Contra protesto de Domingo, Líder do MBL critica Bolsonaro: "Quem discorda do Bolsonaro é comunista. Essa é a definição histórica de comunismo, discordar do Bolsonaro." 

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) 05/02/2019 AGÊNCIA O GLOBO

Em entrevista ao Globo, o Líder do Movimento Brasil Livre (MBL) e deputado federal eleito pelo DEM em São Paulo, Kim Kataguiri criticou o que chanou de discurso de demonização da política de Bolsonaro. Segundo ele, o presidente está adotando o mesmo tom radical que seu filho, o vereador Carlos, usa nas redes sociais. Kataguiri tem criticado as convocações para a manifestação de domingo a favor do presidente. Em entrevista ao GLOBO, ele explicou que o MBL é contra os protestos em defesa de Bolsonaro: "É uma manifestação com tom autoritário, de fechamento de Congresso e Supremo, governista, uma coisa que, por mais que agora tentem diluir as pautas da manifestação, o mote principal é 'nós apoiamos Bolsonaro e tudo o que ele fizer, incondicionalmente', o que não é do nosso ideal defender esse tipo de adesismo."

Sobre ser chamado de comunista por Bolsonaristas, Kataguiri declarou: "Estão me chamando de comunista. Inclusive eu falei com o Orlando (Silva, líder do PCdoB) outro dia para já assinar a minha carta de filiação. Todo mundo que se posiciona contrário é comunista. Quem discorda do Bolsonaro é comunista. Essa é a definição histórica de comunismo, discordar do Bolsonaro. É um discurso do Olavo (de Carvalho) demonizar qualquer pessoa que discorde do discurso dele."

Kataguiri ainda revelou que o MBL estaria bem coeso, uníssono, em não apoiar a manifestação. Disse ainda que a briga que o MBL teve com Olavo de Carvalho foi porque este defendia invadir o Congresso. "Então, são os mesmos atores, influenciadores. Só que agora influenciando a cabeça do presidente da República." O deputado do MBL ainda contou que foi preciso obter uma liminar para manter os olavistas afastados deles nas manifestações : "Nós entramos na Justiça para eles serem obrigados a ficar afastados da gente, porque eles sabiam que não conseguiam marcar nada sozinhos, sempre que a gente marcava, eles tentavam pegar carona. Aí a gente entrou na Justiça e conseguiu liminar para manter distância."

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

STF afasta Conselheiro do TCM-BA por propina de R$ 25 milhões exigida quando era ministro das Cidades

"Jovem deputado foi nutrido na mamadeira da Odebrecht", responde Antonio Campos ao sobrinho João Campos após ser chamado de "mau sujeito" em audiência da Câmara

Remuneração a juíza do TJ-PE chega a mais de R$ 1 milhão em novembro, revela a Folha de São Paulo

Veja: COAF achou R$ 40 milhões na conta de um desembargador