JUSTIÇA ELEITORAL APREENDE PROPAGANDA ILEGAL DE PAULO CÂMARA COM LULA "CANDIDATO", EM COMITÊ DE CÂMARA EM MORENO. VEJA FOTOS E DECISÃO QUE ORDENOU APREENSÃO



Confirmando denúncias anteriores amplamente divulgadas pela mídia, a Justiça Eleitoral ema Pernambuco apreendeu nada menos que 27 mil "santinhos", além de 1500 "praguinhas", bem como cartazes, folhetos e perfurados onde aparecia o ex-presidente Lula como se fosse candidato a presidente da República e não o verdadeiro candidato que no caso é Fernando Haddad. No material, considerado propaganda ilegal e crime eleitoral por propagar informação falsa que pode resultar em alteração do resultado do pleito, o candidato à reeleição, Paulo Câmara aparece nas inscrições "Paulo é Lula. Lula é Paulo" e ainda a informação "PRESIDENTE LULA 13; VICE HADDAD; GOVERNADOR PAULO, VICE LUCIANA SANTOS", conforme atesta Certidão dos servidores da Justiça Eleitoral que fizeram a apreensão no Comitê Eleitoral do candidato a governador Paulo Câmara, do PSB, na cidade de Moreno, município de Pernambuco. A ordem para a apreensão partiu da Juíza Eleitoral no Município após denúncia no aplicativo Pardal. Seguem a Certidão, a decisão e fotos da apreensão:










 

MAIS VISITADAS DO MÊS

Exclusivo: Polícia Civil de Pernambuco prende maior estelionatário do Nordeste. Hacker, que estava foragido, foi preso pela Delegacia do Cordeirro. Golpes ultrapassam a casa dos R$ 100 milhões

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia