos e de todas as autoridades que se dedicam à pesada missão de combater a corrupção num Estado em que o próprio governador, o prefeito da Capital, deputados, vereadores, empresários aliados mais próximos figuram como investigados em vários inquéritos não apenas da Decasp, mas principalmente da Polícia Federal, todos com autorização da justiça, não cansa de denunciar as tramoias de corruptos e corruptores para afastarem a delegada da Decasp, acreditando que com isso se livrarão das investigações (Leia em Máfia da Merenda estaria pressionando Governador Paulo Câmara para afastar delegada Patrícia Domingos que desbaratou esquema da ORCRIM. PF também investiga mesma máfia e Castelo de Farinha: Na surdina, Paulo Câmara extingue delegacia comandada por Delegada que prendeu empresários com contratos milionários com a Prefeitura do Recife e com o governo de Pernambuco ).

O "modus operandi" de corruptos e corruptores de Pernambuco de perseguir, prejudicar e até tentar destruir a reputação de quem denuncia seus malfeitos não surpreende a editora deste Blog, que já foi, ela mesmas, alvo de inquéritos administrativos forjados por corruptos para demiti-la de seu cargo de procuradora do Município do Recife, sem falar na enxurrada de ações movidas por denunciados por corrupção para calá-la e até afastá-la de seu cargo de procuradora. Até a Polícia Federal já interceptou corruptos denunciados tramando reuniões para perseguir a Editora deste Blog com ações em conversas onde confirmavam o ódio que o governo Paulo Câmara e Geraldo Júlio nutrem pela Editora deste Blog por denunciar seus malfeitos (CORONÉIS INDICIADOS POR CORRUPÇÃO NA OPERAÇÃO TORRENTES TRAMARAM AÇÕES PARA INTIMIDAR NOELIA BRITO.)

No estrito cumprimento de suas atribuições legais, de combate aos crimes contra a Administração Pública, a delegacia comandada pela delegada Patrícia Domingos foi responsável também pela prisão do empresário Romero Pontual Filho, dono da Casa de Farinha, empresa que detém, mediante fraudes, subornos e até ameaças de morte contra outros licitantes flagradas na Operação Castelo de Farinha, contratos milionários com o governo de Pernambuco e com prefeituras comandadas por aliados do governador, inclusive com as do Cabo de Santo Agostinho, onde o prefeito está preso por desvios de quase R$ 100 milhões da previdência dos servidores, na Operação Abismo, da Polícia Federal e na do Recife, comandada pelo vice-presidente do PSB, Geraldo Júlio, que renovou os contratos tidos como fraudulentos pelo TCE/PE e investigados pela Decasp e pela Polícia Federal, após receber, em seu próprio gabinete, o pai de Romero Pontual Filho, o ex-presidente da CEASA, Romero Pontual, apontado pela Polícia Federal como "homem forte do PSB".

Além disso, a DECASP desbaratou um esquema de corrupção que operava há anos dentro da Procuradoria da Fazenda Municipal do Recife, onde servidores comissionados e terceirizados utilizavam senhas roubadas dos procuradores daquela Procuradoria para baixarem débitos de sonegadores em troca de vantagens. No esquema estaria envolvido até um assessor de um vereador do Recife, conforme revelou um dos investigados, em depoimento à Decasp. A Decasp chegou a cumprir mandados de busca e apreensão de computadores na Procuradoria da Fazenda do Recife, localizada no empresarial Rio Mar.

São ainda investigados pela Decasp, por determinação do Ministério Público de Pernambuco, vereadores e deputados, inclusive os chefes dos poderes Legislativo de Câmaras Municipais e da Alepe, por peculato, em razão da manutenção de funcionários fantasmas em seus gabinetes e ainda da suspeita da prática conhecida como "retorno de gabinete", pela qual os funcionários "devolvem" aos parlamentares os valores que recebem pelas nomeações. Também foi da Decasp a Operação que resultou no afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, do PTB, e de seus secretários, por fraudes em licitações.

Tão logo foi reeleito, atendendo às pressões de aliados e de empresários que têm contratos com seu governo, Paulo Câmara enviou o malfadado projeto de lei para extinguir a Decasp e com isso finalmente conseguir afastar a delegada Patrícia Domingos de suas funções de combate à corrupção em Pernambuco (Assista em Projeto de lei quer extinguir delegacia de combate à corrupção em PE).

Após nossas denúncias se comprovarem mais um vez verdadeiras, a sociedade civil passou a repudiar publicamente a manobra que em última instância colabora para a blindagem de corruptos e corruptores, tendo a ADDEPE, Associação que congrega os Delegados de Polícia Civil dePernambuco se manifestado contrária à medida, no que foi acompanhada pelo Fórum Permanente de Combate à Corrupção no Estado de Pernambuco - FOCCO. Leiam a nota publicada no site da Procuradoria Regional da República da 5ª Região:

FOCCO/PE posiciona-se contra projeto de lei que visa a extinguir delegacia que combate a corrupção

Fórum defende preservação das Delegacias de Polícia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos - DECASP e de Crimes contra a Propriedade Imaterial - DEPRIM

O Fórum Permanente de Combate à Corrupção no Estado de Pernambuco - FOCCO/PE vem tornar público seu posicionamento contrário ao Projeto de Lei Ordinária n. 2066/2018, em trâmite em regime de urgência perante a Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, que tem por objeto alterar a estrutura organizacional da Polícia Civil da Secretaria de Defesa Social do mesmo Estado, extinguindo as Delegacias de Polícia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos - DECASP e de Crimes contra a Propriedade Imaterial - DEPRIM.

Referido projeto de lei, sob o pretenso argumento de estruturar o combate ao crime organizado, contraria o interesse público, na medida em que enfraquece o combate à Corrupção no Estado, ao extinguir a Delegacia de Polícia de Crimes contra a Administração e Serviços Público - DECASP, órgão responsável por diversas operações de combate à corrupção realizadas no Estado de Pernambuco, as quais alcançaram envergadura e repercussão nacional, considerando sua complexidade e relevância para o desbaratamento e investigação de delitos de colarinho branco praticados por políticos e importantes empresários no Estado. Dentre as referidas operações, destacam-se as Operações Castelo de Farinha, Ratatouille, Samidarish e Longa Manus, Tupinambá e Comunheiro, que apuraram desde Crimes contra a Administração da Justiça até complexos esquemas de lavagem de dinheiro, corrupção e peculato.

Há de se lembrar que a especialização estrutural de delegacia voltada ao combate à corrupção, tal como a DECASP, tem angariado profissionais altamente preparados para investigação de crimes de colarinho branco. Sua extinção representa, portanto, forte retrocesso, considerando a primordial importância de manutenção da equipe presente, a qual detém “expertise” para a condução de futuras investigações de combate à corrupção no Estado, nos moldes daquelas exitosas operações já citadas.

Outrossim, atente-se para o fato de que se afigura insatisfatória para fins de repressão à corrupção nacional a criação de delegacia “especializada” no combate ao crime organizado, tendo em vista a generalidade ínsita ao termo, que abrange o combate aos mais diversos delitos, desde crimes contra a vida, contra o patrimônio e até delitos contra a Administração Pública.

Dessa forma, o FOCCO/PE manifesta publicamente seu posicionamento absolutamente contrário à mudança pretendida no PLO n. 2066/2018, defendendo a preservação da DECASP e a integralidade de seu corpo de policiais com excelência no combate à corrupção.

Recife, 25 de outubro de 2018
Coordenação do FOCCO/PE


O MPPE também questiona a medida do governador Paulo Câmara e de sua Secretaria de Defesa Social e convocou para hoje reunião com representantes da Secretaria para que deem explicações dobre a iniciativa que prejudica o combate à corrupção. Ao Ministério Público compete fazer controle externo da Polícia.

A proximidade de Paulo Câmara e de outras figuras de peso do PSB com Romero Pontual, pai do dono da Casa de Farinha, preso pela Delegada Patrícia, já haviam sido flagradas há tempos em interceptações telefônicas da Polícia Federal nas Operações Zelador e Farda Nova e não são novidade para ninguém no Estado de Pernambuco:




MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"