Lava Jato prende Governador do Rio por propina que tinha até Décimo Terceiro. Pezão foi delatado pelo "homem da mala" de Sergio Cabral

Polícia Federal dentro do Palácio das Laranjeiras para prender o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (foto: G1)



O ministro Félix Fischer, relator da Lava Jato no STJ, mandou a Polcia Federal prender o governador do Rio de Janeiro, Luiz Eduardo Pezão dentro do Palácio das Laranjeiras, residência oficial.

A prisão do governador em pleno exercício do mandato se deu em decorrência da delação do operador financeiro do ex-governador Sergio Cabral, que já se encontra preso e condenado também por corrupção e lavagem de capitais.

De acordo com o delator, Carlos Miranda, conhecido como "o homem da mala" do ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, quando era secretário de Cabral, Pezão teria recebido uma mesada de R$ 150 mil, de empreiteiras e outras empresas corruptores e bônus que chegavam a R$ 1,5 milhão e ainda décimo terceiro a título de propina.

A prisão do governador do RJ foi solicitada à procuradora geral da república Raquel Dodge que fez o pedido de prisão a Felix Fischer. Além de Pezão, estão sendo procurados pela Polícia Federal dois secretários de Pezão, o de Obras, José Iran Peixoto Junior, o de Governo, Afonso Henriques Monerato e um sobrinho de Pezão conhecido como Marcelinho, braço direito e operador financeiro de Pezão. Um servidor da Casa Civil chamado Luiz Barroso também é alvo. Quatro empresários que teriam pago as propinas a Pezão também estariam entre os alvos.

O ministro Félix Fischer é o relator de todas as delações e inquéritos da Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça e é considerado linha dura. O Blog da Noelia Brito apurou que existem outros governadores delatadas e sob investigação sob a relatoria de Fischer.

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"