ENROLADO NO TCE E NA POLÍCIA FEDERAL POR CAUSA DA LICITAÇÃO DA MERENDA, GERALDO JULIO NÃO PAGA FÉRIAS DE PARTE DOS PROFESSORES MUNICIPAIS DO RECIFE, DENUNCIA SIMPERE


Envolto em denúncias e investigações em razão da incompreensível insistência em contratar a empresa Casa de Farinha, alvo de denúncias, operações policiais e processos por acusações de fraudes em licitações, subornos, conluios e e até ameaças contra concorrentes,  o prefeito do Recife, Geraldo Júlio é acusado pelo SIMPERE, Sindicato que agrega os profissionais da Educação da Rede Municipal de Ensino, de não pagar as férias de parte dos professores do Município. Leiam nota divulgada pelo SIMPERE enviada hoje ao Blog da Noelia  Brito:

"O Sindicato de professores e professoras do município do Recife recebeu a denúncia de parte da categoria que ficou sem receber o pagamento das férias coletivas de janeiro na data divulgada pela PCR. Segundo o setor financeiro, foram professores e professoras readaptadas em função de assistente de direção. Afirmam ainda a impossibilidade de folha extra. O Simpere repudia a postura da prefeitura e exige que reconheçam o erro em não pagar a categoria no prazo previsto e lance a folha extra. Os professores readaptados não podem ser duplamente punidos. Além de adoecerem pelo próprio trabalho e as péssimas condições a que são submetidos, ainda sofrem este tipo de descaso. Vimos no início do semestre a prefeitura de Geraldo Julio tentar retirar dos readaptados o direito ao recesso de julho, mas junto ao simpere, tendo em vista legislação específica que acoberta esse setor, conseguimos reverter o caso. Não vamos aceitar qualquer ônus a categoria por desorganização na folha de pagamento. *Direção colegiada do Simpere* *Gestão Resistência e Luta - CSP Conlutas* "

MAIS VISITADAS DO MÊS

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos