Governo de Pernambuco descumpre até ordem judicial para inviabilizar Associações de Policiais Militares

O "democrata" Paulo Câmara, que é vice presidente do PSB, além de atuar para inviavilizar sindicatos e associações de policiais civis e militares, acaba de extinguir a DECASP, Delegacia que combate a corrupção em Pernambuco


Por reivindicarem melhores salários, condições de trabalho e até o básico que é o fornecimento de coletes balísticos com data de validade em dia, policiais civis e militares têm sido alvos de todo tipo de perseguição por parte do governo de Pernambuco.

Além de responderem procedimentos administrativos disciplinares cujo propósito é indisfarçavelmente a intimidação e a suas exclusões dos quadros das corporações, os representantes dos policiais pernambucanos, sejam civis ou militares, têm se deparado com um obstáculo criado pelo governo de Pernambuco, que tem à frente o socialista Paulo Câmara que impede o desconto em Folha de Pagamento das respectivas contribuições dos associados, de modo a inviabilizar financeiramente as Associações que dirigem, mesmo havendo expressa autorização dos associados para o desconto e, o que é mais incrível, em descumprimento a determinações judiciais para que o desconto seja feito, fazendo gerar inclusive multa diária que deverá ser arcada não pelo governador que dá a ordem para o descumprimento das liminares, mas pelos contribuintes que já terão que arcar com o anunciado aumento do ICMS para que esse governador cumpra suas promessas de campanha.

Em Nota, a AME, que é a Associação dos Militares Estaduais, que congrega os Oficiais da Polícia Militar do Estado de Pernambuco, acaba de anunciar a seus associados, a suspensão do Atendimento Jurídico, atribuindo esse fato à "perseguição do atual governo de Pernambuco", que teria "mesmo com decisões favoráveis às entidades, as quais o gestor público insiste em desacatar", determinado que o código dos descontos das contribuições dos associados da AME fosse suspenso. Leiam a Nota que vai assinada pelo presidente da AME, Oficial da PM/PE, Vlademir Assis:

"SUSPENSÃO DO ATENDIMENTO JURÍDICO DA AME

Bom dia a todos, é com pesar que informamos que a partir dessa data, 13/11/2018, fomos forçados a suspender o serviço jurídico da AME, todos sabem que por conta da perseguição do atual governo de Pernambuco, nosso código de desconto foi suspenso, mesmo com decisões judiciais favoráveis para as entidades, as quais o gestor público, insiste em não acatar. 
Diante disso, não temos verba para honrar nossos compromissos com os causídicos e demais prestadores de serviço, então,  o associado poderá combinar direto com os advogados que lhes assistiam, no caso dos processos coletivos, cujo o Dr. HEITOR LUNA, já está acompanhando continuará normal.

Recife 13 de novembro de 2018

Vlademir Assis
Presidente da AME"

MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia