Lava Jato/SP: Justiça determina buscas e apreensões em endereços ligados à OAS por suspeitas de fraudes em obra do Rodoanel Mário Covas



A pedido da Força Tarefa da Operação Lava Jato do MPF em São Paulo, o juízo da 5ª Vara Criminal Federal determinou a realização da Operação Pedra no Caminho 2 _medidas de busca e apreensão em quatro endereços ligados à construtora OAS em Salvador, Santana do Parnaíba (SP) e na capital paulista. As ordens judiciais estão sendo cumpridas nesta quarta-feira (30) pela Polícia Federal. A Operação Pedra no Caminho é um desdobramento da Operação Lava Jato em São Paulo, deflagrada em junho de 2018, que investiga os crimes de corrupção, organização criminosa, fraude à licitação, crime contra a ordem econômica e desvio de verbas públicas na construção do trecho norte do Rodoanel Mario Covas. A Operação Pedra no Caminho já resultou em uma ação penal pelos crimes de fraude à licitação, organização criminosa e falsidade ideológica contra 14 acusados, os quais são funcionários de construtoras e servidores da Dersa. Um novo inquérito policial foi aberto, após a análise de documentos e depoimentos, exclusivamente para apurar detalhes do funcionamento do esquema de corrupção alimentado pelas fraudes descobertas na primeira fase da Pedra no Caminho. Buscam-se agora documentos e outras provas eventualmente existentes que corroborem o que foi apurado por meio de depoimentos. Veja também: Lava Jato/SP: MPF e PF cumprem mandados de prisão e busca e apreensão em nova operação sobre o Rodoanel Lava Jato/SP: MPF denuncia 14 pessoas por organização criminosa que fraudou licitações do trecho norte do Rodoanel Pedra no Caminho: Justiça Federal aceita pedido da Lava Jato em SP e afasta oito acusados de suas funções Pedra no Caminho: Justiça Federal torna réus 14 acusados de associação criminosa e fraude à licitação.

* Com informações da Assessoria de Comunicação Procuradoria da República no Estado de S. Paulo

MAIS VISITADAS DO MÊS

Exclusivo: Polícia Civil de Pernambuco prende maior estelionatário do Nordeste. Hacker, que estava foragido, foi preso pela Delegacia do Cordeirro. Golpes ultrapassam a casa dos R$ 100 milhões

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito