Prisão preventiva e afastamento do prefeito de Camaragibe teve parecer favorável do MPPE, mas foi negada pelo TJPE


Apesar do parecer favorável do Ministério Público de Pernambuco, o pedido de prisão preventiva e o afastamento do prefeito de Camaragibe Demóstenes Meira foi negado pelo desembargador relator do pedido feito pelo Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado- Draco.

O desembargador Mauro Alencar de Barros chegou a reconhecer a existência de indícios de materialidade nos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa que seeia comandada pelo prefeito.

Em coletiva na manhã de hoje, a diretora da DRACO revelou que os desvios apurados e imputados à ORCRIM seriam da ordem de R$ 33 milhões.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Única nota 1000 do ENEM de Pernambuco faz homenagem a seu professor de Português

Exclusivo: Sai João e entra Tadeu na sucessão no Recife

Coincidência: donos do terreno desapropriado por R$ 38 milhões por Geraldo Julio são parentes de outro prefeito do PSB

Perito do TJPE aponta sobrepreço de 100% no valor da indenização de R$ 38 milhões que a Prefeitura do Recife pretende pagar por imóvel na Av. Norte

Ataques de Secretário de Geraldo Julio contra Patrícia Domingos em debate são confissão de pânico de uma possivel candidatura da policial à Prefeitura do Recife