Prisão preventiva e afastamento do prefeito de Camaragibe teve parecer favorável do MPPE, mas foi negada pelo TJPE


Apesar do parecer favorável do Ministério Público de Pernambuco, o pedido de prisão preventiva e o afastamento do prefeito de Camaragibe Demóstenes Meira foi negado pelo desembargador relator do pedido feito pelo Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado- Draco.

O desembargador Mauro Alencar de Barros chegou a reconhecer a existência de indícios de materialidade nos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa que seeia comandada pelo prefeito.

Em coletiva na manhã de hoje, a diretora da DRACO revelou que os desvios apurados e imputados à ORCRIM seriam da ordem de R$ 33 milhões.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Desembargador extingue reclamação do Estado de Pernambuco contra decisão do Juiz que mandou suspender retorno das aulas presenciais

Exclusivo: Geraldo Julio deixou de pagar mais de R$ 8,2 milhões devidos à Reciprev referentes a contribuições previdenciárias dos inativos da PCR, aponta Auditoria do TCE/PE