De olho na Prefeitura do Recife, João Campos corteja até o Psol, de Marcelo Freixo. PT e PDT já estão nos governos Paulo Câmara e Geraldo Julio.

27 de mai. de 2019

/ by Blog da Noelia Brito

O deputado federal mais bem votado da história de Pernambuco, o filho do ex-governador Eduardo Campos, o jovem engenheiro João Campos, parece mesmo que puxou o talento do pai de agregar em torno de si as lideranças políticas mais inusitadas.

Inimigo por anos de Jarbas Vasconcelos, o pai de João Campos, Eduardo, conseguiu trazê-lo para seu palanque e traasformá-lo em seu maior defensor.

Agora, João Campos aparece ao lado de desafetos históricos de seu Partido, a exemplo do também deputado federal, Marcelo Freixo, do Psol, Partido que até recentemente era o único a fazer oposição ao PSB no Estado e que podia se gabar de nunca ter se aliado ao Partido de Paulo Câmara e Geraldo Júlio. Aliás, é do PSB a perseguição sistemática ao policial civil e presidente do Sinpol, Áuteo Cisneiros, alvo de inquéritos e até de uma queixa-crime movidos por Paulo Câmara, para demiti-lo e extirpá-lo da atividade sindical. Áureo, inclusive, foi o candidato apoiado por Marcelo Freixo, na eleição passada para deputado estadual, mas a dobradinha entre o amigo de Marcelo Freixo, João Campos e a delegada de homicídios, Gleide Ângelo fizeram os votos de Áureo e de outros policiais candidatos minguar.

Como o PT, o PC do B e o PDT já estão pendurados em  cargos no governo Paulo Câmara e Geraldo Júlio, só falta mesmo o Psol aderir à candidatura de João Campos, para confirmar que as eleições de 2020, pelo menos no Recife, girarão em torno da polarização entre a esquerda liderada pelo PSB e a direita bolsonarista.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021