PP teria recebido diretoria da Petrobras para "arrecadar dinheiro", afirma Palocci em delação divulgada hoje. Partido em Pernambuco recebeu comando de SUAPE pelo atual governo de Pernambuco




O Anexo 1 da Delação Premiada do ex-ministro da Fazenda do governo Lula, Antônio Palocci, que já foi o homem forte dos governos do PT, ao lado de José Dirceu, revela, entre outras coisas (Ver íntegra AQUI) que o Partido Progressista, que é comandado pelo Deputado Federal Eduardo da Fonte, de Pernambuco e pelo senador Ciro Nogueira, do Piauí, não tinha qualquer política para a exploração de Petróleo e que na verdade, "a única política do PP era a de arrecadar dinheiro". Palocci se refere ao fato de que o PP tinha recebido uma diretoria da Petrobras, entregue a Paulo Roberto Costa contra quem, já naquele momento - início do segundo mandato do ex-presidente Lula - era apontado, pelo menos dentro do próprio governo, como responsável por atos de corrupção dentro da estatal.




Mesmo diante de delações e até operações da Polícia Federal contra o PP e seus dirigentes maiores, Eduardo da Fonte e Ciro Nogueira, onde até ameaças de morte para calar testemunhas foram reportadas (Leia em Até ameaças de morte teriam sido feitas por Eduardo da Fonte e Ciro Nogueira contra testemunhas para que mudassem depoimentos na Lava Jato contra parlamentares do Partido. Apartamento de Dudu da Fonte em Boa Viagem também foi alvo de buscas e apreensões e PGR diz que testemunha da Lava Jato foi ameaçada de morte a mando de Ciro Nogueira e Eduardo da Fonte, o PP foi agraciado com o comando do Porto de Suape, onde vários empreendimentos da Petrobras, inclusive a Refinaria Abreu e Lima, alvo da Lava Jato, estão instaladas (Leia em PF faz buscas nas casas de Collor, presidente do PP e outros políticos e Alvo da Lava Jato também é investigado na operação Zelotes)

MAIS VISITADAS DO MÊS

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos