EM NOTA, DEFESA DA ULTRAMEGA ATESTA LISURA DOS CONTRATOS COM PREFEITURAS E AFIRMA QUE PRESTARÁ ESCLARECIMENTOS DEVIDOS ASSIM QUE NOTIFICADA PELO MPPE. LEIAM A NOTA ENVIADA AO BLOG



Em resposta à matéria publicada na manhã de hoje (23), neste Blog e que pode ser conferida AQUI, a defesa da empresa  ULTRAMEGA DISTRIBUIDORA HOSPITALAR LTDA. EPP. informa que "todos os contratos administrativos celebrados com os entes públicos citados na postagem observaram rigorosamente todas as normas legais previstas na Lei de Regência, e os próprio seditais de cada certame, seja na feitura do processo licitatório, seja na suas respectivas execuções. Ou seja, todos os ajustes contratuais foram devidamente licitados, e todos os medicamentos e materiais hospitalares adquiridos, pelas municipalidades aludidas, prontamente entregues, tudo em consonância com o previamente ajustado entre as partes signatárias."

Destaca, ainda, que "a despeito de inexistir citação para exercer as indispensáveis garantias básicas e individuais da ampla defesa e do contraditório, adensando a certeza de que ainda não teve acessos aos autos do referido procedimento civil, instaurado pela mencionada Portaria n. 2/2019, só vindo a tomar ciência pela matéria ora esclarecida, a empresa ULTRAMEGA DISTRIBUIDORA HOSPITALAR LTDA. EPP., com serenidade e segurança, prestará todas as informações eventualmente requisitadas pelo ilustre representante do Ministério Público Estadual, e, com total e induvidosa certeza, demonstrará, ao final, que não cometeu quaisquer irregularidades, e o desaguar natural será o arquivamento do feito."

Leiam a nota que reproduzimos na íntegra, assinada pelo advogado Gervásio Lacerda:


NOTA AO BLOG DA NOÉLIA BRITO,

Prezada Noélia Brito,

Com pertinência à matéria veiculada na data de hoje (23.1.2019), em seu prestigioso blog, assim intitulada “MPPE abre inquérito para investigar suspeitas de desvios de recursos da saúde pela Prefeitura de Belo Jardim. Empresa investigada tem contratos com Abreu e Lima de mais de 10 milhões”, a empresa ULTRAMEGA DISTRIBUIDORA HOSPITALAR
LTDA. EPP. por meio da sua defesa técnica, informa-lhe, em extensão a todos os seus leitores, que todos os contratos administrativos celebrados com os entes públicos citados na postagem observaram rigorosamente todas as normas legais previstas na Lei de Regência, e os próprios editais de cada certame, seja na feitura do processo licitatório, seja na suas respectivas execuções. Ou seja, todos os ajustes contratuais foram devidamente licitados, e todos os medicamentos e materiais hospitalares adquiridos, pelas municipalidades aludidas, prontamente entregues, tudo em consonância com o previamente ajustado entre as partes signatárias.

Doutra banda, a despeito de inexistir citação para exercer as indispensáveis garantias básicas e individuais da ampla defesa e do contraditório, adensando a certeza de que ainda não teve acessos aos autos do referido procedimento civil, instaurado pela mencionada Portaria n. 2/2019, só vindo a tomar ciência pela matéria ora esclarecida, a empresa ULTRAMEGA DISTRIBUIDORA HOSPITALAR LTDA. EPP., com serenidade e segurança, prestará todas as informações eventualmente requisitadas pelo ilustre representante do Ministério Público Estadual, e, com total e induvidosa certeza, demonstrará, ao final, que não cometeu quaisquer irregularidades, e o desaguar natural será o arquivamento do feito.

No mais, e, desde logo, já agradecendo o espaço disponibilizado para fins de esclarecimentos, a empresa se encontra à sua inteira disposição,

GERVÁSIO LACERDA – ADVOGADO (OAB/PE 21.074) – ULTRAMEGA DISTRIBUIDORA HOSPITALAR LTDA EPP

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos