Lava Jato prende Governador do Rio por propina que tinha até Décimo Terceiro. Pezão foi delatado pelo "homem da mala" de Sergio Cabral

29 de nov. de 2018

/ by Blog da Noelia Brito
Polícia Federal dentro do Palácio das Laranjeiras para prender o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (foto: G1)



O ministro Félix Fischer, relator da Lava Jato no STJ, mandou a Polcia Federal prender o governador do Rio de Janeiro, Luiz Eduardo Pezão dentro do Palácio das Laranjeiras, residência oficial.

A prisão do governador em pleno exercício do mandato se deu em decorrência da delação do operador financeiro do ex-governador Sergio Cabral, que já se encontra preso e condenado também por corrupção e lavagem de capitais.

De acordo com o delator, Carlos Miranda, conhecido como "o homem da mala" do ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, quando era secretário de Cabral, Pezão teria recebido uma mesada de R$ 150 mil, de empreiteiras e outras empresas corruptores e bônus que chegavam a R$ 1,5 milhão e ainda décimo terceiro a título de propina.

A prisão do governador do RJ foi solicitada à procuradora geral da república Raquel Dodge que fez o pedido de prisão a Felix Fischer. Além de Pezão, estão sendo procurados pela Polícia Federal dois secretários de Pezão, o de Obras, José Iran Peixoto Junior, o de Governo, Afonso Henriques Monerato e um sobrinho de Pezão conhecido como Marcelinho, braço direito e operador financeiro de Pezão. Um servidor da Casa Civil chamado Luiz Barroso também é alvo. Quatro empresários que teriam pago as propinas a Pezão também estariam entre os alvos.

O ministro Félix Fischer é o relator de todas as delações e inquéritos da Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça e é considerado linha dura. O Blog da Noelia Brito apurou que existem outros governadores delatadas e sob investigação sob a relatoria de Fischer.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021