DESTAQUE

Butique das "finas e fofas" do Recife era "usada para desvios de recursos das empresas principais" do Grupo João Santos para fugir dos credores trabalhistas e fiscais

Imagem
Policial federal contando dinheiro apreendido na casa de um dos alvos da Operação Background - Foto: Divulgação/PF Em todo o período analisado pela Polícia Federal, o total de créditos nas contas da Dona Santa foi de cerca de R$ 102 milhões, enquanto a receita declarada no mesmo período foi de pouco mais de R$ 47 milhões. Aparentemente, R$ 55 milhões de origem desconhecida foram creditados nas contas da empresa, aponta a decisão de buscas e apreensões De acordo com a decisão que determinou buscas e apreensões nas empresas do Grupo João Santos e de pessoas ligadas a este, a Polícia Federal aponta no sentido "da lavagem de dinheiro", pois "analisando as movimentações bancárias suspeitas, foi possível identificar retiradas milionárias por sócios, utilização de contas bancárias de passagem, com valores entrando na conta e sendo transferidos para outras contas no mesmo dia ou em dias próximos, tudo isso para evitar bloqueios judiciais e rastreamento dos valores. Também

De olho na Prefeitura do Recife, João Campos corteja até o Psol, de Marcelo Freixo. PT e PDT já estão socados nos governos Paulo Cámara e Geraldo Julio.


O deputado federal mais bem votado da história de Pernambuco, o filho de Eduardo Campos, o jovem engenheiro João Campos, parrce mesmo que puxou o talendo do pai de agregar em torno de si as lideranças políticas mais inusitadas.

Inimigo por anos de Jarbas Vadconcelos, o pai de João Campos, Eduardo, conseguiu trazê-lo para seu palanque e trabsformá-lo em seu maior defensor.

Agora, João Campos aparece ao lado de desafetos históricos de seu Partido, a exemplo do também deputado federal, Marcelo Freixo, do Psol, Partido que até recentemente era o único a fazer oposição ao PSB no Estado e que podia se gabar de nunca ter se aliado ao Partido de Paulo Câmara e Geraldo Júlio. Aliás, é do PSB a perseguição sistemática ao policial civil e presidente do sinpol, Áuteo Cisneiros, alvo de inquéritos e até de uma quaixa crime movidos por Paulo Câmara, para demiti-lo e extirpá-lo da atividade sindical. Áureo, inclusive, foi o candidato apoiado por Marcelo Freixo, na eleição passada para deputado eatadual, mas a dobradinha entre o amigo de Marcelo Freixo, João Campos e a delegada de homicídios, Gleide Ângelo fizeram os votos de Aureo e de outros policiais candidatos minguar.

Como o PT, o PC do B e o PDT já estão pendurados em  cargos no governo Paulo Câmara e Geraldo Júlio, só falta mesmo o Psol aderir à candidatura de João Campos, para confirmar que as eleições de 2020 pelo menos no Recife, girarão em torno da polarização entre a esquerda liderada pelo PSB e a direita bolsonarista. Pobre Recife.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Prefeitura de Petrolina e dono de gráficas são alvos da Polícia Federal na manhã de hoje (Arualizado)

Das colunas sociais para as páginas policiais: briga familiar por herança acaba na Operação Background da Polícia Federal em Pernambuco contra sonegação de mais de R$ 8,5 bilhões

Mais de 20 empresas do Grupo João Santos utilizaram uma "factoring" para lavar dinheiro, além de superfaturar importações para fazer remessas ao exterior, aponta a Receita Federal

Operação Frígia: Policial Federal e ex-candidato a Prefeito são presos por participação em esquema de extração ilegal de ouro no Sertão pernambucano

Polícia Federal indicia ex-gestores do DER/PE e empresários por organização criminosa, peculato, corrupção e lavagem de dinheiro desviado de obras da BR 101, em Pernambuco