Previdência Municipal: Em Vicência, vice-prefeita denuncia déficit e falta de repasses complemenrares pela Prefeitura. Denúncia foi encaminhada ao PCE e ao MPPE



A vice-prefeita do Município pernambucano de Vicência, Telma Lucia, soliciou ao instituto previdenciário daquele Município, informações sobre a atual situação dos recursos da Previdência Municipal. Em resposta,  recebeu a informação de que a Prefeitura do Município teria deixado de efetuar os repasses da Contribuição Patronal Complementar nos anos de 2017, 2018 e ainda no primeiro trimestre de 2019, acumulando no período uma dívida de R$ 7.134.858,97 (Sete Milhões, Cento e Trinta e Quatro Mil, Oitocentos e Cinquenta e Oito Reais e Noventa e Sete Centavos) segundo cálculo atuarial realizado pelo VICENCIAPREVI. 

De posse do ofício da VicenciaPrevi, a vice-prefeita ingressou duas denúncias junto com uma denúncia junto  ao TCE/PEe ao MPPE, alegando que o gasti com a folha de aposentados e pensionistas naquela cidade seria de aproximadamenteo R$ 1 milhão, ao passo que a contribuição dos servidores ativos, somada à contribuição patronal incidente sobre a folha de servidores, repassados mensalmente pelo município, somariam aproximadamente 700 mil reais.

Ainda segundo a denúncia, esse cenário caracterizaria um quadro de insuficiência financeira da previdência municipal, demandando um aporte mensal de cerca de 300 mil reais, o que não vem sendo cumprido pela administração municipal. 

Em persistindo o cenário, alega a denunciante, o saldo em caixa do VICENCIAPREVI tende a se esgotar antes do final de 2019, situação que imporia risco iminente de atraso nos pagamentos de aposentados e pensionistas do município. 














MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos