JUNGMANN DIZ QUE ATAQUES DE FACÇÕES NO CEARÁ SÃO ENSAIO DO QUE ESTÁ POR VIR



O ex-ministro da Segurança Pública Raul Jungmann declarou há pouco, pelo Twitter, que a onda de ataques promovidos por facções criminosas no Ceará não é apenas uma crise, mas  um ensaio do que ainda está por vir.

O comentário foi feito ao compartilhar uma matéria do G1 sobre a derrubada de uma torre de transmissão da Uma torre de transmissão de 500KV, pertencente à Transmissão Nordeste (STN), localizada em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), após novo ataque criminoso, por volta de 2 horas da madrugada deste sábado, 12.

Na manhã de hoje, a Polícia Civil do Ceará por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, apreendeu no Bairro Jangurussu, 5 toneladas de explosivos que estavam com suspeitos de comandarem a onda de ataques que assola o  Ceará. De acordo com a Polícia Civil do Ceará, os explosivos pertenceram à Facção Comando Vermelho, originária do Rio de Janeiro. 61 líderes das principais facções criminosas com  atuação no Estado já foram transferidos para presídios federais em outros Estados sem que entretanto a onda de atentados recrudeça.

Este é o 11º dia da série de onda de violência que atinge o Estado.

MAIS VISITADAS DO MÊS

SDS transfere delegado de Arcoverde que prendeu filho da presidente da Câmara por série de homicídios e população se revolta. Vereadora é do Partido do Governador

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

PF deflagra Operação contra empréstmos fraudulentos de R$ 8,5 milhões no BNB em Pernambuco. Empresário e bancário estão foragidos da Justiça

"Lá no apartamento de Fernandinho...ali eu tenho acesso, toda hora, todo instante". Leia trechos da degravação da conversa entre agiota do jatinho e operador dos Bezerra Coelho revelada em primeira mão pelo Blog

STJ MANDA INQUÉRITO CONTRA PAULO CÂMARA E GERALDO JULIO, POR SUPOSTOS CRIMES NA LICITAÇÃO DA ARENA PERNAMBUCO, PARA VARA DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO RECIFE