Emenda do líder de Bolsonaro, FBC, que queria obrigar auditores a cometerem crimes de prevaricação e condescendência criminosa acaba de ser barrada pela Câmara



A emenda " jabuti" que proibia audirores da Receita Federal de comunicarem ao Ministério Público sobre crimes de que tivessem conhecimento no exercício das funções acana de ser derrotada em votação simbólica dos líderes na Câmara dos Deputados.

A emenda imoral que havia sido colocada na MP da Reforma Administrativa pelo líder de Bolsonaro no Senado, o investigado Fernando Bezerra Coelho, obrigada auditores a praticarem os crimes de prevaricação e condescendência criminosa sob pena de serem demitidos por quebra de sigilo fiscal.

Mais uma derrota de Bolsonaro no Legislativo. Amanhã o presidente visitará o reduto eleitoral de seu líder, FBC, a cidade de Petrolina, onde o filho de FBC é prefeito.

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

STF afasta Conselheiro do TCM-BA por propina de R$ 25 milhões exigida quando era ministro das Cidades

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"

Auditoria do TCE/PE constatou fraude fiscal, sonegação fiscal, superfaturamento, não prestação dos serviços em contrato de mais de R$ 16,7 milhões da ALEPE. Com a palavra o MPPE, o MPF, a Receita Federal e a Polícia Federal