Nota de Repúdio da Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI+ ao desmonte do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT) 


Nota de Repúdio da Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI+ ao desmonte do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT)

 A Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI+ vem a público repudiar o Decreto nº 9.759/2019 da Presidência da República, que contrariando os princípios básicos de participação popular e controle social previstos na Constituição Federal de 1988, extingue diversos órgãos colegiados, como conselhos, comissões e comitês, dentre os quais o Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT), criado pelo Decreto 7.388/2010. Para o chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni, “os conselhos resultavam em gastos com pessoas que não tinham nenhuma razão para estar aqui, além de consumir recursos públicos e aparelhar o Estado brasileiro”. Ocorre que o CNCD/LGBT, assim como outros órgãos colegiados também extintos, é vital ao bom funcionamento de políticas públicas, principalmente as que objetivam prevenir e combater a violência contra a população LGBTI+. O Decreto nº 9.759/2019 é essencialmente universalizante e, por conseguinte, fruto de desatenção às especificidades que devem reger políticas públicas, como a de combate à violência à população LGBTI+. Conforme salientado em nota do próprio CNCD/LGBT, o “único órgão de proposição e monitoramento das políticas públicas de direitos humanos LGBTI no âmbito da administração pública federal, também foi extinto. Uma perda enorme para a população LGBTI brasileira e a sinalização de que o governo tem se colocado contrário ao diálogo sobre nossas demandas e autonomia sobre a pauta que defendemos”. Dessa forma, a RENOSP-LGBTI+ apoia, juntamente com as entidades que integram o CNCD/LGBT, a apresentação de decreto legislativo para sustar os efeitos do Decreto nº 9.759/2019 e restabelecer seu pleno funcionamento, a fim de evitar retrocessos na pauta dos direitos humanos da população LGBTI+. O desmonte de políticas de contenção da violência contra a população LGBTI+, parte de uma comemoração de 100 dias de governo, revela que o Estado brasileiro mantem-se inerte na tarefa de abandonar o vergonhoso primeiro lugar no ranking dos países que mais matam pessoas LGBTI+ no mundo, o que lamentamos e continuaremos a denunciar.

 Brasília, 13 de abril de 2019

 Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI+ 

MAIS VISITADAS DO MÊS

Única nota 1000 do ENEM de Pernambuco faz homenagem a seu professor de Português

Exclusivo: Sai João e entra Tadeu na sucessão no Recife

À Época, Antônio Campos afirma ter denunciado, às autoridades, esquema maior do que o da Paraíba, operando em Pernambuco pelas mãos de Renata Campos e do PSB

Coincidência: donos do terreno desapropriado por R$ 38 milhões por Geraldo Julio são parentes de outro prefeito do PSB

Ataques de Secretário de Geraldo Julio contra Patrícia Domingos em debate são confissão de pânico de uma possivel candidatura da policial à Prefeitura do Recife